Iniciativa Hospital Amigo da Criança

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Iniciativa Hospital Amigo da Criança (IHAC) é uma estratégia lançada no mundo inteiro pela Organização Mundial da Saúde e UNICEF em 1991[1] [2] com o intuito de promover, proteger e apoiar o aleitamento materno no âmbito hospitalar. A iniciativa consiste no treinamento dos profissionais de saúde do estabelecimento de saúde para o cumprimento dos dez passos para o sucesso do aleitamento materno.

Dez passos[editar | editar código-fonte]

Promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno

A iniciativa prescreve dez passos para o sucesso do aleitamento materno:

  1. Ter uma norma escrita sobre aleitamento materno, que deve ser rotineiramente transmitida a toda a equipe do serviço.
  2. Treinar toda a equipe, capacitando-a para implementar essa norma.
  3. Informar todas as gestantes atendidas sobre as vantagens e o manejo da amamentação.
  4. Ajudar a mãe a iniciar a amamentação na primeira meia hora após o parto.
  5. Mostrar às mães como amamentar e como manter a lactação, mesmo se vierem a ser separadas de seus filhos.
  6. Não dar a recém-nascido nenhum outro alimento ou bebida além do leite materno, a não ser que tenha indicação clínica.
  7. Praticar o alojamento conjunto – permitir que mães e bebês permaneçam juntos 24 horas por dia.
  8. Encorajar a amamentação sob livre demanda.
  9. Não dar bicos artificiais ou chupetas a crianças amamentadas.
  10. Encorajar o estabelecimento de grupos de apoio à amamentação, para onde as mães devem ser encaminhadas por ocasião da alta hospitalar.

Resultados[editar | editar código-fonte]

A iniciativa pode aumentar não somente a duração do aleitamento materno durante a internação hospitalar, mas pode melhorar o perfil do aleitamento de uma cidade inteira.[3] Em estudo no Boston Medical Center, foi constatado um aumento do percentual de mães que amamentavam durante a internação de 58% para 86,5% após a adoção da iniciativa.[4]

Estrutura[editar | editar código-fonte]

Em 2001, dez anos após o lançamento do programa, havia 31 mil estabelecimentos qualificados como "amigos da criança" por terem conseguido implantar com sucesso os dez passos.[4] No Brasil, a iniciativa foi adotada pelo Ministério da Saúde em 1992. Em 2012, havia 335 hospitais com esta qualificação.[5]

Referências

  1. The Baby-Friendly Hospital Initiative (em inglês). UNICEF. Página visitada em 16 de abril de 2012.
  2. Baby-friendly Hospital Initiative (em inglês). Organização Mundial da Saúde. Página visitada em 16 de abril de 2012.
  3. Antônio P. CaldeiraI; Eduardo Gonçalves. Avaliação de impacto da implantação da iniciativa hospital amigo da criança. J. Pediatr. (Rio J.) vol.83 no.2 Porto Alegre Mar./Apr. 2007 (em português). Página visitada em 15 de abril de 2012.
  4. a b O'Neil, John (9 de outubro de 2001). VITAL SIGNS: PATTERNS; Hospital's Breast-Feeding Success Story (em inglês). The New York Times. Página visitada em 16 de abril de 2012.
  5. Placar dos Hospitais Amigos da Criança (em português). Página visitada em 15 de abril de 2012.
Ícone de esboço Este artigo sobre Saúde é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.