Irene Ravache

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto.
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Irene Ravache
Nome completo Irene Yolanda Ravache Paes de Melo
Nascimento 6 de agosto de 1944 (70 anos)
Nacionalidade Brasil brasileira
Ocupação Atriz, diretora de teatro
Cônjuge Edison Paes Melo Filho
Outros prêmios
APCA
melhor atriz
1994: Éramos Seis

2010: Passione
Troféu Imprensa
1995: Éramos Seis
Melhores do Ano - Melhor Atriz Coadjuvante
2010: Passione

IMDb: (inglês)

Irene Yolanda Ravache Paes de Melo (Rio de Janeiro, 6 de agosto de 1944) é uma atriz e diretora teatral brasileira indicada ao prêmio Emmy Internacional em 2008.[1] Atua em televisão, teatro e cinema.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filha de Carlos Alberto Ravache e Lígia Ravache.[2] Desde criança sonhava em ser atriz. Em 1962, começou a fazer um curso de interpretação na Fundação Brasileira de Teatro, a FBT. Em 1963 casou-se com seu noivo, e se formou em seu curso profissional. Em 1964 iniciou um novo curso de interpretação com Gianni Ratto, no Teatro dos Quatro, se formando em 1965. Nesse mesmo ano, aos 21 anos, nasceu seu primeiro filho: Hiram Ravache. No fim dos anos 60 não estava mais conciliando casamento e carreira, e se desentendia muito com o marido, e assim optaram pelo divórcio.

Nos anos 70, aprimorando cada vez mais sua carreira, torna-se aluna de técnica vocal de Glorinha Beuttenmüller, no chamado Método Espaço Direcional. Fez todos seus cursos no Rio de Janeiro, até que viajou para São Paulo e passou a frequentar aulas de Butoh com a atriz Maura Baiochi. Também no início dos anos 70 começou a namorar Edison Paes de Melo Filho. Foram viver juntos em 1972. Em 1973, aos 29 anos, nasceu o segundo filho da atriz: Juliano Ravache Paes de Melo.

Em entrevistas disse ter passado muitos problemas com seu filho Hiram, que era um bom menino, mas que na adolescência se envolveu com drogas, causando sofrimento a Irene e aos familiares. Foram muitos anos lutando para tirar o filho das drogas, e um dia, finalmente conseguiu.[3]

Irene possui dois netos: Carlos Eduardo, nascido em 1994, filho de Hiram, e Maria Luíza, nascida em 2004, filha de Juliano.[4]

Irene Ravache se casou oficialmente com Edison aos 50 anos, quando o marido preparou uma festa de casamento surpresa no dia do batizado do neto de Irene.[5]

Irene e Edison formam um dos casais mais sólidos da TV, estando juntos há mais de 35 anos.[6]

Em 2013, Irene foi liberada pela Rede Globo para participar da 16º edição do Teleton no SBT.[7]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Entre seus personagens mais marcantes na TV estão a Rachel de Sol de Verão (1982), onde fez inesquecível parceria com Jardel Filho, a Antônia Regina da novela Champagne (1983), a Leonora Lammar de Sassaricando (1987), a Lola de Éramos Seis (1994), a Katina de Belíssima (2005), a Clô de Passione (2010) e a Charlô de Guerra dos Sexos (2012).

Sua trajetória em teatro é extensa como atriz, diretora e produtora. Nesta última condição, é responsável por dois grandes sucessos dos palcos: Intimidade Indecente, de Leilah Assumpção, em que também atua; e As Turca, de Andréia Bassit, ambas sob direção de Regina Galdino.

Atuação como atriz[editar | editar código-fonte]

  • 1961 - Aconteceu em Irkutsk
  • 1963 - Eles Não Usam Black-Tie, de Gianfrancesco Guarnieri
  • 1963 - Aonde Vais, Isabel?
  • 1966 - Pindura Saia
  • 1968 - A Cozinha, de Arnold Wesker - Direção de Antunes Filho
  • 1971 - A Ratoeira
  • 1972 - Os Inocentes
  • 1975 - Roda Cor de Roda
  • 1977 - Os Filhos de Kennedy
  • 1978 - Bodas de Papel
  • 1980 - Tem Um Psicanalista na Nossa Cama
  • 1980 - Pato com Laranja
  • 1981 - Afinal Uma Mulher de Negócios, de Rainer Werner Fassbinder
  • 1982 - Filhos do Silêncio
  • 1984 - De braços abertos, de Maria Adelaide Amaral
  • 1989 - Uma Relação Tão Delicada
  • 1995 - Eu Me Lembro
  • 1996 - Brasil S/A
  • 1997 - Inseparáveis
  • 2001 - Intimidade Indecente
  • 2008 - A Reserva, de Marta Góes - Direção de Regina Galdino

Atuação como diretora[editar | editar código-fonte]

  • 1979 - As Avestruzes
  • 1979 - A Gema do Ovo da Ema
  • 1995 - Beijo de Humor, de sua autoria
  • 1995 - Clarice em Casa
  • 1998 - As Vantagens de Ser Bobo

Televisão - Telenovelas e minisséries[editar | editar código-fonte]

Televisão - Participação em seriados[editar | editar código-fonte]

Cinema[editar | editar código-fonte]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

  • Recebeu em 1988 a Ordem do Rio Branco do Ministério das Relações Exteriores - Brasília DF.
  • A atriz foi indicada ao Emmy 2008 de melhor atriz por sua interpretação na novela Eterna Magia como Loreta O'Neill.
  • Em dezembro de 2010 a atriz foi premiada com o prêmio da APCA (Associação Paulista dos Críticos de Artes) na categoria "melhor atriz" por sua interpretação no papel de Clô de na novela "Passione"[8] .

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote
Precedida por:
Fernanda Montenegro
por Brilhante
Troféu Imprensa de Melhor Atriz
por Sol de Verão

1983
Sucedida por:
Fernanda Montenegro
por Guerra dos Sexos
Precedida por:
Glória Pires
por Mulheres de Areia
Troféu Imprensa de Melhor Atriz
por Éramos Seis

1995
Sucedida por:
Aracy Balabanian
por A Próxima Vítima
Precedida por:
-
APCA de Melhor Atriz
com Eva Wilma por A Viagem

1975
Sucedida por:
Renata Sorrah e Yara Cortes
por O Casarão
Precedida por:
Fernanda Montenegro por Brilhante
e Lilian Lemmertz por Baila Comigo
APCA de Melhor Atriz
por Sol de Verão

1983
Sucedida por:
Fernanda Montenegro
por Guerra dos Sexos
Precedida por:
Glória Pires
por Mulheres de Areia
APCA de Melhor Atriz
por Éramos Seis

1995
Sucedida por:
Aracy Balabanian por A Próxima Vítima
e Laura Cardoso por Irmãos Coragem
Precedida por:
Larissa Maciel
por Maysa - Quando Fala o Coração
APCA de Melhor Atriz
por Passione

2011
Sucedida por:
Glória Pires
por Insensato Coração
Precedida por:
Dira Paes
por Caminho das Índias
Melhores do Ano de Melhor Atriz Coadjuvante
por Passione

2011
Sucedida por:
Cássia Kis Magro
por Morde & Assopra