Irradiação térmica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Irradiação térmica, radiação térmica ou radiação de corpo negro é a radiação eletromagnética emitida por um corpo em qualquer temperatura, constituindo uma forma de transmissão de calor, ou seja, por meio deste tipo de radiação ocorre transferência de energia térmica na forma de ondas eletromagnéticas.

Exemplos de radiação térmica incluem a luz visível e a luz infravermelha emitidas por uma lâmpada incandescente, a radiação infravermelha emitida por animais e detectada por câmeras de infravermelho, e micro-ondas cósmicas.

Mecanismo de geração e características da Radiação Térmica[editar | editar código-fonte]

A radiação térmica é gerada pelo movimento de partículas carregadas na matéria. Toda substância com temperatura maior do que 0 K (zero Kelvin; Zero absoluto) emite radiação térmica.[1] Átomos e moléculas que compõem a matéria possuem energia cinética que varia, e essas mudanças de energia acabam resultando em aceleração das partículas e oscilações das cargas que compõem os átomos. Essa movimentação das cargas na matéria gera a radiação eletromagnética, ou seja, a energia cinética de átomos e moléculas converte-se em energia térmica e resulta na radiação eletromagnética térmica.

As características da radiação térmica dependem de várias propriedades da superfície irradiante, incluindo temperatura, capacidade de absorção espectral e poder de emissividade espectral, como concluiu Kirchhoff em seus estudos.[1] A radiação não é monocromática, ou seja, não consiste em uma única frequência de comprimento de onda, mas sim na dispersão contínua de energia das partículas. Absorção, refletividade e emissividade dependem do comprimento de onda da radiação, e a temperatura determina a distribuição dos comprimentos de onda emitidos.

Propriedades[editar | editar código-fonte]

Há quatro propriedades gerais que caracterizam a irradiação térmica[2] :

  • o intervalo dominante de frequências aumenta proporcionalmente com a temperatura, conforme a Lei de Wien.
  • a quantidade total de radiação, em todas frequências, aumenta de acordo com a temperatura elevada à sua quarta potência, conforme a Lei de Stefan-Boltzmann.
  • a taxa de radiação eletromagnética emitida em determinada frequência é proporcional ao total absorvido pelo corpo à mesma frequência. Assim, uma superfície que absorve mais a luz vermelha irradia termicamente mais a luz vermelha. Este princípio é aplicado a todas as demais propriedades de onda, inclusive comprimento de onda (cor), direção, polarização e coerência. Portanto, é possível ter irradiação térmica direcional, polarizada e coerente, embora isso, na natureza, seja muito raro longe de sua fonte.

Cor observada pelo olho humano emitida por um corpo negro[editar | editar código-fonte]

O metal aquecido a temperatura próxima à de fusão emite radiação no infravermelho e no visível próximo ao infravermelho. O primeiro é invisível ao olho humano, mas o segundo pode ser percebido pelo brilho avermelhado.
°C (K) Cor[3]
480 °C (753,15 K) brilho avermelhado fraco
580 °C (853,15 K) vermelho escuro
730 °C (1003,15 K) vermelho brilhante, levemente alaranjado
930 °C (1203,15 K) laranja brilhante
1100 °C (1373,15 K) laranja amarelado pálido
1300 °C (1573,15 K) amarelo claro
> 1400 °C (1673,15 K) branco (amarelado se visto a distâncias superiores à da atmosfera)

Calor: Radiação Térmica entre dois corpos[editar | editar código-fonte]

Como qualquer corpo com temperatura diferente de 0 K emite radiação térmica, um segundo corpo pode absorver essas ondas na forma de energia eletromagnética que se propagam pelo espaço, tendendo a entrar em equilíbrio termodinâmico com o primeiro. Esse evento é chamado de transferência de energia térmica, isto é, calor. A emissão de radiação não cessa após o equilíbrio térmico, pois todo corpo que tenha agitação térmica, ou seja, temperatura, mesmo que próxima a 0 K, irradia sua energia.

Como as ondas eletromagnéticas também podem se propagar no vácuo, a transferência de calor de um corpo a outro ocorre mesmo se não existir meio material entre os dois, como é o caso da energia emitida pelo Sol e que chega à Terra. O mesmo não ocorre com condução térmica nem com convecção.

Classificação da matéria quanto à propagação de calor[editar | editar código-fonte]

Nem todos meios materiais permitem a propagação das ondas de calor através deles. Assim, pode-se classificá-los em:

  • Diatérmicos: meios que permitem a propagação das ondas de calor através deles (são transparentes às ondas de calor). Exemplo: ar.
  • Atérmicos: meios que não permitem a propagação das ondas de calor através deles (são opacos às ondas de calor). Exemplo: parede de tijolos.

Corpo Negro e Radiação Térmica[editar | editar código-fonte]

Corpo negro é aquele que absorve toda a radiação eletromagnética que nele incide, ou seja, nenhuma onda o atravessa (somente em casos específicos) nem é refletida. Tal corpo, a princípio, não pode ser visto[4] , advindo desse o nome corpo negro. Apesar disso, corpos negros emitem radiação, o que permite determinar sua temperatura. Em equilíbrio termodinâmico (em temperatura constante), um corpo negro ideal irradia energia na mesma taxa que a absorve [4] , sendo essa uma das propriedades que o tornam uma fonte ideal de radiação térmica[5] (chamada de radiação de corpo negro)[6] . Corpos negros não existem na natureza, visto que nenhum objeto tem absorção e emissão perfeitas. A emissividade de um corpo é definida pela relação entre sua radiância e a do corpo negro.

