Internacionalismo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Internacionalismo é uma corrente política que advoga uma maior cooperação econômica e (ou) política entre nações em prol do benefício mútuo. Partidários da corrente argumentam que as nações poderiam tirar vantagens recíprocas ao focarem políticas de longo prazo que envolvam todo o globo ao invés de políticas individualistas restritas ao cenário nacional. Freqüentemente, é associado ao esquerdismo[1] .

O internacionalismo socialista é o conceito de que a classe trabalhadora é uma só no mundo inteiro e que as divisões em países (brigas entre os burgueses que operam o Estado) não devem ser defendidas pelo povo.

Outro internacionalismo é o do Movimento Humanista, a Nação Humana Universal[2] , que seria o resultado de uma convergência na diversidade, em que o mínimo denominador comum serão os direitos humanos, a democracia real e a não-violência.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Douet, Marie-José (mai–juin 2009), "Il y a 90 ans : Fondation de la 3ème Internationale" (em francês), L’Egalité , in "L’Internationale communiste" (em francês), Gauche révolutionaire, FR: Comité pour une internationale ouvrière, 2009-7-8, http://www.gr-socialisme.org/index.php?option=com_content&task=view&id=292 
  2. Nação Humana Universal (26/02/2005). Página visitada em 28/09/2014.