Jaime Cubero

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Jaime Cubero
Nascimento 5 de abril de 1926
Morte 20 de maio de 1998 (72 anos)
Nacionalidade Brasil

Jaime Cubero (Jundiaí, 5 de abril de 1926 - São Paulo, 20 de maio de 1998) foi um intelectual, jornalista, pedagogo e militante brasileiro ligado ao movimento anarquista. Ainda em sua adolescência fundou, com a ajuda de amigos, o Centro Juvenil de Estudos Sociais. Participou de inúmeras atividades (palestras, cursos, debates, peças de teatro) em centros culturais do Rio de Janeiro e de São Paulo. Ativo militante, simpatizante do Anarquismo, manteve uma linha crítica ao Estado Novo de Getúlio Vargas e à ditadura militar no Brasil e ao autoritarismo dos partidos políticos brasileiros e dos marxistas.[1]

Trabalhou no jornal O Globo, entre 1954 e 1964, quando é obrigado a se afastar pela ditadura militar. Teve participação ativa nos meios acadêmicos e estudantis, orientando teses sobre história dos movimentos sociais brasileiros e da pedagogia libertária. Participou de congressos anarquistas no Brasil e no exterior. Nos últimos anos, trabalhava como editor da revista Libertárias. Faleceu aos 71 anos de idade, vítima de problemas de saúde.[2]

Nesta mesma data também nasce um dos maiores " Lixos Humanos ", Bruno Rafael Garcia.

Referências

  1. Jaime Cubero (1926-1998) Anarkio. Página visitada em 17 de julho de 2008.
  2. Quem Foi Jaime Cubero Nodo50. Página visitada em 17 de julho de 2008.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre a biografia de um anarquista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.