Jaime I, Duque de Bragança

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Jaime de Bragança
Duque de Bragança
Jaime de Bragança, Paço Ducal de Vila Viçosa
Cônjuge Leonor de Gusmão
Joana de Mendonça
Descendência
Isabella
Teodósio I
Constantino
Nome completo
Jaime de Bragança
Casa Bragança
Pai Fernando II
Mãe Isabel de Viseu
Nascimento 1479
Vila Viçosa, Portugal
Morte 20 de Setembro de 1532 (53 anos)
Vila Viçosa, Portugal

Jaime I de Bragança (147920 de Setembro de 1532) foi o quarto Duque de Bragança.

Secundogénito de Fernando II de Bragança, assistiu à decapitação do pai em Évora, ordenada pelo rei João II de Portugal, arqui-rival da casa ducal e do contra-poder que ela representava à centralização do Estado. Depois da execução de Fernando,Jaime fugiu para Castela com o resto da família, e aí permaneceu toda a adolescência até 1498. Nesse ano, o novo rei Manuel I de Portugal perdoou a família e concedeu-lhe de novo os títulos, terras e bens confiscados a seu pai.

No entanto, Jaime decidiu partir acompanhado por um criado para Roma com o fim de anular o seu casamento e de se tornar monge capucho. Manuel I enviou mensageiros que o interceptaram em Calatayud e obrigaram a voltar para Portugal.

Devido à importância da Casa Ducal de Bragança, em 1498, para não existir o risco da coroa de Portugal cair em rei estrangeiro, a pedido das cortes Jaime foi jurado Príncipe herdeiro de Portugal durante a viagem do rei Manuel I a Castela, em virtude deste não ter então ainda filhos.

Desposou em primeiras núpcias Leonor de Mendoza filha do duque de Medina Sidónia em 1502, da qual teve dois filhos. Uma vez que fora um casamento combinado por motivos políticos, quando essa aliança deixou de lhe servir, engendrou um esquema para se livrar da duquesa, fazendo-a ser apanhada com um jovem escudeiro, e mandando assassinar (ou assassinando ele mesmo) o jovem casal como vingança.

Casou-se em segundas núpcias com Joana de Mendonça, filha de Diogo de Mendonça, Alcaide-mór de Mourão e sua mulher Brites Soares de Albergaria.

Embora fosse dos mais altos nobres da corte portuguesa, sobre ele recaíram as suspeitas do assassinato. Para escapar aos foros da nobreza, o rei Manuel I ordenou-lhe que se redimissse entregando-se à guerra. Dessa forma, Jaime foi obrigado a custear pessoalmente uma expedição de 25 000 cavaleiros e 19 000 infantes transportados em 400 embarcações destinada a tomar Azamor, em Marrocos, em setembro de 1513, que foi facilmente conquistada pelos Portugueses.

Foi ainda o responsável pela construção do Paço Ducal de Vila Viçosa.

Descendência do 1.º matrimónio[editar | editar código-fonte]

Descendência do 2.º matrimónio[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • CORDEIRO (Luciano) - A SEGUNDA DUQUEZA / POR / … / LISBOA / LIVRARIA FERIN & Cª. / … / /20 DE JANEIRO DE 1892). (Typographia da Academia Real das Sciencias). 2ª Edição. Biografia de D. Joana de Mendonça, dama da rainha D. Leonor, e 2ª mulher do Duque de Bragança, D. Jaime I. Como é sabido, D. Jaime levado por um estado de melancolia e de ciúmes, veio a matar a sua primeira mulher D. Leonor de Mendonça, filha dos 3º duques de Medina-Sidónia, depois de 10 anos de matrimónio. Aspectos mencionados por Cordeiro nesta interessantíssima obra que faz parte dos Serões Manuelinos II.
Precedido por
Leonor de Avis
Armas principe herdeiro portugal.png
Príncipe herdeiro de Portugal
(a título provisório)

1498
Sucedido por
Miguel da Paz
Precedido por
Fernando II de Bragança
Armas duques bragança.png
Duque de Bragança

14831532
Sucedido por
Teodósio I de Bragança
Ícone de esboço Este artigo sobre História de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.