Isabel Amália da Áustria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Isabel Amália da Áustria
Arquiduquesa da Áustria
Princesa de Liechtenstein
Cônjuge Alois de Liechtenstein
Descendência
Francisco José II
Maria Teresa
Carlos Alfredo
Jorge
Úlrico
Maria Henriqueta
Alois Henrique
Henrique
Pai Carlos Luís da Áustria
Mãe Maria Teresa de Portugal
Nascimento 7 de julho de 1878
Reichenau, Áustria
Morte 13 de março de 1960 (81 anos)
Vaduz, Liechtenstein [1]
Enterro Catedral de St. Florian, Vaduz, Liechtenstein

Isabel Amália Eugênia Maria Teresa Carolina Luísa Josefa de Habsburgo-Lorena (em alemão: Elisabeth Amalie Eugenia Maria Theresia Karoline Luise Josepha von Habsburg-Lothringen) (Reichenau, 7 de julho de 1878 - Vaduz, 13 de março de 1960), foi arquiduquesa da Áustria e, pelo casamento, princesa de Liechtenstein [1] .

Biografia[editar | editar código-fonte]

Família[editar | editar código-fonte]

Isabel era a filha mais nova de uma numerosa família. Seu pai, o arquiduque Carlos Luís da Áustria foi casado por três vezes: com a princesa Margarida da Saxônia - filha do rei João I da Saxônia -, com quem não teve filhos; com a princesa Maria Anunciata de Bourbon-Duas Sicílias - filha do rei Fernando II das Duas Sicílias -, com quem teve quatro filhos e, finalmente, com a infanta Maria Teresa de Bragança - filha do rei Miguel I de Portugal -, com quem o arquiduque teve duas filhas.

Entre os meio-irmãos de Isabel, encontra-se o arquiduque Francisco Fernando, herdeiro do trono do Império Austro-Húngaro, cujo assassinato em Sarajevo, em 14 de junho de 1914, precipitou o início da Primeira Guerra Mundial. Pelo lado paterno, Isabel era sobrinha dos imperadores Francisco José I da Áustria e Maximiliano I do México, irmãos mais velhos de seu pai e, pelo lado materno, era prima do imperador dom Pedro II do Brasil.

Casamento[editar | editar código-fonte]

Casou-se em Viena, em 20 de abril de 1903, com o príncipe Alois de Liechtenstein, neto de João I José. Houve algum debate à época sobre a "igualdade dinástica" desta relação. Francisco José I assistiu ao casamento para deixar claro que considerava a Casa de Liechtenstein como uma dinastia governante legítima [2] e, portanto, tanto Isabel quanto Alois pertenciam à realeza reinante desde o berço. Além disso, o imperador ficou satisfeito ao ver um membro de sua família contrair um casamento dinástico, a pós a união morganática de seu sobrinho e herdeiro Francisco Fernando [3] . Mais tarde, Francisco José tornou-se padrinho do filho mais velho do casal, o futuro Francisco José II de Liechtenstein [3] .

Algum tempo depois de seu casamento, a princesa polonesa Catherine Radziwill comentou sobre Isabel: "é muito bonita e lembra mais sua mãe que os Habsburgos, cujo lábio inferior ela não herdou por algum tipo de milagre, pelo qual, suponho, ela sinta-se imensamente grata" [4] . Isabel e Alois viveram em vários castelos na Áustria, como Gross-Ullersdorf e Frauenthal, onde nasceu o primeiro filho do casal [3] .

Descendência[editar | editar código-fonte]

Isabel e Alois com seu filho mais velho, o futuro Francisco José II.

O casal teve oito filhos juntos:

Nome Nascimento Morte Notas
Francisco José II 1906 1989 Casou-se com a condessa Georgina de Wilczek, com descendência.
Maria Teresa 1908 1973 Casou-se com o conde Arthur Strachwitz von Gross-Zauche und Camminetz, com descendência.
Carlos Alfredo 1910 1985 Casou-se com a arquiduquesa Agnes Cristina da Áustria, com descendência.
Jorge 1911 1998 Casou-se com a duquesa Maria Cristina de Württemberg, com descendência.
Úlrico 1913 1978 Não se casou nem teve filhos.
Maria Henriqueta 1914 2011 Casou-se com o conde Peter von Eltz genannt Faust von Stromberg, com descendência.
Alois Henrique 1917 1967 Não se casou nem teve filhos.
Henrique 1920 1993 Casou-se com a condessa Amalie von Podstatzky-Lichtenstein, com descendência.

