Jack Welch

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Emblem-scales.svg
A neutralidade desse artigo (ou seção) foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão.
Justifique o uso dessa marca na página de discussão e tente torná-lo mais imparcial.

John Frances Welch Jr. (Salem, 19 de novembro de 1935) é um executivo estadunidense. Autor de vários livros e atualmente presta consultoria para um grupo selecionado de CEO dos 500 da Revista Fortune.

Carreira na GE[editar | editar código-fonte]

Iniciou sua carreira na General Electric Company em 1960 e, em 1981, tornou-se o oitavo Chairman e CEO da empresa. Nos seus 20 anos como CEO da General Electric, tirou a empresa de uma grande burocracia e aplicou diversas inovações gerenciais.

Quando se aposentou da GE em 2001, Jack Welch escreveu sua autobiografia, batizada de JACK: Straight From The Gut (Jack, definitivo em português). Ele também dedica grande parte do seu tempo a viajar pelo mundo, falando com pessoas em todos os níveis da empresa, respondendo às suas dúvidas sobre dezenas de tópicos abrangentes. Esses encontros proveram a inspiração para outro livro, Winning (Paixão por Vencer, em português).Jack Welch tornou-se famoso no mundo dos negócios através das suas conquistas e habilidades em gestão, durante os seus vários anos na General Electric (GE). Welch liderou a empresa durante 20 anos e aumentou o valor da GE de US $ 13 biliões para várias centenas de biliões de dólares. A (GE) é uma empresa multinacional de serviços e de tecnologia, a segunda maior companhia do mundo. Welch nasceu em Salem, Massachusetts, USA. Formou-se na Universidade de Massachusetts em Engenharia Química, em seguida, passou a receber o título de doutor como Engenheiro Químico da Universidade de Illinois. Após se ter graduado, Welch entrou para a General Electric em 1960, como engenheiro químico, com o passar do tempo e com as suas estratégias de marketing agressivas de plásticos, dos materiais, dos bens de consumo e dos serviços da empresa, ganhou constantes promoções. Em 1981 conquistou a presidência e o CEO da (GE), tornando-se o líder mais jovem da empresa. Durante os seus 20 anos de liderança numa das maiores e mais conhecidas empresas americanas, Jack Welch tornou-se conhecido pelas suas habilidades e competências na hora de tomar decisões de negócios. Liderava a empresa como se fosse de pequeno porte, mudou as suas oportunidades e decisões de forma a que seus gestores fossem capazes de resolver algum problema, caso não correspondessem às expectativas eram logo substituídos por alguém que os conseguisse resolver. Procurava apenas e só o melhor para a sua empresa, os negócios da GE tinham que ser sempre os melhores no seu setor. A General Electric sofreu um crescimento gigantesco sob a liderança de Jack Welch. Com a racionalização de operações, aquisição de novas empresas e garantindo novos negócios, a GE conseguiu expandir-se drasticamente entre 1981 e 2001. Jack Welch tornou-se uma referência em liderança e gestão, devido ao processo de planeamento e desenvolvimento dentro das organizações. Jack fala sobre 5 conceitos que podem ser aplicados em empresas que pretendem atingir os seus objetivos de forma eficaz, colocando em evidência o papel dos líderes. Para ele é fundamental que a empresa siga os seguintes passos: A missão deve ser a mais transparente possível, deve ser o rumo que a empresa e todos os seus funcionários devem seguir. É o objetivo principal, para que todos os envolvidos na organização saibam exatamente que caminho a empresa segue, de tal forma que a marca da empresa seja conhecida, aceite e praticada por seus funcionários. Primeiramente estabelece-se a missão, depois detalham-se os valores e comportamento para cumpri-la. A missão pode mudar de empresa para empresa, mas é indispensável que os funcionários conheçam e acreditem nela, pois é preciso pessoas de alto desempenho, que deverão ser recompensadas e reconhecidas pelas cotas, metas atingidas, direcionando-as sempre a busca de resultados sem esquecer sempre do foco que é a missão. Para tornar esses valores acessíveis aos funcionários, os líderes devem adotar uma postura sincera e comunicativa o tempo todo, avaliando sempre o desempenho dos seus funcionários de tal forma que fique claro onde existem os erros e os acertos, isso deve acontecer de forma frequente. O fator de diferenciação, para Jack Welch, é uma obrigação para toda a empresa. Em relação aos funcionários, os líderes devem saber identificar quem são os melhores e deve saber motivar os demais, para que eles também almejem posições superiores dentro da empresa, pois isso é um reflexo direto para a diferenciação também dos serviços e produtos. No processo de transformação da empresa é indispensável a presença de uma excelente liderança, porém para exercer de forma eficaz esse papel é preciso ter a capacidade de dizer sim ou não, apontar erros e acertos, inclusive os seus, para que isso sirva de exemplo e não se voltem a repetir, saber falar e também ouvir, ser capaz de colocar os projetos em execução sempre atento às mudanças, críticas e opiniões que estão à sua volta. Para uma missão focada e com objetivos bem definidos, são necessários pensamentos que movam as organizações para o futuro, tentando aos poucos programar cada passo para que a empresa e a equipa, definitivamente, sejam um sucesso.

20 Lições[editar | editar código-fonte]

Ao ser questionado sobre as suas 20 lições e os desafios que enfrentou para obter o tipo de desempenho que fez da GE uma grande empresa, Welch observou que muitos líderes evitam as decisões que exigem decisões, e com isso prejudicam não apenas suas empresas; com o passar do tempo, acabam prejudicando também os funcionários que tentam proteger, argumentou. Welch relata insistentemente sobre o valor da franqueza — um tópico que examina demoradamente em Paixão por vencer. Para ele a falta de franqueza impede o fluxo de ideias criativas, ações que exigem rapidez e não deixa que as pessoas contribuam com todo o potencial que elas podem oferecer, ou seja, é péssima para os negócios. Uma relação honesta e, um clima de informalidade, feedback aos funcionários são indispensáveis para a cultura corporativa construída por Welch. Ele insistia em que as pessoas o chamassem de “Jack”, porque acreditava que isso as deixaria mais à vontade, e, portanto seriam mais honestas com ele. A principal função de qualquer líder, disse Welch, consiste em construir uma cultura corporativa sólida e formar uma grande equipe, com missão bem definida, objetivos bem traçados antes mesmo de focar somente em resultados.

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Em 2000, foi nomeado Gerente do Século pela revista Fortune. Em 2005, foi eleito o CEO Mais Admirado dos últimos 20 anos pelos leitores da revista Chief Executive e o Maior Líder Mundial da atualidade em uma pesquisa realizada pela revista Fast Company.

Carreira atual[editar | editar código-fonte]

Jack Welch é, atualmente, diretor da Jack Welch, LLC, onde trabalha como consultor para um pequeno grupo de 500 CEOs empresariais da Fortune, proferindo palestras para pessoas e estudantes de diversos países. Ele e sua esposa Suzy mantêm uma coluna mensal na revista Business Week, escrevendo também para uma coluna em uma publicação de grande divulgação, com presença em 30 países, respondendo perguntas diversas. Essa coluna é traduzida e editada pela revista Exame do grupo Abril, no Brasil.

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.