Itapitanga

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Itapitanga
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Fundação Não disponível
Gentílico Não disponível
Prefeito(a) Joaquim Cerqueira de Babo
(2013–2016)
Localização
Localização de Itapitanga
Localização de Itapitanga na Bahia
Itapitanga está localizado em: Brasil
Itapitanga
Localização de Itapitanga no Brasil
14° 25' 22" S 39° 33' 54" O14° 25' 22" S 39° 33' 54" O
Unidade federativa  Bahia
Mesorregião Sul Baiano IBGE/2008 [1]
Microrregião Ilhéus-Itabuna IBGE/2008 [1]
Distância até a capital entre 431 e 471 km
Características geográficas
Área 410,422 km² [2]
População 10 799 hab. IBGE/2012[3]
Densidade 26,31 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,571 baixo PNUD/2010 [4]
PIB R$ 31 660,383 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 3 048,66 IBGE/2008[5]
Página oficial

Itapitanga é um município brasileiro do estado da Bahia.

Toponímia[editar | editar código-fonte]

Itapitanga é vocábulo de origem indígena que significa pedra vermelha. Do tupi itá; e pitanga: vermelha.

Topônimo indígena, Itapitanga (itá = pedra + pitanga = vermelha) significa ‘pedra vermelha’;

História[editar | editar código-fonte]

O primeiro homem branco a chegar a Itapitanga foi MANDUCA, que numa pequena choupana instalou um posto para os viandantes. Mas o colonizador no fundamento da palavra foi BENEDITO CARDOSO, vindo do Pontal do Cafundó. Esse pioneiro chegou com sua família em 1913 ao local em que fundaria o ARRAIAL DO BAFORÉ. O nome BAFORÉ deu-se em virtude de inúmeras festinhas que faziam no arraial. Havendo a dança, um menino, filho de Júlio Fonseca, fazendeiro nesta região, foi falar CABARÉ, e, apressadamente falou BAFORÉ. Ficou o nome, por certo tempo, Em 1914, os índios circulavam em nossas matas, lutando contra os invasores. Nessa época chegou ao Arraial do Bafore um pistoleiro conhecido como ANTONIO GRANDE, vindo da Gruta Baiana, onde era um dos homens de confiança de Manoel Leôncio. Antonio Grande foi um exterminador de índios. Em um dos seus ataques aos índios, no Pontal do Sul, precisamente onde hoje é a Fazenda Campo Verde, Antonio Grande recebeu uma flechada na barriga, sendo encontrado por transeunte que o trouxeram para o arraial, sendo levado para Guaraci (Coaraci), falecendo em meio da estrada. Em 1921, Benedito Cardoso comprou um contrato em mão de seu irmão José Cardoso, iniciando assim a sua marcante passagem por este rincão. Em 1924, Benedito Cardoso comprou uma Fazenda nas imediações da Altamira. No final de 1925 e início de 1926 surgiu o nome Baforé. No ano de 1929 o Arraial estava em franco desenvolvimento, pois a cortina de matas ia desaparecendo,e o lugar ganhando novos habitantes. Em 1930 houve grande descontentamento no arraial, pois JOÃO DO “O”, famoso bandido paraibano havia roubado 16 (dezesseis) arrobas de cacau do Senhor Manoel Leôncio, sendo denunciado por Benedito Cardoso. Não satisfeito com a denúncia, João do Ó mandou dizer a Benedito Cardoso que viria com 20 (vinte) homens e 06 (seis) cargas de armas para atacar e destruir totalmente o arraial. Os moradores do local correram todos, inclusive o escrivão de polícia – Senhor João Macaúba. Ficou sozinho, o Senhor Benedito Cardoso, por ser um homem muito destemido e de muita coragem. O bandido João do Ó vindo em direção ao arraial, não pôde alcançá-lo, devido a um temporal com duração de um dia, o qual mais parecia um dilúvio, encheu o Rio Pontal do Sul, fazendo com que o bandido voltasse com os seus comandados, para Pimenteira, ameaçando voltar ao arraial. Passou o tempo. João do Ó sempre ameaçando voltar ao Baforé para destruí-lo. Diz um velho ditado “depois da tempestade vem a bonança”, chegou o dia de João do Ó. Em 1930, a Revolução abalou o Brasil. Em 1939, os chefes e os bandidos foram caçados. Entre esses, aqui na região, falou-se que Tranqüilino, Marcionílio, Manoel Leôncio e João do Ó. Em 1931 Alfredo Ferreira, vindo da Gruta Baiana resolveu morar em Itapitanga, onde mais tarde tornou-se um forte comerciante. Uniu-se a Benedito Cardoso para lutar em benefício do arraial. Em 17 de setembro do mesmo ano houve a primeira feira livre em nossa terra. Foi abatida apenas uma rês. Ainda em 1931 inúmeros flagelados chegaram a Itapitanga e com ajuda do Major Serafim, construíram alguns casebres e adquiriram áreas de terra para fazerem roças. Ainda no mesmo ano Cesário Falcão incentiva a Benedito Cardoso a mudar o nome do arraial. Como havia muitas pedras e muitas pitangueiras, Benedito Cardoso achou um nome: Itapitanga. ITA = Pedra; PITANGA = Vermelha. Logo o fundador do arraial, motivado pela alegria daquele acontecimento, tirou o chapéu de palha da cabeça, jogou-o ao chão, abriu os braços, e em voz alta gritou: I T A P I T A N G A!!!!

