Iris Chang

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Estátua de bronze de Iris Chang no Nanjing Massacre Memorial Hall

Iris Shun-Ru Chang (chinês tradicional: ; chinês simplificado: ; pinyin: Zhāng Chúnrú; 28 de Março de 19689 de Novembro de 2004), jornalista estadunidense de ascendência chinesa, conhecida pelo livro que escreveu sobre o Massacre de Nanquim.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filha de pais chineses que emigraram de Twain para os EUA, Iris Chang nasceu em Princeton (New Jersey), mudando-se para Illinois, onde graduou-se em Jornalismo pela University of Illinois at Urbana-Champaign, em 1989. Após obter o Mestrado em Letras, pela Johns Hopkins University, dedicou-se à carreira de escritora.

Seu livro mais importante, O Estupro de Nanquim (The Rape of Nanking), publicado em 1997, tornou conhecidas as atrocidades praticadas pelo Exército Imperial Japonês, durante a Guerra Sino-Japonesa, e que, por injunções de ordem política, mantinham-se, até então, na obscuridade.

A obra originou o Documentário "The Rape of Nanking”, produzido em 2007, por Anne Pick e William Spahic.

Sofrendo de crises de depressão que, segundo seu marido, Brett Douglas, pioraram após as pesquisas sobre o massacre, Iris Chang suicidou-se com um tiro, em San Jose (Califórnia).

Referências[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.