Jacques Rigaut

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. (desde setembro de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Jacques Rigaut (Paris, 30 de dezembro de 1898 – Châtenay-Malabry, 9 de novembro de 1929) foi um poeta francês, participante do Movimento Dadaísta, também relacionado ao Surrealismo.

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Lord Patchogue. La Nouvelle Revue Française n°203, août 1930, Paris.
  • Papiers Posthumes. Sans Pareil, février 1934, Paris.
  • Agence Générale du Suicide. J.J. Pauvert, 1959, Paris.
  • Agence Générale du Suicide. Loesfeld, 1967, Paris.
  • Écrits. Édition établie et présentée par Martin Kay. N.R.F. Gallimard, 1970, Paris.
  • Et puis merde !, Paul Chadourne – Pierre Drieu La Rochelle - Jacques Rigaut, Les Libraires Entre Les Lignes, 1998, Paris.
Ícone de esboço Este artigo sobre literatura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.