Ipiranga do Norte

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Ipiranga do Norte
Bandeira desconhecida
Brasão de Ipiranga do Norte
Bandeira desconhecida Brasão
Hino
Aniversário 29 de março
Fundação 29 de março de 2000
Gentílico ipiranguense
Prefeito(a) Pedro Ferronatto (PTB)
(2013–2016)
Localização
Unidade federativa  Mato Grosso
Mesorregião Norte Mato-grossense IBGE/2008[1]
Microrregião Alto Teles Pires IBGE/2008[1]
Distância até a capital 470 km
Características geográficas
Área 3 467,000 km² [2]
População 5 123 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 1,48 hab./km²
Clima Tropical úmido
Fuso horário UTC−4
Indicadores
PIB R$ 351 024,527 mil IBGE/2008[4]
PIB per capita R$ 80 215,84 IBGE/2008[4]
Página oficial

Ipiranga do Norte é um município do Mato Grosso, instalado em 1 de Janeiro de 2005, desmembramento de áreas do município de Tapurah.

Localização[editar | editar código-fonte]

O município localiza-se a 12º14’22.3” S de latitude e 56º09’08.3” O de longitude na altitude de 470 metros acima do nível do mar, integrando a mesorregião norte mato-grossense e microrregião do alto teles pires.

História[editar | editar código-fonte]

O começo: os assentamentos[editar | editar código-fonte]

A localização geográfica de Ipiranga do Norte por si só já dimensiona sua história. Está inserido no contexto histórico de ocupação e expansão das fronteiras agrícolas definidas nas políticas governamentais em meados da década de 50, quando se abriu a possibilidade de compras de terras nesta região. Em outra tentativa e neste momento somando-se a necessidade de resolver questões de ordem social, o Governo Federal através do INCRA estabelece políticas de transferência da propriedade da terra.

A origem da organização social de Ipiranga do Norte ocorreu em meados de 1992 pela ocupação de áreas de terras por um grupo de famílias oriundas do Rio Grande do Sul e que estavam acampadas na cidade de Nobres, Estado de Mato Grosso. A instalação oficial do assentamento de reforma agrária do INCRA ocorreu através da Resolução nº 075 de 12 de agosto de 1993, denominado Projeto Ipiranga, devido a um ponto de referência que era a Fazenda Ipiranga. O projeto foi desenvolvido em duas etapas demarcatórias. A primeira composta por 148 parcelas (lotes) e a segunda por 201, tendo uma área média de 90 ha cada parcela (lote), totalizando o assentamento de 349 famílias.

No período de 1996 a 2000, o INCRA estendeu a área de assentamento, criando parcelas médias de 70 ha e assentando 256 famílias, as quais na sua maioria estavam organizadas em associações de pequenos produtores rurais. Este processo deu origem aos seguintes assentamentos:

  • P.A Furnas III;
  • P. A. Santa Irene;
  • P.A. Mogiana I;
  • P.A Cristal Mel;
  • P.A Bogorni;
  • P.A Mogiana II.

Emancipação[editar | editar código-fonte]

Em 21 de março de 2000 o Presidente do TRE/MT, Desembargador Orlando de Almeida Perri expediu o ofício de nº 58/00 comunicando a homologação do resultado favorável da consulta plebiscitária para a criação do município. Esta reunião foi realizada nas dependências da Escola Municipal de 1º Grau Nossa Senhora Aparecida e a comissão emancipacionista era formada pelos Srs. Orlei José Grasselli, Valmir Canaver, Miguel Valdemar Ramos, Sadi Zanatta, Luiz Carlos Lopes Escobar, Valmir Funghetto, José Augusto Leite Fernandes, Messias Alves Dias, Paulo Centenaro, José Roberto da Silva, Dilceu Copetti e a Sra. Inês Carmen Manfrin.

Através da Lei 7.265 de 29 de março de 2000, fica oficializada a emancipação política administrativa de Ipiranga do Norte, desmembrando-se do município de Tapurah e em 30 de janeiro de 2002 pela Lei 7.640 ocorre a redefinição dos limites e da área do município. Entretanto, a implantação da primeira gestão administrativa ocorreu em 1 de janeiro de 2005. Do ano de 2000 a 2004, a comunidade de Ipiranga do Norte ficou com a responsabilidade de auto-gestão sem poder de gerir seus recursos financeiros.

Sociedade[editar | editar código-fonte]

Ipiranga do Norte caracteriza-se por uma população jovem formada por famílias que vieram de vários lugares do país em busca de oportunidades oferecidas pela exploração da atividade agrícola e de outras atividades que dela dependem. Logo, define-se o perfil de Ipiranga do Norte: um município novo que tem uma demanda de necessidades básicas para atender à população.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Mato Grosso é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.