Ivo Pitanguy

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ivo Pitanguy Academia Brasileira de Letras.
Nascimento 5 de julho de 1926 (87 anos)
Belo Horizonte,  Minas Gerais
Brasil Brasil
Ocupação Médico
Área Cirurgia plástica
Educação Universidade Federal de Minas Gerais
Universidade Federal do Rio de Janeiro

Ivo Hélcio Jardim de Campos Pitanguy (Belo Horizonte, 5 de julho de 1926) é um cirurgião plástico e membro da Academia Brasileira de Letras. É considerado o mais renomado cirurgião plástico do Brasil, e um dos melhores do mundo.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de um cirurgião-geral, Ivo Pitanguy começou a cursar Medicina na Universidade Federal de Minas Gerais, mas se formou pela Faculdade de Medicina da Universidade do Brasil hoje Universidade Federal do Rio de Janeiro, em 1946. No final da década de 1940, a cirurgia plástica ainda não era reconhecida como uma especialidade médica. Com uma bolsa de estudos, Pitanguy partiu para os Estados Unidos, para atuar como cirurgião-residente no Hospital Bethesda, em Cincinnati, Ohio, entre 1948 e 1949. Na mesma época, frequentou a Clínica Mayo, em Minnesota, e o serviço de cirurgia plástica do Dr. John Marquis Converse, em Nova Iorque.[1]

De volta ao Brasil, em 1949, Pitanguy criou o Serviço de Cirurgia da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro, o primeiro de cirurgia de mão da América do Sul, onde atendeu a pacientes carentes e vítimas de deformidades. Entre 1950 e 1951, em Paris, França, ele foi visiting fellow (membro/aluno-visitante) de Marc Iselin, um dos criadores da cirurgia de mão e referência no atendimento aos mutilados da Segunda Guerra Mundial. Na mesma ocasião frequentou também outros serviços de cirurgia plástica na França e na Inglaterra.

Novamente no Brasil, Pitanguy atuou no Serviço de Queimaduras e de Cirurgia Reparadora do Hospital Souza Aguiar, no Rio de Janeiro, entre 1952 e 1955. Em 1954, passou a chefiar o Serviço de Cirurgia Plástica e Reparadora da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro.

Em 1960 criou o curso de pós-graduação em cirurgia plástica da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, integrado na enfermaria da Santa Casa. O curso já formou 45 turmas, cerca de 500 alunos de mais de 40 países.

Em dezembro de 1961 ocorreu o incêndio do Gran Circo Norte-Americano, em Niterói, o maior incêndio em recinto fechado já registrado no mundo, resultando em 2500 feridos e 500 mortos - a maioria crianças. Pitanguy e uma equipe de voluntários do Brasil e do exterior dedicaram-se, durante meses, ao tratamento das vítimas, através da cirurgia reparadora mas também da cirurgia estética, na época ainda desprezada. Nessa ocasião, Pitanguy organizou o Serviço de Queimados do Hospital Universitário Antônio Pedro, em Niterói.

Em 1963 fundou a Clínica Ivo Pitanguy, que se tornou um centro de excelência em cirurgia plástica estética e reconstrutora. Ali o professor Pitanguy supervisiona uma equipe de cirurgiões plásticos afinados com suas técnicas e sua filosofia. Professor Pitanguy foi chefe da cadeira de cirurgia na Escola de Medicina Souza Marques, tradicional escola médica do Rio de Janeiro.

Semanalmente, às quartas-feiras, o professor vai à 38.ª enfermaria da Santa Casa, onde orienta cirurgias, discute os casos mais complexos com seus assistentes e compartilha sua experiência com os residentes. Uma equipe de 40 médicos, entre instrutores e auxiliares, realiza aproximadamente mil cirurgias anualmente, a maior parte em pacientes com deformidades congênitas ou seqüelas de trauma, queimaduras e tumores. Cirurgias estéticas também são feitas, pois o professor Pitanguy acredita que qualquer desconforto com a própria imagem deva ser considerado.

Lorbeerkranz.png Academia Brasileira de Letras[editar | editar código-fonte]

Ivo Pitanguy foi eleito para a Academia Brasileira de Letras em 11 de outubro de 1990, na sucessão de Luís Viana Filho, foi recebido em 24 de setembro de 1991, pelo acadêmico Carlos Chagas Filho. Ocupa a cadeira 22, cujo patrono é José Bonifácio.[1]

Obras publicadas[editar | editar código-fonte]

Ivo Pitanguy é autor de mais de 800 trabalhos publicados em revistas científicas de todo o mundo. Foi membro do conselho editorial do Journal of the American Society of Plastic and Reconstructive Surgery e da Head and Neck Magazine. Foi editor do Boletim de Cirurgia Plástica da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e do Instituto de Pós-Graduação Médica Carlos Chagas, editado em português e inglês e publicado pela Revista Brasileira de Cirurgia.

Entre os seus livros publicados, destacam-se:

  • Mamaplastias, Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1976
  • Plastische Eingriffe nahe der Ohrmuschel, Stuttgart: Springer Thieme Verlag, 1976
  • Aesthetic Surgery of the Head and Body, Heidelberg: Springer Verlag, 1981 - premiado como o melhor livro científico do ano, na Feira Internacional do Livro de Frankfurt
  • Plastic Operations of the Auricle, New York: Springer Thieme Verlag, 1982
  • Les Chemins de la Beauté, Paris: Editions J.C. Lattés, 1983
  • Paraty, São Paulo : Gráfica Editora Hamburg, 1983
  • El Arte de la Belleza, Barcelona: Ediciones Grijabo, 1984
  • Direito à Beleza, Rio de Janeiro: Editora Record, 1984
  • Angra dos Reis: Baía dos Reis Magos, São Paulo: Marprint Ind., 1986
  • Um jeito de ver o Rio, Projeto Cultura Clínica Ivo Pitanguy, 1991
  • Aprendendo com a Vida, São Paulo: Editora Best Seller, 1993
  • Atlas da Cirurgia Palpebral, Rio de Janeiro: Colina/Revinter, 1994
  • Aprendiz do Tempo, 2007

Títulos honoríficos e prêmios[editar | editar código-fonte]

  • Membro titular da Academia Nacional de Medicina
  • Membro do Colégio Brasileiro de Cirurgiões e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica
  • Membro do Conselho Deliberativo do Instituto Brasileiro de Educação, Ciência e Cultura (Comissão Nacional da Unesco) e de várias associações médicas internacionais
  • Philosophiae Doctor Honoris Causa, conferido pela Universidade de Tel Aviv, Israel, (1986)
  • Cidadão Honorário do Rio de Janeiro (1976)
  • Chancellier des Universités de Paris (1988)
  • Membro Onorário de la Società Medica di Bologna, vinculada à Universidade de Bologna (1988)
  • Prêmio Alfred Jurzykowski da Academia Nacional de Medicina (1987)
  • Prêmio para Melhor Livro Científico do Ano (1981) na Feira Internacional do Livro de Frankfurt, pela sua obra Aesthetic Surgery of the Head and Body
  • Humanitarian Award, Chicago, EUA (1984)
  • Prêmio Cultura per la Pace, concedido por S.S. o Papa João Paulo II e pela associação Insieme per la Pace, Itália (1989)

Referências

  1. a b c : Ivo Pitanguy A Biblioteca Virtual de Literatura

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote


Precedido por
Luís Viana Filho
Lorbeerkranz.png ABL - quarto acadêmico da cadeira 22
1990 — atualidade
Sucedido por