Józef Rotblat

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Józef Rotblat Medalha Nobel
Física
Nascimento 4 de Novembro de 1908
Local Łódź
Morte 31 de Agosto de 2005 (96 anos)
Local Londres
Atividade
Campo(s) Física
Prêmio(s) Nobel prize medal.svg Nobel da Paz (1995)

Józef Rotblat (ou Józef Rotblat) (Łódź, 4 de Novembro de 1908Londres, 31 de Agosto de 2005) foi um físico britânico de família judaica de origem polaca.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Józef Rotblat entrou para a Universidade de Liverpool, Inglaterra, como professor adjunto em 1939. Trabalhou com o grupo de cientistas em Los Alamos, Novo México, no Projeto Manhattan (desenvolvimento das bombas atómicas lançadas no Japão). Roblat tinha preocupações éticas. Inicialmente, acreditava que a bomba atômica somente seria utilizada para deter a ameaça alemã. Em 1944, quando descobriu que a Alemanha nazista já não tinha condições de fabricar bombas atômicas e que a arma seria usada para conter a União Soviética, abandonou o projeto e retornou a Liverpool. Depois da guerra, tornou-se cidadão americano e dedicou-se a aplicações pacíficas da física, basicamente em medicina nuclear.[1]

Foi galardoado com o Nobel da Paz em 1995, em conjunto com a organização de luta contra as armas nucleares, a Pugwash, de que foi um dos fundadores.

Em 1957, participou na fundação da Conferência Pugwash sobre a Ciência e Assuntos Internacionais, reunida na povoação canadiana de Pugwash. O movimento nasceu a partir de um manifesto publicado em Londres dois anos antes no qual alguns cientistas de diversas áreas como o físico Albert Einstein, o filósofo e matemático Bertrand Russel e o químico Linus Pauling consideravam que os cientistas devem assumir a responsabilidade das suas investigações, experiências e criações, incluindo a bomba atómica. O manifesto, proposto por Bertrand e Einstein, instava pelo fim das armas nucleares. "Tais armas", dizia o documento, "ameaçavam a continuidade da existência da humanidade". [1]

Rotblat atuou como secretário-geral da Conferência Pugwash sobre a Ciência e Assuntos Internacionais (sediada em Londres de 1957 a 1973 e como presidente a partir de 1988.[1] Foi membro do Comité da patrocínio da Coordenação internacional para o Decênio da cultura da não-violência e da paz.

Trabalhos publicados[editar | editar código-fonte]

  • Science and World Affairs (1962)
  • Pugwash (1967)
  • Scientists in the Quest for Peace (1972)
  • Scientists, the Arms Race and Disarmament (1982)
  • Coexistence, Cooperation and Common Security (1989)
  • Building Global Security Through Cooperation (1990)
  • Towards a Secure World in the 21st Century (1991)
  • A World at the Crossroads (1994)

Referências

  1. a b c Livro do Ano 1996 (Eventos de 1955), pg. 408. Encyclopaedia Britannica do Brasil Publicações Ltda.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Yasser Arafat, Shimon Peres e Yitzhak Rabin
Nobel da Paz
1995
com Conferências Pugwash sobre Ciência e Negócios Mundiais
Sucedido por
Carlos Filipe Ximenes Belo e José Ramos-Horta


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.