Itagi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

[1]

Município de Itagi
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 10/12
Fundação Não disponível
Gentílico itagiense
Lema Itagi - "Cidade das àguas"
Prefeito(a) Railton (PT)
(2013–2016)
Localização
Localização de Itagi
Localização de Itagi na Bahia
Itagi está localizado em: Brasil
Itagi
Localização de Itagi no Brasil
14° 09' 46" S 40° 00' 21" O14° 09' 46" S 40° 00' 21" O
Unidade federativa  Bahia
Mesorregião Centro-Sul Baiano IBGE/2008 [2]
Microrregião Jequié IBGE/2008 [2]
Municípios limítrofes Jequié, Itagibá, Dário Meira, Aiquara, Itagibá e Boa Nova
Distância até a capital Não disponível
Características geográficas
Área 303,462 km² [3]
População 13 053 hab. IBGE/2010[4]
Densidade 43,01 hab./km²
Clima Úmido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,543 baixo PNUD/2010 [5]
PIB R$ 42 576,104 mil IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 2 994,73 IBGE/2008[6]
Página oficial

Itagi[nota 1] é um município brasileiro do estado da Bahia.

História[editar | editar código-fonte]

No século XIX, emigrou para Itagi um senhor chamado Apolinário Libório Gomes natural do município de Maracás. Quando emigrou para o lugar que hoje chama Itagi, morava no Km4 (município de Jequié), Ao chegar aqui, encontrou muita água e terras férteis. Não tendo recursos financeiros morou debaixo de uma pedra na região conhecida hoje Frebonia. Alimentava-se de caças e frutas nativas. Percebendo que a região era de fruto retornou à região da caatinga (Jequié) para buscar a esposa e seus filhos. Um deles, Bartolomeu Gomes Marciel fez algumas roças na região Frebonia. Tempos depois, Apolinário veio a falecer e Bartolomeu deu origem à família Lameu (apelido este devido ao seu nome Bartolomeu).

Nos fins do século XIX, num lugar chamado “Carro Quebrado” (hoje km 4), atualmente fazendo parte do município de Jequié morava um homem cinqüentenário, de nome Apolinário Gomes, tipo sertanejo, encurvado para frente, rosto curtido pelo sol e forma oval, cabelos ruivos e hábitos constantes de usar chapéu de couro. Apolinário Libório Gomes, foi o primeiro desbravador do rio das Pedras, que mais tarde se conheceria como Itagi. 20 anos depois

Apolinário sentiu saudades e vontade de rever as terras que ele desbravou adotando nome daquele riacho. Aqui chegando, encontrou tudo mudado – rústicas estradas, algumas palhoças habitadas por gente desconhecida e muitas roças de mandiocas. Visando a sua propriedade que ainda o esperava, existia uma fazenda de nome Jatobá e vizinho a esta, a fazenda Itagi – antigo Rio das Pedras – dando origem à sede do atual município. Depois de vários donos a Fazenda Rio das Pedras foi adquirida pela Firma Comercial Magalhães E Cia, já com a denominação de Itagi; nome dado por Teodoro Sampaio. Anos depois a Fazenda Itagi foi elevada à categoria de Vila, pertencendo ao município de Jequié.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Sua população estimada em 2004 era de 14.667 habitantes.

Solo[editar | editar código-fonte]

Itagi é um município bastante acidentado, especialmente na parte Oeste. A situação local é uma depressão cercada de cordilheiras pelos lados Sul e Oeste. O ponto mais elevado é a serra da Palmeira. O tipo de solo é humoso; a vegetação é típica de Mata Altântica, Cerrado e Caatinga.

Clima[editar | editar código-fonte]

A parte do município de Itagi que fica para o lado do Leste pertence a Zona da Mata, as chuvas são abundantes em todas as estações do ano. Contudo, o clima da sede do município é quente e úmido. A área de Itagi é de 302 km com população de aproximadamente 14.680 habitantes.

Agricultura[editar | editar código-fonte]

Na sua maioria, a agricultura Itagiense, é baseada na monocultura do cacau, contudo, os males provocados pela vassoura de bruxa fizeram os munícipes adotar uma segunda possibilidade de renda, a criação bovina. Há também inovações em teste como a fruticultura que passa pelo momento de experimento por parte dos agricultores, sem dar sinais, ainda, de grande possibilidade econômica.

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Rios[editar | editar código-fonte]

  • Rio das Contas
  • Rio da Jiboia
  • Rio da Preguiça
  • Rio das Pedras (de onde originou o nome Itagi); nascendo num lugar chamado Braço do Norte na Zona da Jacutinga e correndo para o nordeste,. Banha a sede do município, recebendo o Rio da Palmeira em direção ao Sul, indo desaguar no rio da Preguiça nas Fazendas Duas Barras e Triunfo.
  • Rio da Palmeira
  • Rio Podro
  • Riachão do Ouro
  • Rio Paca

Cachoeiras[editar | editar código-fonte]

  • Cachoeira Bonita no Rio da Preguiça;
  • Cachoeira do Rio das Pedras.

Boa parte dos rios Itagienses oferecem espaço para o lazer e o turismo, tamanha diversidade de beleza. Na sua maioria, os rios de Itagi-Ba, nascem e descem a Serra da Palmeira para desaguarem no Rio de Contas, o que proporciona longas áreas para banho e lazer familiar.

Bairros[editar | editar código-fonte]

  • Rubens Amaral
  • Baixa da Colina
  • Ouro Verde
  • Antônio Bomfim
  • Nelito Fonseca
  • Jardim de Alá
  • João Carlos de Lima (Urubu)
  • Aderico Rosa (Portelinha)
  • Rua Lane Andrade(Centro)
  • Saracura

Observações[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. Nota ortográfica: Segundo as normas ortográficas vigentes da língua portuguesa, este topônimo deveria ser grafado como Itaji. Prescreve-se o uso da letra "j" para palavras de origem indígena ou africana (exceções: angico e angical). O nome vem do tupi rio de pedras, em referência ao Rio das Pedras, que banha a região. Ao longo dos anos, a grafia foi alterada para ita-gy, itagi e finalmente para itaji.

Referências

  1. Agricultura
  2. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  3. IBGE (10 de outubro de 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 de dezembro de 2010.
  4. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  5. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 25 de agosto de 2013.
  6. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado da Bahia é um esboço relacionado ao WikiProjeto Nordeste do Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.