Instituto Federal Sul-rio-grandense

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
IFSul
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense
Logotipo IFET.svg
Fundação 29 de dezembro de 2008
Tipo de instituição pública federal
Total de estudantes 6.200
Reitor(a) Marcelo Bender Machado
Estado (RS)
Página oficial www.ifsul.edu.br
Instituições de ensino superior do Brasil Brasil

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense (IFSul) foi criado mediante transformação do Centro Federal de Educação Tecnológica de Pelotas.

IFSul[editar | editar código-fonte]

O IFSul é uma Instituição Federal brasileira, vinculada ao Ministério da Educação, que oferece cursos em diferentes níveis.

O IFSul possui sua Reitoria localizada em Pelotas e atualmente conta com 7 campi em atividade, localizados em Pelotas (Pç. Vinte de Setembro), Campus Pelotas Visconde da Graça, Camaquã, Charqueadas, Passo Fundo, Venâncio Aires e Sapucaia do Sul, em fase de construção estão outros 2 campus Bagé e o Campus avançado de Santana do Livramento, que está ligado hierarquicamente ao Campus Bagé.

Campus[editar | editar código-fonte]

O IFSul possui diversos campi espalhados pelo Rio Grande do Sul. O Maior deles é o Campus Pelotas, que surgiu a partir do CEFET-RS. Outro campus relevante é o Campus Pelotas Visconde da Graça, que é voltado para atividades rurais.

Em construção[editar | editar código-fonte]

História[editar | editar código-fonte]

Em 7 de julho de 1917, data do aniversário de Pelotas, foi criada a Escola de Artes e Officios por iniciativa da diretoria da Biblioteca Pública Pelotense. A escola teve seu prédio construído através de doações da comunidade e o terreno foi doado pela Intendência Municipal, localizando-se na Praça Vinte de Setembro.

Em 8 de Março de 1930 o município assume a Escola de Artes e Officios e institui a Escola Technico Profissional, que depois passa a denominar-se Instituto Profissional Técnico. Os cursos compreendiam grupos de ofícios divididos em seções: Madeira, Metal, Artes Construtivas e Decorativas, Trabalho de couro e Eletro-Chimica. João Py Crespo, intendente Municipal que viabilizou o funcionamento da Escola, doou seus vencimentos para esse fim, exemplo que foi seguido pelo primeiro diretor, Sílvio Barbedo e pelo primeiro grupo de professores. O Instituto Profissional Técnico funcionou por uma década, sendo extinto em 25 de maio de 1940. O prédio foi demolido para a construção da Escola Técnica de Pelotas.

Em 1942, através do Decreto-lei nº 4.127, de 25 de fevereiro, subscrito pelo presidente Getúlio Vargas e pelo ministro da Educação Gustavo Capanema, foi criada a Escola Técnica de Pelotas, única instituição do gênero no estado do Rio Grande do Sul. O engenheiro pelotense Luís Simões Lopes foi o responsável pela vinda da Escola para o município, sendo que além da intercessão pessoal junto ao Ministério da Educação e ao Presidente da República para a criação da Escola, acompanhou toda a obra de construção do prédio, que foi inaugurado em 11 de outubro de 1943, com a presença do Presidente Getúlio Vargas. Luís Simões Lopes presidiu a sessão de abertura das aulas em 20 de fevereiro de 1945.

O primeiro curso técnico da ETP foi Construção de Máquinas e Motores, do qual é originário o atual curso de Mecânica Industrial. Ele foi implantado em 1953 graças à mobilização dos alunos e ao apoio do influente político pelotense Ari Rodrigues Alcântara, paraninfo da primeira turma de formandos. A formatura ocorreu em 20 de dezembro de 1956, com sete alunos formandos, tendo como orador Jader Andara Rodrigues.

Em 1959, a ETP passa a ser autarquia Federal e, em 1965, passa a ser denominada Escola Técnica Federal de Pelotas - ETFPEL

Em 26 de fevereiro de 1996 foi colocada em funcionamento a primeira Unidade de Ensino Descentralizada, em Sapucaia do Sul (UNED/Sapucaia do Sul), abrindo novos horizontes para a formação profissional no Rio Grande do Sul - em especial na área de plásticos.

Em 1999 ocorreu a transformação da ETFPEL em Centro Federal de Educação Tecnológica de Pelotas - CEFET-RS, o que possibilitou a oferta de cursos superiores e de pós graduação, abrindo espaço para projetos de pesquisa e convênios, com foco nos avanços tecnológicos.

Em 2008 passou de CEFET para IFSul (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense).

Cronologia[editar | editar código-fonte]

  • 1917 - Escola de Artes e Officios - associação civil criada por iniciativa da diretoria da Bibliotheca Pública Pelotense.
  • 1930 - Escola Technico-Profissional - instituída pelo município para viabilizar o funcionamento da Escola de Artes e Offícios.
  • 1933 - Instituto Profissional Technico - alteração de denominação da Escola Technico-Profissional.
  • 1942 - Escola Técnica de Pelotas (ETP) - criada pelo Presidente Getúlio Dorneles Vargas, mediante gestões e ações de Luís Simões Lopes.
  • 1943 - Inauguração do prédio da Escola Técnica de Pelotas (ETP).
  • 1945 - Início das atividades letivas
  • 1959 - Escola Técnica de Pelotas passa a autarquia Federal.
  • 1965 - Escola Técnica Federal de Pelotas (ETFPel), alteração de denominação.
  • 1994 - Transformação de todas as escola técnicas federais em CEFETs.
  • 1996 - Unidade de Ensino Descentralizada - UNED / Sapucaia do Sul.
  • 1999 - Implantação do Centro Federal de Educação Tecnológica de Pelotas.
  • 2008 - Transformação de todos os CEFETs-RS em Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia - IF´s.

Cursos oferecidos[editar | editar código-fonte]

Ensino técnico[editar | editar código-fonte]

Os cursos técnicos podem ser separados do Ensino Médio (sendo concomitantes ou subsequentes), integrados ao Ensino Médio (mas destinados a jovens e adultos maiores de 18 anos (EJA)) ou ainda integrados ao Ensino Médio regular. O curso de Ensino Médio regular está sendo extinto, com suas últimas turmas se formando e no lugar dele estão sendo implantados os cursos integrados com ênfase técnica.

Ensino superior[editar | editar código-fonte]

Tecnólogos[editar | editar código-fonte]

Bacharelados[editar | editar código-fonte]

Licenciaturas[editar | editar código-fonte]

Pós-graduação[editar | editar código-fonte]

Especializações[editar | editar código-fonte]

  • Ciências e Tecnologias na Educação
  • Educação
  • Educação e Contemporaneidade
  • Educação Profissional com Habilitação para Docência
  • Educação: Espaços e Possibilidades Para Educação Continuada
  • Linguagens Verbais e Visuais

Mestrados[editar | editar código-fonte]

  • Ciências e Tecnologias na Educação
  • Educação e Tecnologia

Ligações externas[editar | editar código-fonte]