Instituto Politécnico Nacional

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nuvola apps important.svg
A tradução deste artigo ou se(c)ção está abaixo da qualidade média aceitável.
É possível que tenha sido feita por um tradutor automático ou por alguém que não conhece bem o português ou a língua original do texto. Caso queira colaborar com a Wikipédia, Instituto Politécnico Nacional (espanhol) e melhore este artigo conforme o guia de tradução.
Instituto Politécnico Nacional
Entrada IPN.JPG
IPN
Lema La Técnica al Servicio de la Patria
(A Técnica ao Serviço da Pátria)
Fundação 1º de janeiro de 1936 (78 anos)
Tipo de instituição Pública
Faculdades 81 unidades acadêmicas[1]
Localização Cidade do México,  México
Docentes 16.474[1]
Diretor(a) Yoloxóchitl Bustamante Díez
Decano Jesús Ávila Galinzoga[2]
Total de Estudantes 153.027[1]
Graduação 92.589[1]
Pós-Graduação 5.937[1]
Outros estudantes 54.501 (ensino médio)[1]
136.985 (Educação continuada ea distância)[1]
Cores da Escola Bordô e branco
Mascote Burro branco
Afiliações AMECYD,[3] ANUIES,[4] AUIP,[5] CLARA,[6] COMEPO,[7] CUDI,[8] ECOES,[9] OUI,[10] UDUAL,[11] Universia[12]
Orçamento anual MXN$ 9.113.240.000[1]
Página oficial www.ipn.mx
Número de estudantes, docentes, unidades acadêmicas e orçamento anual correspondem ao ano 2009[1]

O Instituto Politécnico Nacional (IPN ou simplesmente o Politécnico) é uma instituição pública mexicana de pesquisa e educação em níveis médio superior, graduação e pós-graduação, fundada na Cidade do México em 1936 durante o governo do presidente Lázaro Cárdenas del Río.

O IPN foi fundado seguindo os ideais da revolucionários na reconstrução do país, procurando oferecer educação profissional às pessoas menos favorecidas naquele tempo, promovendo assim um impulso para o desenvolvimento industrial e econômico do país.

É uma das instituições educativas mais prestigiosas e importantes do México com mais de 150.000 alunos[1] em seus 271 programas acadêmicos[1] realizados em 81 unidades acadêmicas.[1]

História[editar | editar código-fonte]

Em 1932 o Secretarío de Educação Pública Narciso Bassols levantou a necessidade de organizar um sistema de ensino técnico, a esta proposta aderiram os engenheiros Luis Enrique Erro Soler e Carlos Vallejo Marquez. Em 1 de janeiro de 1936 criou-se o Instituto Politécnico Nacional, mediante decreto presidencial assinado pelo General Lázaro Cárdenas del Río e publicado no Diário Oficial da Federação.

Monumento ao General Lázaro Cárdenas del Río, no campus Zacatenco

O IPN formou-se como uma grande instituição integrada pelas seguintes escolas, de divermos ramos de estudo, que até aquele momento tinham operado de maneira independente:Escuela Nacional de Medicina Homeopática (ENMH), Escuela Nacional de Ciencias Biológicas (ENCB), Escuela Superior de Comercio y Administración (ESCA), Escuela Superior de Ingeniería Mecánica y Eléctrica (ESIME) e Escuela Superior de Construcción, bem como uma parte das escolas do antigo Instituto Técnico Industrial. Desta forma as instalações do IPN nasceram localizadas em diversos edifícios, atualmente localizados no centro histórico da Cidade do México e na antiga fazenda do Casco de São Tomás.

O projecto Cardenista propunha um desenvolvimento industrial do país, para tais efeitos era urgente contar com operários (prevocacionales), técnicos (vocacionales) e profissionais (Escolas superiores e nacionais) que contribuíssem como capital humano de origem nacional.

