Inibidor da bomba de protões

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Os Inibidores da bomba de protões/prótons são um grupo de fármacos, que são usados no tratamento de úlceras gastrointestinais. Substituiram largamente na última década os anti-histamínicos H2, com mais efeitos secundários, nessa função.

Usos clínicos[editar | editar código-fonte]

São a primeira escolha no tratamento dos distúrbios devidos à acidez do suco gástrico. São dos grupos mais vendidos de fármacos.

Mecanismo de acção[editar | editar código-fonte]

Inibem irreversivelmente a bomba (canal) de protões/prótons, ou H+/K+ ATPase, na membrana das células parietais gástricas. A diminuição da atividade dessa proteína diminui a concentração de íon hidrogênio H+ ou protão/próton no lúmen gástrico, e portanto aumenta o pH, tornando-o menos ácido. A acidez gástrica é altamente agressiva, e uma vez formada uma úlcera ela só é curável se for diminuida a secreção ácida.

Administração[editar | editar código-fonte]

Devem ser ingeridos (via oral) em jejum, cerca de uma hora antes de cada refeição. Sofrem metabolização hepática. São administrados precursores inativos, que no meio ácido dos canalículos da mucosa gástrica, são ativados e onde se concentram. O seu potencial de efeitos máximos só é atingido após cerca de 4 dias.

Efeitos úteis[editar | editar código-fonte]

Aumentam o pH devido à diminuição até 99% da secreção ácida. Permitem a reparação das úlceras e outros danos gástricos, duodenais e esofágicos devidos à acidez, proporcionando um ambiente menos agressivo. Previnem o aparecimento de úlceras.

Curam 85% dos casos de doença de refluxo; 90% das úlceras gástricas em dois meses; 90% das úlceras duodenais em um mês.

Efeitos adversos[editar | editar código-fonte]

São considerados muito seguros. Podem ocorrer:

  • Diarreia, dor abdominal (até 5% dos doentes)
  • Dores de cabeça (5%)
  • Déficit ligeiro de vitamina B12 que pode tornar-se problemático se o consumo do fármaco for a longo prazo.
  • Infecção do sistema intestinal devido à perda parcial da protecção antibacteriano devida à alta acidez gástrica. Também maior risco de pneumonia devido à maior possibilidade de organismos do intestino ascenderem até à faringe.
  • Podem alterar absorção de alguns outros fármacos, como os digitálicos.

Fármacos do grupo[editar | editar código-fonte]

Omeprazol Lansoprazol