Into the Electric Castle

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Into the Electric Castle
Álbum de estúdio de Ayreon
Lançamento 30 de agosto de 1998
Gravação The Electric Castle Studio em 1998
Gênero(s) Metal progressivo
Duração 1:44:47
Gravadora(s) Transmission Records
Produção Arjen Lucassen
Opiniões da crítica

O parâmetro das opiniões da crítica não é mais utilizado. Por favor, mova todas as avaliações para uma secção própria no artigo. Veja como corrigir opiniões da crítica na caixa de informação.

Cronologia de Ayreon
Último
Último
Actual Fantasy
(1996)
Universal Migrator Part 1: The Dream Sequencer
(2000)
Próximo
Próximo

Into the Electric Castle, terceiro CD do projeto Ayreon, foi lançado originalmente, em 1998, na forma de dois CDs. Em 2004, quando a InsideOut assumiu o projeto, ele foi relançado na forma de um CD duplo, com exclusivos vídeos de Arjen falando sobre o processo de gravação do álbum e alguns clipes. Esse CD conta a história de oito pessoas de épocas diferentes que acabaram presas em uma outra dimensão e que, para sair dela, têm de encontrar o "Castelo Elétrico".

História[editar | editar código-fonte]

A história começa com uma voz misteriosa (provida por Peter Daltrey) chamando os oito personagens que foram selecionados e transportados de várias épocas diferentes.A voz conta a eles que os mesmos agora estavam em um lugar "sem a presença de tempo e espaço",e estimulando-os a continuar,ele lhes dá a tarefa de encontrar e adentrar o Castelo Elétrico (Electric Castle).

Os heróis não entendem aonde estão e o que realmente está acontecendo. O Montanhês (Highlander, personagem de Fish) crê que esse é o Inferno, dizendo está lá para pagar com seus pecados. A Índia (Indian, personagem de Sharon den Adel) crê que todos eles estão em uma jornada. O Cavaleiro (Knight, personagem de Damian Wilson) acredita que está em Avalon à procura do Santo Graal. O Romano (Roman, de Edwin Balogh) acredita que aquele é o mundo subterrâneo. A Egípcia (Egyptian, de Anneke van Giersbergen) diz que aquela é a divina vida eterna. O Bárbaro (Barbarian, de Jay van Fegellen) exclama que o lugar é amaldiçoado, e que ele estaria lá unicamente para uma jornada. O Hippie (Hippie, de Arjen Anthony Lucassen) não se importa com o que está acontecendo, desejando apenas aproveitar esta "viagem". Já o Homem do Futuro (Futureman, de Edward Reekers) acredita que os oito heróis estão em um tipo de dimensão alternativa para uma realidade virtual. Eles prosseguem a jornada inteiramente confusos uns com os outros até chegarem na Árvore da Decisão (The Decision Tree).

Lá,a voz fala que para a jornada continuar, um deles deveria morrer. Enquanto a maioria dos heróis pede para viver, o Montanhês se mostra muito mais pessimista em relação à sua vida. O Bárbaro vai em direção ao Montanhês e dá uma apunhalada nele, falando que se este não tinha orgulho pela vida,deveria ser o sacrifício da jornada. O Montanhês responde que o Bárbaro só conta histórias para se auto-glorificar,dizendo que este na verdade não teria nenhuma honra. A decisão está tomada,e o Montanhês fica para trás.A voz manda os sete cruzarem o Túnel de Luz (The Tunnel of Light),enquanto o Montanhês deixado para trás aceita sua morte vagarosamente.

Os heróis chegam na Ponte do Arco-Íris (Rainbow Bridge),a qual eles devem atravessar para chegar no Castelo Elétrico.No caminho,o Cavaleiro relembra sobre seu amor perdido,e sobre sua determinação em retornar ao tempo em que esta foi tirada dele.O Romano está muito mais focado em sua jornada,diferente do Hippie,que segue distraidamente o Cavaleiro,aproveitando a vista do colorido arco-íris circundante.

Os heróis então chegam no Jardim das Emoções (The Garden of Emotions),um jardim em frente ao Castelo Elétrico.A Voz retorna,e esta conta que os sete precisam atravessar o jardim para adentrar o Castelo.O Hippie agora atento,está se divertindo com a visões materializadas no jardim.Já a Índia e o Cavaleiro se aludem com o levante das emoções.O Homem do Futuro diz que eles precisam estar juntos como um time, pois este seria o único jeito de saírem do que ele pensa ser a "realidade virtual".A Egípcia,vencida pelas emoções,perde a vontade de continuar sua jornada.Ela se afasta do seis,e segue errante até cair e morrer.[1] She loses her will to continue and wanders alone until she lays herself down and dies as well.[2]

Os que continuam entram no Castelo Elétrico,o Cavaleiro e o Bárbaro são os primeiros à entrarem no Corredor do Castelo (The Castle Hall),e lá a voz diz:"O plano astral voltar a ser carne novamente".O Bárbaro e o Cavaleiro se aterrorizam com os fantasmas daqueles que morreram pelos dois.Enquanto o Cavaleiro e o Bárbaro se misturam com os espectros no Corredor,o Hippie e o Homem do Futuro vão para os andares superiores da Torre da Esperança (Tower of Hope).Enquanto o Hippie está maravilhado, o Homem do Futuro está irritado,insistindo que aquilo não passa de uma realidade virtual.

