István Szabó

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
István Szabó em 2004

István Szabó (18 de fevereiro de 1938, Budapeste) é um diretor de cinema húngaro.

Em 1996 foi o vencedor do Prêmio Pulitzer por seu documentário de televisão Os Cem Anos de Cinema. Recebeu o Oscar pelo seu filme Mephisto, em 1981.

Em janeiro de 2006 tornou-se público que ele era um agente do III/III departamento, um comunista formal da agência de inteligência interior. Depois da revolução, em 1956, ele foi chantageado e forçado a cooperar, embora mais tarde tenha cooperado de bom grado. Escreveu relatórios sobre colegas húngaros, diretores, atores e atrizes, como Miklós Jancsó, Mari Töröcsik, Károly Mécs.

Muitos críticos percebem certos parentescos com a história de seu filme mais laureado Mephisto, que narra a história real de um ator que se envolveu com o nazismo. Porém Szabó nega ter se arrependido, alegando ter salvo a vida de um amigo condenado à morte, devido a seu envolvimento na revolução de 1956.

Seus filmes mais aclamados vieram de seu trabalho com o famoso ator austríaco Klaus Maria Brandauer, e sua contínua colaboração e amizade com o fotógrafo Lajos Koltai.

Prêmiações mais importantes[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.