Itaú Cultural

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Instituto Itaú Cultural)
Ir para: navegação, pesquisa
Instituto Itaú Cultural
Tipo Pesquisa, produção e mapeamento cultural
Inauguração 1987
Diretor Milú Villela
Website www.itaucultural.org.br/
Geografia
Localidade São Paulo

O Instituto Itaú Cultural, fundado em 23 de fevereiro de 1987, concebido por Olavo Egydio Setúbal e criado com o advento da Lei Sarney - nº 7505, de 3 de outubro de 1986; tem por objetivo incentivar a pesquisa e a produção artísticas e teóricas relacionadas a diversos segmentos culturais.

"O Instituto Itaú Cultural tem por objeto incentivar, promover e pesquisar linguagens artísticas e eventos culturais, bem como preservar o patrimônio cultural do país, em atuação direta ou de forma associada...(...)" - Estatuto de Criação.

O mapeamento de segmentos a partir do programa Rumos[1] - artes visuais, cinema, dança, educação, jornalismo cultural, literatura, música, pesquisa, teatro -, a bienal de arte e tecnologia Emoção Art.ficial[2] e suas enciclopédias online[3] formam os seus grandes eixos de atuação.

Instituto Itaú Cultural, na Avenida Paulista.

Foi eleita pelo Great Place to Work Institute (GPTW) como uma das cem melhores empresas para se trabalhar no Brasil.[4]

Histórico[editar | editar código-fonte]

Criado em 1987, com a inauguração do primeiro Centro de Informática e Cultura (CIC I), o Instituto Itaú Cultural é aberto ao público em 5 de outubro de 1989. Seu Banco de Dados Informatizado passa a ser disponibilizado aos visitantes, e o instituto torna-se a primeira instituição da América Latina a oferecer esse tipo de serviço.

Em 1997 é lançada a primeira edição do Rumos, programa de fomento da produção artística em várias áreas e que se tornará o carro-chefe das ações do Instituto. Um ano depois, em 1998, a Instituição adota sua atual logomarca e a denominação Instituto Itaú Cultural.

No ano 2000 o Itaú Numismática - Museu Herculano Pires é aberto ao público, no 9º andar do Itaú Cultural, com acervo de mais de 2 mil moedas, medalhas e condecorações brasileiras.

Em 2001, Milú Villela assume a presidência da Instituição e é inaugurada a Enciclopédia Itaú Cultural de Artes Visuais, evolução do trabalho iniciado em 1987 com a criação do Banco de Dados Informatizado. Em 2004, A Enciclopédia Itaú Cultural de Teatro, obra de referência virtual sobre as atividades do teatro no Rio de Janeiro e em São Paulo, de 1938 a 2000, com um total de 600 verbetes, é lançada no site Itaú Cultural.

Em 2007, O instituto celebra duas décadas com o lançamento do novo site, da web-rádio, das revistas Continuum e Observatório Itaú Cultural e da exposição Itaú Cultural 20 Anos.

Rumos[editar | editar código-fonte]

Principal programa do Itaú Cultural, o Rumos foi criado em 1997 com o objetivo de estimular a produção artística e intelectual brasileira nas áreas de música, artes visuais, audiovisual, dança, pesquisa, arte e tecnologia, literatura, educação e jornalismo cultural.

De caráter nacional, o Rumos mobiliza, por meio de editais, artistas e criadores de todas as regiões brasileiras, ampliando o olhar para a arte que é feita fora do eixo Rio-São Paulo.

Em 2014 a enciclopédia online passou a incluir verbete de episódios e artistas das áreas da dança, cinema e música e foi readequada para ser acessada de forna unificada[5] .

Referência[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Rumos. Instituto Itaú Cultural. Página visitada em 4-8-2010.
  2. emoção art.ficial. Instituto Itaú Cultural. Página visitada em 4-8-2010.
  3. Enciclopédias. Instituto Itaú Cultural. Página visitada em 4-8-2010.
  4. Revista Época, n. 588, 24 de agosto de 2009.
  5. Enciclopédia com nova versão Site Paraná Online