A Índia,o Romano e o Homem do Futuro estão no topo das Torres do Castelo Elétrico.Enquanto o Homem do Futuro e o Romano discutem sobre suas esperanças,a Índia acaba sendo atraída pelo sol próximo ao castelo.O romano e o homem do futuro se esforçam para parar a India de seguir aquele caminho independente de morrer,sendo que a mesma não percebe o perigo se aproximando.A India se depara com a Morte (Death, de George Oosthoek e Robert Westerholt); declarando ser um dos elementos de sua salvação,até finalmente reivindicar sua alma.

Os heróis que restam vão até o Espelho da Confusão (The Mirror Maze).Lá,o Cavaleiro e o Romano,lutam contra seus próprios desesperos,sendo o Cavaleiro mais otimista que o Romano,ajudando o mesmo a seguir em frente.Por fim,os heróis "clareiam" o Espelho da Confusão.Os cinco chegam na porta do Futuro,e lá o homem do futuro reconhece o que vê.Ele explica as causas da exterminação da raça humana,e como as emoções foram anuladas.

Por fim,os heróis chegam nos dois portões (The Two Gates);um trilhando o caminho para o esquecimento e morte,e o outro para o tão desejado tempo de onde eles vieram.A voz fala que uma alma corajosa deveria fazer a primeira escolha.Um dos portões é velho e enferrujado,enquanto que o outro é feito de ouro e se assemelha aos portões do paraíso.O Bárbaro segue sozinho para o portão de ouro e os outros quatro para o portão enferrujado.O portão que levava para a morte de fato era o dourado,enquanto que o enferrujado continha o caminho certo.Com a jornada concluída,o Cavaleiro pede que a misteriosa voz explique o porquê de tudo isso.

A mística voz revela sua identidade,nomeando ser um "Forever" (Forever of the Stars),uma raça que viveu há muito tempo atrás,e como resultado de uma vida tão longa,eles perderam as emoções.Ele diz que sua raça fez a evolução na Terra acontecer ("We vanquished the dinosaurs with the careless trajectory of a child's lost meteorite. We peopled your planet to experience your emotions - such feelings lost to us aeons ago.")(Nós varremos os dinossauros da terra com um descuidante meteoro. Nós povoamos seu planeta para experimentar suas emoções - esses sentimentos que nós perdemos eras atras).

O Forever diz que a vida humana na Terra foi um experimento para entender melhor as emoções e redescobri-las no processo.Ele se lembra de como sua busca foi e continua sendo cansativa,e de como ele também está tão longe de casa.Ele diz para os heróis seguirem em frente e abrirem o último portão.Ele diz que os quatro provavelmente não iriam lembrar do que havia acontecido ali.

De volta no tempo real,os heróis imaginam o que teria acontecido.O Hippie diz que está estava em uma de suas "muitas viagens".O Homem do Futuro não tem certeza do que ele viveu,acreditando que tais memórias poderiam ter sido implantadas por um computador.O Romano afirma que não importa o que tenha acontecido, isso o "completou".Já o Cavaleiro,que falava em achar o Santo Graal,conclui que este estava com ele o tempo todo,realizando assim sua jornada.

No final,o Forever menciona: "Remember,Forever." ("Se lembrem,Forever").

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Cantores[editar | editar código-fonte]

Músicos[editar | editar código-fonte]

Faixas[editar | editar código-fonte]

Disco 1[editar | editar código-fonte]

  1. Welcome to the New Dimension
  2. Isis and Osiris
    1. Let the Journey Begin
    2. The Hall of Isis and Osiris
    3. Strange Constelations
    4. Reprise
  3. Amazing Flight
    1. Amazing Flight in Space
    2. Stardance
    3. Flying Colours
  4. Time Beyond Time
  5. The Decision Tree (We're Alive)
  6. Tunnel of Light
  7. Across the Rainbow's Bridge

Disco 2[editar | editar código-fonte]

  1. The Garden of Emotions
    1. All in the Garden of Emotions
    2. Voices in the Sky
    3. The Agression Factor
  2. Valley of the Queens
  3. The Castle Hall
  4. The Tower of Hope
  5. Cosmic Fusion
    1. I Soar on the Breeze
    2. Death's Grunt
    3. The Passing of an Eagle
  6. The Mirror Maze
    1. Iinside the Mirror Maze
    2. Through the Mirror
  7. Evil Devolution
  8. The Two Gates
  9. Forever of the Stars
  10. Another Time, Another Space

Referências

  1. "The Garden of Emotions" lyrics Metrolyrics. Visitado em September 11, 2012.
  2. "Valley of the Queens" lyrics lyricsdespot. Visitado em September 11, 2012.