Izanagi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde Fevereiro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Izanagi

Izanagi (イザナギ em japonês pronuncia-se Izanagui), também chamado de Izanaki (イザナキ em japonês) é uma divindade da mitologia japonesa.

Denominação[editar | editar código-fonte]

Izanagi cuja denominação completa é Izanagi-no-Mikoto(O Varão Majestoso) juntamente com sua irmã e esposa Izanami foi a divindade responsável pela criação do mundo e de outras divindades na mitologia japonesa.

Origens e Criação do Mundo[editar | editar código-fonte]

Antes do mundo existir havia apenas caos. Quando os deuses superiores geraram Izanagi e Izanami eles agitaram com uma lança incrustada de pedras preciosas o mar de água salgada abaixo deles quando estavam sobre a ponte flutuante celestial, ao que quando levantaram a lança as gotas d'água formaram a primeira ilha que foi chamada de Onogoro, a primeira terra firme. [1]

Em Onogoro, construíram o primeiro templo e puderam copular. Da primeira cópula surgiu Hiruko(Criança-Parasita) que por ser deformado foi colocado num cesto de junco e levado ao mar para que perecesse.Após uma deliberação dos deuses superiores foi firmado que a culpa do nascimento de Hiruko havia sido de Izanami,no que o casal pode voltar a Onogoro e continuar a gênese do mundo. Criaram-se os deuses do vento, árvores e montanhas entre outras divindades além do arquipélago japonês.

A Morte de Izanami[editar | editar código-fonte]

Quando Izanami deu a luz ao deus-do-fogo Kagutsuchi, os seus orgãos genitais foram severamente queimados fazendo-a morrer em decorrência disso. Izanagi consternado mata Kagutsuchi e decide visitar Izanami no mundo subterrâneo chamado de Yomi-tsu-Kuni(Terra da Escuridão) numa tentativa de fazê-la voltar a vida. Quando chega a entrada de YomiIzanami e pede que volte com ele no que ela concorda dizendo que consultará os deuses do mundo subterrãneo sobre sua liberação, advertindo Izanagi para não olhá-la. No entanto Izanagi tomado de desejo de rever sua amada esposa retira um dente do pente de seu coque e o acende entrando no mundo subterrâneo seguindo-a no que ao iluminá-la vê um cadáver putrefacto repleto de vermes. Izanagi ,assustado foge do mundo subterrâneo seguido de perto por demônios, os deuses do trovão e a própria Izanami transformada em um monstro até os limites de Yomi. Quando Izanagi arremessa três pessêgos na direção de seus perseguidores, esses cessam suas hostilidades e IzanagiIzanami pela última vez selando a entrada de Yomi com uma pedra. Sentindo-se enojado pelo que havia acontecido decide banhar-se num rio para purificar-se sendo que ao se despir, várias divindades emergem de suas roupas e também surgem as três divindades mais importantes do panteão xintoísta. Amaterasu-no-mikoto(Deusa Augusta que Ilumina o Céu) também conhecida apenas como Amaterasu surge de seu olho esquerdo enquanto Tsuki-yomi-no-mikoto(Augusta Lua) brota de seu olho direito e por fim nasce de seu nariz Susano'o-no-mikoto(O Augusto Varão Furioso).

Após a Criação[editar | editar código-fonte]

Logo após criar os três deuses principais do panteão xintoísta,Izanagi decidiu atribuir uma tarefa a cada um deles.Para Amaterasu ele entregou um colar sagrado que simbolizaria o poder divino fazendo-a tornar deusa do sol e habitar o céu enquanto para Tsukiyomi ele atribuiu a Lua tornando-o deus da noite e para Susanoo deu os oceanos.Ao protestar contra a escolha do pai ,alegando querer ir de encontro a sua mãe Izanami,Susanoo é expulso por Izanagi que enfim dá por concluída sua missão da criação.

Cultura Popular[editar | editar código-fonte]

No Anime/Mangá Naruto, Izanagi é uma técnica do Kekkei Genkai Sharingan que possibilita ao usuário o poder de reescrever a realidade.

Referências

  1. Kojiki, Volume I, Seção III, A Ilha de Onogoro tradução de 1919, por Basil Hall Chamberlain

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Willis,Roy.Mitologias-Deuses,Heróis e Xamãs nas Tradições e Lendas de Todo o Mundo.ISBN 978-85-7402-777-7

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]