Jack Wild

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Jack Wild
Nascimento 30 de setembro de 1952
Royton, Lancashire, Reino Unido
Nacionalidade  Reino Unido
Morte 1 de março de 2006 (53 anos)
Tebworth, Bedfordshire, Reino Unido
Ocupação Ator
Cônjuge Gaynor Jones (1976 - 1985)
Claire Harding (2005 - 2006)
IMDb: (inglês)

Jack Wild (Royton, Lancashire, Reino Unido, 30 de setembro de 1952 - Tebworth, Bedfordshire, Reino Unido, 1 de março de 2006) foi um ator britânico de cinema e teatro. Ficou famoso por sua atuação em Oliver!, filme musical que recebeu o Oscar de melhor filme em 1968, e pelo qual Wild foi indicado ao Oscar de ator coadjuvante, aos 16 anos, no papel de Artful Dodger.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Wild nasceu em uma família da classe trabalhadora em Royton, nova Oldham, Lancashire; o pai era um operário e a mãe, açougueira[1] . Mudou-se em seguida para Hounslow, oeste de Londres, com os pais[2] . Ele foi descoberto durante uma partida de futebol por June, mãe de Phil Collins, da banda Genesis[3] . Wild foi educado na escola Barbara Speake Stage School, em Acton, Londres.

Na premiére do filme Oliver!, em 1968, encontrou os irmãos Sid e Marty Krofft, que o convidaram para o show H.R. Pufnstuf (br: “A Flauta Mágica”). Wild estrelou na TV, com o show, em 1969, interpretando 'Jimmy', um rapaz que visita 'Living Island' (uma ilha mágica) com seu amigo Freddy[4] . Wild também estrelou depois o filme Pufnstuf, em 1970[5] . Com a carreira em ascendência, fez um álbum para a Capitol Records, e dois para a Buddah Records nos anos 70; os três álbuns foram denominados The Jack Wild Album, Everything's Coming Up Roses, e Beautiful World[6] .

Seu irmão mais velho, Arthur, também era ator e estrelou a versão teatral de Oliver! Em Londres. Arthur Wild morreu em setembro de 2000.[7] .

Alcoolismo[editar | editar código-fonte]

Wild começou a beber e fumar aos doze anos, o que arruinou sua carreira e seu casamento com a namorada de infância, Gaynor Jones, que o deixou em 1985, devido ao seu alcoolismo[8] . O vício o levou a 3 ataques cardíacos, com várias internações, até que, em 1989, parou de beber[2] . Wild, em meados de 2000, avisou ao ator britânico Daniel Radcliffe, de Harry Potter, sobre o sucesso precoce e suas consequências.

Recuperação[editar | editar código-fonte]

Após vencer o alcoolismo, Wild volta ao cinema em papéis menores, tais como em Robin Hood: Prince of Thieves, de Kevin Costner, em 1991. Foi aventado para uma comédia de TV com Suzi Quatro, mas os planos nunca se materializaram. Wild passou o resto de sua carreira trabalhando no teatro. Ele também teve um breve relacionamento com Lisa Ward em 1989.

Morte[editar | editar código-fonte]

Wild morreu em 1º de março de 2006, aos 53 anos, após uma longa batalha contra o cancer bucal, provavelmente causado pelo alcoolismo e tabagismo [5] [9] . diagnosticado em 2000,, ele passou por uma cirurgia em julho de 2004 e teve parte de sua língua e as duas cordas vocais removidas. Devido a esta cirurgia, ele perdeu a sua voz e teve de se comunicar através de sua esposa, Clare Harding, que conheceu quando estavam atuando em “Jack and the Beanstalk”, em Worthing[5] .

Wild está enterrado no Cemitério Paroquial Toddington[10] . Jack escreveu uma autobiografia, ainda inédita no Brasil.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Cinema[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

  • "Lock, Stock..." 1 episódio, And Spaghetti Sauce (2000)
  • "Wales Playhouse" .... Phil (1 episódio, Archangel Night Out (1995)
  • "Unsolved Mysteries" .... Passerby (1 episódio, Agatha Christie (1994)
  • "The Ravelled Thread" (1980)
  • "Everyday Maths" (9 episódios, 1978-1979):
  1. Fast and Furious (1979)
  2. Try It for Size (1979)
  3. Say It with Figures: 2 episódios (1979)
  4. Which Way to Go? (1979)
  5. Ten Per Cent Per Ted (1979)
  • "Our Mutual Friend" (5 episódios, 1976)
  • "The Onedin Line" (2 episódios, 1972)
  1. A Woman Alone (1972)
  2. Cry of the Blackbird (1972)
  • H.R. Pufnstuf (“A Flauta Mágica”) (17 episódios, 1969-1971)
  • "The Red Skelton Show" (1 episódio, 1969)
  • "Thirty-Minute Theatre" (1 episódio, First Confession (1969)
  • "Armchair Theatre" (1 episódio, A Foot in the Door (1969)
  • "Knock Three Times" (1968)
  • "Z Cars" (3 episódios, 1967-1968)
  1. A Matter for Thought: Parte 2 (1968)
  2. You Want 'Em - You Find 'Em: Parte 2 (1967)
  3. You Want 'Em - You Find 'Em: Parte 1 (1967)
  • "Sir Arthur Conan Doyle" (1 episódio, The Black Doctor (1967)
  • "George and the Dragon" (1 episódio, Merry Christmas (1966)
  • "Theatre 625" (2 episódios, 1966)
  1. The Queen & the Welshman (1966)
  2. The Wesker Trilogy: I'm Talking About Jerusalem (1966)
  • "The Wednesday Play" (1 episódio, A Game, Like, Only a Game (1966)
  • "Out of the Unknown" (1 episódio, Come Buttercup, Come Daisy, Come...? (1965)

Premiações e indicações[editar | editar código-fonte]

  • Indicação ao Oscar de melhor ator coadjuvante por Oliver! (1968)
  • Indicação ao BAFTA por melhor coadjuvante revelação por Oliver! (1968)
  • Indicação ao Globo de Ouro de melhor revelação por Oliver! (1968)

Notas e referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]