Ionização

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde junho de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Ionização é um processo químico mediante ao qual se produzem íons, espécies químicas eletricamente carregadas, pela perda ou ganho de elétrons a partir de átomos ou moléculas neutras. Há várias maneiras pelas quais se podem formar íons. Na ionização de um ácido, por exemplo, a molécula de água é responsável por capturar um hidrogênio que está polarizado positivamente no ácido, formando o íon hidroxônio (H3O+) e um ânion (A-, sendo A um elemento ou composto presente no ácido).

  • HA(aq) + H2O → H3O+(aq) + A-

No que se refere à radiação, há uma forma de ionização produzida pelas radiações ionizantes que transferem muita energia ao átomo atingido deixando-o instável, podendo gerar a fissão nuclear. Esse tipo de ionização é muito perigosa aos seres vivos, pois pode ocasionar mutações genéticas e cancerígenas. O exemplo a seguir é uma equação química que representa a ionização radioativa:

  • 20Ca40 + Radiação ionizante → 2α4 + 18Ar36

Pode-se também fornecer energia para o átomo liberar os seus elétrons. Inclui-se aqui a propriedade periódica energia de ionização ou potencial de ionização, que diz quanta energia é necessária para retirar um eletron do átomo.

Atenção: não confundir com dissociação, que é a separação de íons. Com isso a Ionização se satisfaz com o H20

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Química é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.