Isabel Luísa de Brandemburgo-Schwedt

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Isabel Luísa da Prússia
Princesa da Prússia
Marquesa de Brandemburgo-Schwedt
Cônjuge Augusto Fernando da Prússia
Descendência
Frederica Isabel da Prússia
Frederico Henrique da Prússia
Luísa da Prússia
Henrique Frederico da Prússia
Luís Fernando da Prússia
Paulo Henrique da Prússia
Augusto da Prússia
Pai Frederico Guilherme de Brandemburgo-Schwedt
Mãe Sofia Doroteia da Prússia
Nascimento 22 de Abril de 1738
Schwedt, Alemanha
Morte 10 de fevereiro de 1820 (81 anos)
Berlim, Alemanha
Enterro Berliner Dom, Berlim, Alemanha

Isabel Luísa de Brandemburgo-Schwedt (Ana Isabel Luísa), (22 de Abril de 1738 - 10 de Fevereiro de 1820) foi uma princesa e marquesa prussiana. Era filha do marquês Frederico Guilherme de Brandemburgo-Schwedt e da sua esposa, a princesa Sofia Doroteia da Prússia.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Isabel Luísa casou-se no dia 27 de Setembro de 1755, no Palácio de Charlottenburg, em Berlim, com o seu tio materno, o príncipe Augusto Fernando da Prússia, que era oito anos mais velho do que ela, sendo o filho mais novo do rei Frederico Guilherme I da Prússia e da princesa Sofia Doroteia de Hanôver, filha do rei Jorge I da Grã-Bretanha.

O pai biológico da sua filha Luísa, nascida em 1770, pode ter sido o conde Friedrich Wilhelm Carl von Schmettau.[1] Luísa foi descrita como sendo simpática, espirituosa e gentil.[2] A princesa sueca Edviges Isabel Carlota descreveu-a na altura em que visitou a Prússia em 1798:

"De tarde fomos visitar esta princesa, que vive em Bellevue, nos arredores de Berlim. Trata-se de uma pequena villa, muito apropriada para uma pessoa privada, mas longe de o ser para alguém da realeza. A recepção aqui foi muito distinta daquela que recebemos por parte da minha tia. A princesa Fernando é inflexível e deixou bem claro que nos queria impressionar. Como é obvio, fui educada, mas quando reparei que ela começou a usar um tom condescendente e me queria envergonhar, respondi da mesma forma e mostrei a mesma altivez. A princesa já não é jovem, certamente foi bonita, parece uma aristocrata francesa, e não uma princesa, uma vez que não tem nada de real. Não acho que seja assim tão inteligente, mas consegue manter uma conversa agradável e tem bastante confiança, algo que acontece a qualquer pessoa que tem um hábito antigo de socializar no grande mundo".[3]

Isabel Luísa foi um dos poucos membros da família real prussiana que permaneceu em Berlim durante a ocupação francesa em 1806. Enquanto a maioria dos seus parentes fugiram, supostamente devido ao criticismo anti-napoleão que demonstraram, assim como os membros da corte que os acompanharam para as suas propriedades no campo, Isabel Luísa permaneceu com o seu esposa e a princesa Guilhermina de Hesse-Cassel, devido à sua "avançada idade", tal como a princesa Augusta da Prússia, que na altura estava grávida.[4] Uma pessoa que a visitou entre 1813 e 1814, comentou que "nunca tinha visto uma velha tão formal, severa e desagradável - vieille cour outree, e deu-me um susto de morte. Fiquei contente quando consegui escapar (...).[5]

Augusto Fernando morreu em Berlim a 2 de Maio de 1813. Isabel Luísa morreu sete anos depois, a 22 de Fevereiro de 1820. Os seus restos mortais encontram-se enterrados na Catedral de Berlim.

Descendência[editar | editar código-fonte]

  1. Frederica Isabel da Prússia (1 de Novembro de 1761 - 28 de Agosto de 1773), morreu aos onze anos de idade.
  2. Frederico Henrique da Prússia (20 de Outubro de 1769 - 8 de Dezembro de 1773), morreu aos quatro anos de idade.
  3. Luísa da Prússia (24 de Maio de 1770 - 7 de Dezembro de 1836), casada com o príncipe Antoni Radziwiłł; com descendência.
  4. Henrique Frederico da Prússia (11 de Novembro de 1771 - 8 de Outubro de 1790), morreu aos dezoito anos de idade.
  5. Luís Fernando da Prússia (18 de Novembro de 177210 de Outubro de 1806), casado com Marie Adelaide de la Grange; com descendência.
  6. Frederico Paulo da Prússia (29 de Novembro de 1776 - 2 de Dezembro de 1776), morreu com poucos dias de idade.
  7. Augusto da Prússia (19 de Setembro de 1779 - 19 de Julho de 1843), nunca se casou nem teve filhos.

Genealogia[editar | editar código-fonte]

Os antepassados de Isabel Luísa de Brandemburgo-Schwedt em três gerações
Isabel Luísa de Brandemburgo-Schwedt Pai:
Frederico Guilherme de Brandemburgo-Schwedt
Avô paterno:
Filipe Guilherme de Brandemburgo-Schwedt
Bisavô paterno:
Frederico Guilherme I de Brandemburgo
Bisavó paterna:
Sofia Doroteia de Schleswig-Holstein-Sonderburg-Glücksburg
Avó paterna:
Joana Carlota de Anhalt-Dessau
Bisavô paterno:
João Jorge II de Anhalt-Dessau
Bisavó paterna:
Henriqueta Catarina de Orange-Nassau
Mãe:
Sofia Doroteia da Prússia
Avô materno:
Frederico Guilherme I da Prússia
Bisavô materno:
Frederico I da Prússia
Bisavó materna:
Sofia Carlota de Hanôver
Avó materna:
Sofia Doroteia de Hanôver
Bisavô materno:
Jorge I da Grã-Bretanha
Bisavó materna:
Sofia Doroteia de Brunsvique-Luneburgo

Referências

  1. Tobias Debuch: Prinz Louis Ferdinand von Preußen (1772–1806) als Musiker im soziokulturellen Umfeld seiner Zeit. Berlin 2004, S. 9 f.
  2. Weidinger, Carl, Das Leben und Wirken Friedrichs des Grossen, Königs von Preussen, B.G. Teubner, 1863, p. 326
  3. Cecilia af Klercker (1927) (em sueco). Hedvig Elisabeth Charlottas dagbok VI 1797-1799 (The diaries of Hedvig Elizabeth Charlotte VI 1797-1799). P.A. Norstedt & Söners förlag Stockholm. p. 121. ISBN 270693.
  4. Cecilia af Klercker (1936) (em sueco). Hedvig Elisabeth Charlottas dagbok VII 1800-1806 (The diaries of Hedvig Elizabeth Charlotte VIII 1800-1806). P.A. Norstedt & Söners förlag Stockholm. p. 455. ISBN 362103.
  5. Westmorland, Countess Priscilla Anne Wellesley Pole Fane (2009). The letters of Lady Burghersh: (afterwards Countess of Westmorland) From Germany and France During the Campaign of 1813-14. Cornell University Library. p. 57. ISBN 111258028X.