Leis de Wien e de Planck[editar | editar código-fonte]

Leis de Wien e de Planck: à medida que a temperatura diminui, o pico da curva da radiação de um corpo negro se desloca para menores intensidades e maiores comprimentos de onda.

A figura ao lado mostra o espectro da radiação térmica emitida por corpos a várias temperaturas. Ao incidir sobre um corpo, parte da radiação térmica é absorvida (a), parte é refletida (r), e o resto é transmitido (t). A partir do princípio de conservação de energia, tem-se que:

 a + r + t = 1[7]

A Lei de Wien relaciona o comprimento de onda em que há máxima emissão de radiação de corpo negro com uma temperatura e determina que o comprimento de onda emitido diminui com o aumento da temperatura:

\lambda_{max} = \frac{b}{T}

onde

\lambda_{max} \, é o comprimento de onda (em metros) no qual a intensidade da radiação eletromagnética é a máxima;
T \, é a temperatura do corpo negro em Kelvin (K), e
 b \, é a constante de proporcionalidade, chamada constante de dispersão de Wien, em Kelvin-metros (K • m).

A Lei de Planck para radiação de corpo negro exprime a radiância espectral em função do comprimento de onda e da temperatura do corpo negro e fornece a distribuição dos comprimentos de onda no espectro em função da temperatura. A maior parte da irradiação ocorre em um comprimento de onda específico, chamado de comprimento de onda principal de irradiação, que depende da temperatura do corpo. Quanto maior a temperatura, maior a frequência da radiação e menor é o comprimento de onda:

I(\nu,T) =\frac{2h\nu^{3}}{c^2}\frac{1}{ e^{\frac{h\nu}{kT}}-1}

onde

I \, é a radiância espectral medida em J•s−1•m−2•sr−1•Hz−1
\nu \, é a frequência medida em Hertz (Hz)
T \, é a temperatura do corpo negro medida em Kelvin (K)
h \, é a constante de Planck medida em Joule por Hertz (J/Hz)
c \, é a constante velocidade da luz medida em metros por segundo (m/s)
e \, é o número de Euler
k \, é a constante de Boltzmann medida em Joule por Kelvin (J/K)

Relacionando com o espectro visível, devido ao comprimento de onda, objetos com temperaturas altas produzem luz de coloração próxima ao azul, enquanto objetos com temperaturas não tão altas podem gerar luz avermelhada (a faixa do espectro seguinte à visível é justamente o infravermelho). Por exemplo, um objeto vermelho quente irradia principalmente ondas longas da faixa visível do espectro (luzes avermelhada e alaranjada). Se for aquecido, passará a emitir menores comprimentos de onda (luzes azulada e esverdeada), e a distribuição das frequências faz a luz parecer branca aos olhos humanos. Esse efeito é chamado de "branco quente". Entretanto, mesmo em temperaturas superiores a 2000 K, 99% da energia irradiada está na faixa do infravermelho do espectro. Em outros casos, a matéria pode irradiar comprimentos de onda que não podem ser vistos pelo olho humano, como quando a temperatura é relativamente baixa ou extremamente alta.

Lei de Stefan-Boltzmann[editar | editar código-fonte]

Lei de Stefan-Boltzmann: a energia total emitida por um corpo é diretamente proporcional à quarta potência de sua temperatura. Em azul, o gráfico da energia total emitida calculado por Wien.

A Lei de Stefan-Boltzmann estabelece que a energia total irradiada por unidade de área superficial de um corpo negro, na unidade de tempo (radiação do corpo negro), ou densidade de fluxo energético, indicada por j*, é diretamente proporcional à quarta potência da sua temperatura absoluta:

 j^{\star} = \sigma T^{4}[8]
 \sigma = 5,6697 \times 10^{-8}  W m^{-2} K^{-4}

onde:

 j^{\star} é a energia total irradiada por um corpo negro por unidade de área, medida em Watts por metro quadrado (W / m2)
 T é a temperatura do corpo em Kelvin (K)
 \sigma é a constante de Stefan-Boltzmann

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b S. Blundell, K. Blundell. Concepts in Modern Physics. [S.l.: s.n.], 2006.
  2. Radiação Térmica e Teoria de Planck Instituto de Física - UFRGS
  3. The Physics of Coloured Fireworks
  4. a b Oliveira e Saraiva, Kepler e Maria de Fátima. Astronomia e Astrofísica. [S.l.]: Livraria da Física., 2004. ISBN 85-88325-23-3.
  5. Eisberg e Resnick, Robert e Robert. Física Quântica. [S.l.]: Elsevier, 1979. ISBN 85-700-1309-4.
  6. K. Huang. Statistical Mechanics. [S.l.: s.n.], 2003.
  7. Francke Sandoval, Ricardo Eugenio. Fisica geral para engenharia : termodinamica. [S.l.: s.n.], 1995.
  8. lei de Stefan-Boltzmann. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2011. [Consult. 2011-10-14]. Disponível na www: <URL: http://www.infopedia.pt/$lei-de-stefan-boltzmann>