Jacques Becker

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Jacques Becker (Paris, 15 de setembro de 1906 - Paris, 21 de fevereiro de 1960) foi um cineasta francês, autor de alguns filmes que se tornaram famosos na década de 1950.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Foi durante algum tempo, entre 1931 e 1939, assistente de Jean Renoir que conheceu ainda bastante jovem no seio da sua família. Prosseguiu a via realista do seu mestre, acrescentando um toque pessoal de minúcia ao tratamento das suas películas[1] . A sua obra reflecte, no geral, um olhar sobre a França dos anos 40 e 50, tendo abordado aspectos como a vida dos camponeses em Goupi Mains Rouges, da alta costura parisiense em Falbalas, da classe média suburbana em Antoine et Antoinette, a vida intelectual de Saint-Germain-des-Prés em Rendez-vous de juillet, ou o mundo do espectáculo na Belle Époque em Casque d'or.

Em 1954 dirige Touchez pas au grisbi, filme que, pela acção e pela densidade dos ambientes e das personagens[2] , abriu caminho à subsequente série de produções de filme noir de que o cinema francês foi fértil nas décadas de 50 e 60. Teve menos sucesso na sua incursão do mundo de aventuras de Ali Baba et les quarante voleurs, marcado pela interpretação do comediante Fernandel. Após a sua morte, foi votado a um certo esquecimento, quando comparado com os grandes nomes do cinema francês da sua geração.

É pai do também realizador francês Jean Becker.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. [Georges Sadoul (1977), Dictionnaire des cinéastes, Éditions du Seuil, Paris.
  2. Biografia de Jacques Becker na IMDb, acedido em 01-03-2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]