Intrão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Os intrões (português europeu) ou íntrons (português brasileiro) (do inglês, "intragenic regions")[1] , sequências intervenientes ou IVS (do inglês "intervening sequence") são secções de DNA de um gene que não codificam qualquer parte da proteína produzida pelo gene e que separa da sequência constituída pelos exões. Podem ser considerados como parte do ADN-lixo.[Nota 1] O intrão é inicialmente transcrito na molécula de pré-RNAm mas, depois, é eliminado durante o processo de excisão (ou splicing) do RNA pelos spliceossomas, antes da saída deste do núcleo celular. Os intrões existem principalmente, mas não exclusivamente nas células eucarióticas. Os exões permanecerão na molécula de RNA maduro.

Os intrões permitem que a célula realize um processo denominado splicing alternativo, onde formas protéicas diferentes podem ser produzidas a partir de um mesmo RNAm, ou RNA mensageiro. O intrão sai do RNA Mensageiro o que possibilita assim à mesma que o RNA Ribossómico faça a tradução génica ficando só os exões

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Embora as regiões não codificantes tenham sido chamadas de Junk DNA uma vez que não são expressas, pesquisadores tem descoberto que muitas delas regulam a expressão de outras seções do ADN (em Cohen, Jon. Almost Chimpanzee: Searching for What Makes us Human, in Rainforests, Labs, Sanctuaries, and Zoos (em inglês). New York: Times Books, 2010. 369 pp. p. 24-26. ISBN 978-0-8050-8307-1)

Referências

  1. LOPES, Sônia. Bio - Volume único. Editora Saraiva, 2004.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Genética é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.