Geografia[editar | editar código-fonte]

Sua população estimada em 2004 era de 10.335 habitantes. O Município de Itapitanga foi emancipado do Município de Ilhéus por força da Lei Estadual nº 1359 de 21 de dezembro de 1960 faz parte da zona fisiográfica cacaueira do Estado da Bahia. Situa-se no litoral sul do Estado, com mais ou menos 14º de latitude e 39º de longitude. ...O clima de Itapitanga é tradicionalmente conhecido como o melhor da região, apesar dos longos períodos de estiagens ocorridos nos últimos seis anos. A temperatura varia entre uma máxima de 39 °C e uma mínima de 17 °C, com precipitação pluviométrica em torno de 1.300 mm. A sua vegetação é constituída de floresta ombrofila densa. O solo é cristalino com suas variedades. Nas ocorrências minerais destaca-se o manganês. ...Limita-se ao norte com Aurelino Leal, ao sul com Coaraci, ao leste com Ilhéus e ao oeste com Ibicuí e Dário Meira. Itapitanga possui um relevo ondulado a fortemente ondulado na parte cacaueira e plana e levemente plana na parte pastoril, tendo como serras mais conhecidas o Fala Homem, Três Braços, do Cafundó e a Pelada. ...O Município é banhado pelos rios Pontal do Norte e Pontal do Sul. O Pontal do Sul nasce na parte Sul do Município a uma distância de sete quilômetros. O Pontal do Norte nasce a quinze quilômetros da cidade. Esses rios percorrem várias fazendas e formam uma barra a cem metros de Itapitanga, daí, descem juntos, ladeando a cidade, rumam-se para a parte leste, penetrando no Município de Aurelino Leal, desembocando no rio Gongogi. ...Situa-se a uma distância de 471 quilômetros de Salvador via Coaraci; 431 quilômetros via Ubaitaba, passando pela BR 030 e Estrada da Amizade; 400 quilômetros via Ibirapitanga, Gongogi, BR 030 e Estrada da amizade. Sendo que nos dois últimos acessos, roda-se em mais ou menos 30 quilômetros de estrada sem asfalto. ...A área total do Município é de 520 km², incluindo sede, o Distrito de Cafundó e o povoado do Entroncamento.A população é de 10.373 habitantes (censo/ IBGE/2000) distribuídos nas zonas urbana e rural. Na zona urbana 7.077: na zona rural 3.296. Sendo 5.282 homens e 5.091 mulheres, apresentando uma taxa de 3% de crescimento anual. A densidade demográfica em torno de 19 habitantes por quilômetro quadrado. O registro de consumo elétrico residencial (Kwh/hab): 120º no ranking dos municípios baianos. A Voltagem é de 110. Há em Itapitanga, nesta data, 434 aparelhos telefônicos entre comerciais e residenciais.

Transporte[editar | editar código-fonte]

A viação Rota liga Itapitanga aos municípios de Coaraci, Itajuípe, Itabuna, Ubaitaba, Aurelino Leal, Gongogi, Ubatã, Barra do Rocha e Ipiaú.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Visitado em 25 de agosto de 2013.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 dez. 2010.
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado da Bahia é um esboço relacionado ao WikiProjeto Nordeste do Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.