Inglês vernáculo afro-americano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Inglês vernáculo afro-americano (IVAA), também conhecido como Inglês afro-americano, menos precisamente Inglês de preto, vernáculo de preto, Inglês vernáculo de preto, Ebonics, Inglês negro, é uma variedade afro-americana (dialeto, etnoleto, socioleto) do Inglês estadunidense. Sua pronúncia em alguns pontos de vista é similar ao Inglês estadunidense sulista, que é falado por muitos afro-americanos e muitos não afro-americanos nos E.U.A.. Existe pouca variação entre os que falam IVAA.[1] Diversos estudiosos das Línguas crioulas, incluindo William Stewart, John Dillard e John Rickford debatem que IVAA tem muitas características em comum com o dialeto das Línguas crioulas falado pelas pessoas negras em grande parte do mundo e que o próprio IVAA é uma língua crioula.[2] já foi sugerido que IVAA possui estruturas gramaticais em comum com Línguas africanas do Oeste ou até que IVAA é melhor descrita como uma língua baseada no africano com palavras da Língua inglesa.[3] Quem fala Inglês vernáculo afro-americano é geralmente bidialetal. Assim como todas as formas lingüísticas, o seu uso é influenciado pela idade, posição social, assunto e o ambiente. Existem muitos usos literários desta variedade de Inglês, especialmente em literatura afro-americana.

Referências

  1. Labov, William (2001), p506-508, escrito em Oxford, Principles of Linguistic Change, II: Social factors, Blackwell, ISBN 0-631-17915-1 (em inglês)
  2. Wardhaugh, Ronald (2002), p.341. An Introduction to Sociolinguistics, Blackwell
  3. Smith, Ernie & Karen Crozier (1998), p.113-114. Ebonics Is Not Black English, "The Western Journal of Black Studies" 22: 109-116