Na gestão do então Director Alejo Peralta foram doados terrenos ao IPN, alguns deles frutos de expropriação, em Santa María Ticomán e San Pedro Zacatenco, com extensões de 213 hectares o primeiro e 43 hectares o segundo.[13]

Em 1958 iniciaram-se as obras do que hoje é a Unidade Profissional "Adolfo López Mateos" (Zacatenco) e dia 19 de março de 1959, Adolfo López Mateos, então presidente do México acompanhado pelo Subsecretario de Educação Pública, Jaime Torres Bodet, e o então Director do IPN, Eugenio Méndez Docurro, inauguraram os primeiros quatro edifícios em Zacatenco, que foram ocupados pela Escola Superior de Engenharia Mecânica e Eléctrica (ESIME) e a Escola Superior de Engenharia e Arquitectura (ESIA).[13]

Organização[editar | editar código-fonte]

Ramos do conhecimento e grau académico[editar | editar código-fonte]

O Instituto organiza seus estudos de duas maneiras, por ramo do conhecimento, e por grau de estudos.

  • Por ramos do conhecimento
    • Engenharia e Ciências Físico-Matemáticas
    • Ciências Médico-Biológicos
    • Ciências Sociais e Administrativas
  • Por grau acadêmico
    • Médio Superior
    • Graduação
    • Pós-graduação

Unidades Acadêmicas[editar | editar código-fonte]

Unidad Politécnica Para el Desarrollo y la Competitividad Empresarial em Zacatenco

O Instituto conta com as seguintes unidades acadêmicas:[1]

  • Médio Superior
    • 15 Centros de Estudios Científicos y Tecnológicos (C.E.C. y T.)
    • 1 Centro de Estudios Tecnológicos (C.E.T.)
  • Graduação
    • 26 Escolas, Centros e Unidades Interdisciplinares
  • 12 Centros de Educação Continuada
  • 2 Unidades de Apoio à Inovação Educacional
  • 2 Unidades de Apoio à Promoção e Desenvolvimento Empresarial
  • 3 Unidades de apoio à aprendizagem

Cursos[editar | editar código-fonte]

O IPN oferece 65 carreiras técnicas[1] ensinados em C.E.C. y T. e C.E.T., 78 cursos de graduação[1] e 128 cursos de pós-graduação. No último nível da educação, o IPN oferece 26 especialidades, 70 mestrado e 32 doutorado.[1]

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l m n o p Instituto Politécnico Nacional (2009). Estadística Institucional 2009 (PDF) (em espanhol). Visitado em 14 de Março de 2010.
  2. Presidencia del Decanato (IPN). Personal de la Presidencia del Decanato (em espanhol). Visitado em 3 de Janeiro de 2010.
  3. Asociación Mexicana de Educación Continua y a Distancia A.C. (AMECYD). Instituciones Afiliadas (em espanhol). Visitado em 3 de Janeiro de 2010.
  4. Asociación Nacional de Universidades e Instituciones de Eduación Superior (ANUIES). Instituciones Afiliadas, Distrito Federal (em espanhol). Visitado em 3 de Janeiro de 2010.
  5. Asociación Universitaria Iberoamericana de Postgrado (AUIP). Asociadas a la AUIP (em espanhol). Visitado em 3 de Janeiro de 2010.
  6. Cooperación Latinoamericana de Redes Avanzadas (CLARA). Miembros México (em espanhol). Visitado em 3 de Janeiro de 2010.
  7. Consejo Mexicano de Estudios de Posgrado A.C. (COMEPO). COMEPO - Miembros Afiliados (em espanhol). Visitado em 3 de Janeiro de 2010.
  8. Corporación Universitaria para el Desarrollo de Internet A.C. (CUDI). Membresía CUDI. Universidades, Centros e Instituciones de Investigación (PDF) (em espanhol). Visitado em 3 de Janeiro de 2010.
  9. Espacio Común de Educación Superior (ECOES). Instituciones Participantes (em espanhol). Visitado em 14 de Março de 2010.
  10. Organización Universitaria Interamericana (OUI). Miembros (em espanhol). Visitado em 3 de Janeiro de 2010.
  11. Unión de Universidades de América Latina (UDUAL). Directorio de Instituciones Afiliadas a la UDUAL (em espanhol). Visitado em 3 de Janeiro de 2010.
  12. Universia México. Instituto Politécnico Nacional (em espanhol). Visitado em 3 de Janeiro de 2010.
  13. a b Universia México (20 de março de 2009). Conmemora IPN 50 aniversario de la unidad "Adolfo López Mateos" (em espanhol). Visitado em 3 de Janeiro de 2010.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Instituto Politécnico Nacional
Ícone de esboço Este artigo sobre instituição de ensino superior é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.