Instituto Empreender Endeavor

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Instituto Empreender Endeavor é uma organização que identifica e viabiliza a continuidade sustentada dos negócios de empreendedores de alto potencial de crescimento. Ao colocar em contato os empreendedores selecionados com uma lista de cerca dos 400 maiores e mais experientes empresários do país onde a meritocracia, a obsessão por resultados e por crescimento domina fortemente- a Endeavor cria exemplos inspiradores de sucesso e contribui para o desenvolvimento sustentável do país.

Os empreendedores da rede Endeavor tiveram, em média, 53% de crescimento no faturamento nos últimos três anos; empregam mão-de-obra altamente qualificada, são produtores de conhecimento e de pesquisa e têm uma performance altamente inovadora no que fazem. Transformam projetos visionários em empresas inovadoras, gerando receitas, aumento de arrecadação de impostos e salários, contribuindo, assim, para o crescimento econômico e social do País. Ao talento, feeling e "garra" do perfil empreendedor tradicional são agregados métodos, processos, práticas de gestão, gerenciamento de recursos e cultura de inserção no mercado internacional.

Do lado dos empreendedores despontam nomes como a empresa de serviços de alta tecnologia Arizona, que cresce a taxas anuais de 40%; a Tecsis, hoje uma das líderes mundiais de pás para geradores de energia eólica; a Goóc, que transforma lonas recicladas em sapatos e o Spoleto – uma rede de culinária italiana em forte processo de internacionalização.

Do lado dos empresários - mentores, que colocam suas experiências profissionais e suas melhores práticas de gestão a serviço desse desenvolvimento sustentado estão Jorge Paulo Lemann, acionista da Inbev e das Lojas Americanas; Emílio Odebrecht, da Construtora Norberto Odebrecht; Luiza Helena Trajano, da Magazine Luiza e Pedro Passos, do Conselho de Administração da Natura.

O sucesso e a eficácia do trabalho realizado pelo Instituto foi ressaltado por um dos maiores jornalistas e escritores americanos. Autor do best-seller ganhador do prêmio Pulitzer, Thomas Friedman escreveu na 3ª edição do livro O Mundo é Plano, que “a Endeavor é o melhor programa de combate à pobreza que existe: conecta pequenos e médios empreendedores com empresários experientes. Assim, eles conseguem conselhos e contatos para transformar seus negócios em grandes e empregar cada vez mais gente”.

Presente no Brasil desde junho de 2000, a Endeavor já ajudou a criar mais de 10 mil postos de trabalho. A organização brasileira foi criada a partir de uma parceria com a Endeavor Initiative Inc., uma organização internacional sem fins lucrativos que promove o empreendedorismo em países em desenvolvimento. Seu foco são países emergentes como México, Argentina, Chile e Uruguai, além do próprio Brasil.

Endeavor Brasil[editar | editar código-fonte]

Presente em 18 países, atua no Brasil em 7 regiões: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre, Florianópolis e Recife. No país, a Endeavor conta com a parceria de importantes entidades nacionais e multinacionais, como o SEBRAE, Itaú BBA, Santander, Ibmec (instituição de ensino), Insper Instituto de Ensino e Pesquisa, Banco Interamericano de Desenvolvimento, TOTVS, dentre outras. [1]

O surgimento do Instituto Empreender Endeavor no Brasil deu-se por meio de uma conversa entre o empresário brasileiro Beto Sicupira e Linda Rottenberg, diretora e co-fundadora do Endeavor, no fim da década de 1990, quando Chile e Argentina estavam se tornando os países em desenvolvimento mais recentes com atuação do Instituto. O conselho de iniciativa foi formado por Sicupira e seus sócios Jorge Paulo Lemann e Marcel Telles, grandes empresários brasileiros, e em 16 de junho de 2000 a Endeavor iniciou suas operações no Brasil.[2]

O modelo de operação da Endeavor consiste em selecionar empreendedores com potencial alto de impacto a partir dos seguintes critérios de seleção: perfil empreendedor, inovação, ética, potencial de crescimento e faturamento de 3 a 50 milhões de reais. Através da troca de conhecimento com a rede Endeavor, composta por consultores e advisors, investidores, talentos TOP MBAs, executivos, advogados e grandes empresários, o empreendedorismo é potencializado em cada um dos selecionados. Assim, os empreendedores crescem, geram emprego e renda, beneficiando o desenvolvimento do país. O objetivo desse ciclo é impactar e inspirar a sociedade a ser mais empreendedora.[1]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Relatório de Impacto 2013. Site oficial da Endeavor Brasil. Acesso em 07 de fev. de 2014. Documento PDF.
  2. Histórico. Site oficial da Endeavor Brasil. Acesso em 07 de fev. de 2014.