Isabel Cristina de Brunswick-Wolfenbüttel (1691-1750)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Isabel Cristina
Imperatriz do Sacro Império
Duquesa de Brunswick-Wolfenbüttel
Elisabeth Christine of Brunswick-Wolfenbüttel (1691-1750) by Martin van Meytens.jpg
Isabel Cristina
Governo
Consorte Carlos VI, Sacro Imperador Romano-Germânico
Vida
Nascimento 28 de Agosto de 1691
Brunswick, Alemanha
Morte 21 de Dezembro de 1750 (59 anos)
Viena, Áustria
Filhos Leopoldo João da Áustria
Maria Teresa da Áustria
Maria Ana da Áustria
Maria Amália da Áustria
Pai Luís Rudolfo de Brunswick-Wolfenbüttel
Mãe Cristina Luísa de Oettingen-Oettingen

Isabel Cristina de Brunswick-Wolfenbüttel (Brunswick, 28 de Agosto de 1691Viena, 21 de Dezembro de 1750) foi princesa de Brunswick-Wolfenbüttel e como a esposa do imperador Imperador Carlos VI, imperatriz do Sacro Império Romano-Germânico. Mãe da arquiduquesa Maria Teresa da Áustria.

Família[editar | editar código-fonte]

Isabel era a filha mais velha do duque Luís Rudolfo de Brunswick-Wolfenbüttel e da princesa Cristina Luísa de Oettingen-Oettingen. Entre as suas irmãs estava a princesa a princesa Carlota Cristina de Brunswick-Wolfenbüttel, mãe do czar Pedro II da Rússia. Os seus avós paternos eram o duque António Ulrich de Brunsvique-Luneburgo e a princesa Isabel Juliana de Schleswig-Holstein-Sønderburg-Nordborg. Os seus avós maternos eram o príncipe Alberto Ernesto I de Oettingen-Oettingen e a duquesa Cristina Frederica de Württemberg.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Isabel Cristina.

Aos treze anos, Isabel ficou noiva do futuro imperador Carlos VI do Sacro Império Romano-Germânico graças às negociações levadas a cabo pelo seu ambicioso avô, o duque António Ulrich de Brunsvique-Luneburgo, e pela cunhada de Carlos, a imperatriz Guilhermina Amália, filha do duque João Frederico de Brunsvique-Luneburgo e, assim, membro de outro ramo da família de Isabel.

Contudo, a princípio, a noiva protestante foi contra o casamento já que este exigia que ela se converte-se ao catolicismo, mas acabou por ceder, convertendo-se no dia 1 de maio de 1707 em Bamberg, na Alemanha.

Na altura do casamento, Carlos estava a lutar pelos seus direitos de sucessão ao trono espanhol contra o francês Filipe de Bourbon, pelo que estava a viver em Barcelona. Isabel Cristina chegou a Espanha em Julho de 1708 e casou-se com Carlos no dia 1 de agosto do mesmo ano na igreja de Santa Maria del Mar. Quando o seu marido partiu para Viena para suceder ao trono da Áustria em 1711, deixou Isabel em Barcelona e nomeou-a Governadora-Geral da Catalunha durante a sua ausência. Isabel governou a província sabiamente até 1713, quando foi forçada a deixar o país para se juntar ao marido em Viena. Mais tarde o casal teve apenas duas filhas que chegaram à idade adulta, a imperatriz Maria Teresa e a arquiduquesa Maria Ana.

Descendência[editar | editar código-fonte]

Isabel Cristina com o marido e as filhas.
Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Isabel Cristina de Brunswick-Wolfenbüttel (1691-1750)

Referências

  1. Jirí Louda and Michael MacLagan, Lines of Succession: Heraldry of the Royal Families of Europe, 2nd edition (London, U.K.: Little, Brown and Company, 1999), table 81.