Últimos anos[editar | editar código-fonte]

Alois renunciou aos seus direitos à sucessão em 26 de fevereiro de 1923, em favor de seu filho Francisco José II [5] , mas Isabel manteve seu estilo e tratamento. Em 25 de julho de 1938, Francisco I, príncipe de Liechtenstein, morreu, passando o trono para seu filho mais velho. Alois faleceu em 17 de março de 1955, de gripe, no Castelo de Vaduz, em Liechtenstein [5] . Devido à sua renúncia, ele nunca governou o minúsculo principado [5] . Isabel morreu em 13 de março de 1960, em Vaduz [1] [6] . Seu corpo foi sepultado na Fürstliche Gruft, em Vaduz [7] .

Títulos e honrarias[editar | editar código-fonte]

  • 7 de julho de 1878 – 20 de abril de 1903: Sua Alteza Imperial e Real, Arquiduquesa e Princesa Isabel Amália da Áustria: Princesa da Hungria, Boêmia e Toscana
  • 20 de abril de 1903 – 13 de março de 1960: Sua Alteza Imperial e Real, Princesa Isabel Amália de Liechtenstein

Ancestrais[editar | editar código-fonte]

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
16. Leopoldo II, Sacro Imperador Romano-Germânico
 
 
 
 
 
 
 
8. Francisco II, Sacro Imperador Romano-Germânico
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
17. Maria Luísa da Espanha
 
 
 
 
 
 
 
4. Francisco Carlos da Áustria
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
18. Fernando I das Duas Sicílias
 
 
 
 
 
 
 
9. Maria Teresa da Sicília
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
19. Maria Carolina da Áustria
 
 
 
 
 
 
 
2. Carlos Luís da Áustria
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
20. Frederico Miguel de Zweibrücken-Birkenfeld
 
 
 
 
 
 
 
10. Maximiliano I José da Baviera
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
21. Maria Francisca de Sulzbach
 
 
 
 
 
 
 
5. Sofia da Baviera
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
22. Carlos Luís de Baden
 
 
 
 
 
 
 
11. Carolina de Baden
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
23. Amália de Hesse-Darmstadt
 
 
 
 
 
 
 
1. Isabel Amália da Áustria
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
24. Pedro III de Portugal
 
 
 
 
 
 
 
12. João VI de Portugal
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
25. Maria I de Portugal
 
 
 
 
 
 
 
6. Miguel I de Portugal
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
26. Carlos IV de Espanha
 
 
 
 
 
 
 
13. Carlota Joaquina de Bourbon
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
27. Maria Luísa de Parma
 
 
 
 
 
 
 
3. Maria Teresa de Portugal
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
28. Carlos Tomás de Löwenstein-Wertheim-Rosenberg
 
 
 
 
 
 
 
14. Constantino de Löwenstein-Wertheim-Rosenberg
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
29. Sofia de Windisch-Graetz
 
 
 
 
 
 
 
7. Adelaide de Löwenstein-Wertheim-Rosenberg
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
30. Carlos Luís de Hohenlohe-Langenburg
 
 
 
 
 
 
 
15. Agnes de Hohenlohe-Langenburg
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
31. Amália de Solms-Baruth
 
 
 
 
 
 

Referências

  1. a b c Elisabeth Amelie Erzherzogin von Österreich
  2. Beattie, David. Liechtenstein: A Modern History. I. B. Tauris, 2004. ISBN 185043459X.
  3. a b c Schaan, Hilty Ubersetzungen. Principality of Liechtenstein: A Documentary Account. Vaduz: Press and Information Office, 2000.
  4. Radziwill, Catherine. The Austrian Court From Within. London: Cassel and Company, LTD., 1916. ISBN 140219370X.
  5. a b c "Prince Alois Dead At 86", The New York Times (Vaduz, Liechtenstein), 18 March 1955.
  6. "Archduchess Elizabeth Amalia", The New York Times (Vaduz, Liechtenstein), 14 March 1960
  7. Fürstliche Gruft

Nota[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Isabel Amália da Áustria