Irara

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaIrara
Irara no zoológico de Praga, na República Tcheca

Irara no zoológico de Praga, na República Tcheca
Estado de conservação
Status iucn3.1 LC pt.svg
Pouco preocupante (IUCN 3.1)
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Carnivora
Família: Mustelidae
Subfamília: Mustelinae
Género: Eira
Espécie: E. barbara
Nome binomial
Eira barbara
Linnaeus, 1758

A irara (Eira barbara) é um animal onívoro da família dos mustelídeos. É a única espécie do género Eira. Tem um aspecto semelhante ao das martas e fuinhas, podendo atingir um comprimento de 60 centímetros (não incluindo a cauda). As iraras habitam as florestas tropicais da América Central e América do Sul.

A irara é também conhecida no Brasil pelos nomes de papa-mel, porque esse é um de seus alimentos preferidos, e jaguapé.[1] Nos países de língua espanhola, que constituem uma grande parte de seus domínios, a irara é chamada cabeza de cejo, que significa "cabeça de velho". Sem dúvida, é porque o animal tem uma cabeça cinzenta sobre o corpo negro e também porque suas orelhas curtas e arredondadas lhe dão um ar "humano".

Descrição[editar | editar código-fonte]

Espalhada desde o sul do México até a Argentina, a irara é uma parente da marta. Seu corpo é esguio, o pescoço alongado e as pernas compridas. Habita as florestas e também os campos. É um escalador muito ágil: suas habilidades manuais ficam evidenciadas na captura de um de seus principais alimentos, o mamão. Sem dificuldade alguma, ela chega à região dos frutos, prende-se ao alto da árvore com as patas traseiras e a cauda e, com as patas dianteiras, vai girando a fruta até que a mesma se solte do caule. As palmas de suas patas são lisas, as garras são parcialmente retráteis e as articulações de suas pernas lhe permitem virar as patas para descer das árvores com a cabeça voltada para baixo.

As iraras são ativas dia e noite, mas descansam nas horas quentes do dia. São solitárias, mas podem ser vistas aos pares. Costumam deixar marcas de cheiro nos galhos por onde passam. Adoram frutos e mel, mas são principalmente carnívoras: caçam ratos, aves, esquilos e até cutias. Os filhotes nascem cegos e inteiramente cobertos de penugem negra. São facilmente confundidos com filhotes de lontras, porém não apresentam hábitos aquáticos como estes, embora saibam nadar.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

"Irara" vem da junção dos termos tupis i'rá, "mel" e , "tomar".[2] "Jaguapé" vem do termo tupi yawa'pé.[3]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Irara
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Irara

Referências

  1. FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. 2ª edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 968.
  2. FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. 2ª edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 968.
  3. FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. 2ª edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 980.
Ícone de esboço Este artigo sobre carnívoros, integrado no Projeto Mamíferos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.