James (banda)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde junho de 2010).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Jamesbandmanchester.gif
Informação geral
Origem Manchester, Inglaterra
País  Reino Unido
Gênero(s) Rock alternativo
Britpop
Madchester
Período em atividade 1981-2001
2007 - actualmente
Gravadora(s) Mercury Records
Decca Records (EUA)
Página oficial www.wearejames.com
Integrantes
Tim Booth
Jim Glennie
Larry Gott
David Baynton-Power
Saul Davies
Mark Hunter
Andy Diagram
Ex-integrantes
Adrian Oxaal
Paul Gilbertson
Gavan Whelan
Michael Kulas

James é uma banda inglesa da cidade de Manchester que foi formada em 1981. A banda teve os seus maiores êxitos durante a década de 1990, entre eles incluem-se hits musicais que marcaram gerações como Sit Down, Laid, Say Something, Born Of Frustration, Sometimes entre outros. Já no novo século atingiram alguma notoriedade com o single Getting Away With It (All Messed Up).

Em 2001 o seu vocalista Tim Booth decidiu abandonar a banda, sendo que até 2007 a mesma ficou inactiva.

Em 2007 a banda regressou ao activo com uma nova tournée e novo álbum de compilações Fresh as a Daisy - The Singles. A 7 de Abril de 2008 saiu o novo CD, Hey Ma.

Até à data a banda vendeu mais de 25 milhões de cópias de discos em todo o mundo.[1]

Membros[editar | editar código-fonte]

Actuais
Ex Membros

História[editar | editar código-fonte]

Tim Booth
Larry Gott
Jim Glennie
Saul Davies
Mark Hunter
Dave Baynton-Power
Andy Diagram

A década de 1980[editar | editar código-fonte]

A primeira encarnação dos James teve início por volta de 1982, em Manchester, quando o imaturo guitarrista, Paul Gilbertson, inspirado pela época post-punk em que se vivia, decide convencer o seu melhor amigo Jim Glennie a comprar um baixo e a formarem uma banda. A partir daí Gilbertson e Glennie ensaiaram bastante, até conseguirem apurar um pouco mais a sua música. Posteriormente Gavan Whelan, baterista, juntou-se aos outros dois elementos, e a banda teve assim a sua primeira formação.Este trio tocou alguns concertos sob o nome de Venereal and The Diseases e depois Volume Distortion, e ainda um pouco mais tarde com o nome de Model Team International.

Como jovens músicos poucos experientes ou mesmo ainda aprendizes que eram, estes davam concertos muito espontâneos, baseados nas suas jam sessions, este trio chegou a ser banda de suporte do grupo "The Fall".Inevitavelmente teve que aparecer um vocalista, foi então que a banda numa discoteca universitária encontrou o jovem estudante de drama, Tim Booth, que chamou a atenção pelo seu estilo de dança.A banda convidou, o jovem para dançarino, e o convite foi aceite.Rapidamente Tim Booth passou para vocalista principal e letrista.

Era evidente o contraste existente dentro da banda entre um jovem universitário, bem falado, e os restantes elementos da banda, havia uma mistura entre um som primitivo e uma sensibilidade artística das letras.

Após um breve período com o nome de Tribal Outlook, a banda finalmente se passa a chamar James em Agosto de 1982, o nome, James, surgiu em homenagem ao poeta James Joyce.

A banda continuou a desenvolver a sua própria sonoridade sempre apoiada na guitarra de Gilbertson, e este nunca quis desenvolver nada que se parecesse com outra banda e também não tinha medo de correr riscos.Um concerto em Haçienda despertou a atenção do bem conhecido de Tony Wilson da Factory Records.Este ofereceu à banda a oportunidade de gravarem um álbum pela Factory. Neste Momento a banda ainda não se sentia preparada para lançar um álbum, mas lançou um Ep com três músicas, Chamado Jimone EP, que foi lançado em Novembro de 1983 pela Factory, este foi considerado single da semana pela major music papers no Reino Unido, e valeu a participação numa tour dos Smiths como banda de suporte.

As expectativas em relação a esta banda, na época eram muito elevadas. Mas como se suspeitava Paul Gilbertson, tinha problemas com droga, o que forçou o seu abandono da banda. O segundo EP da Banda, James II, foi lançado um ano depois do primeiro e teve direito a um artigo com a imagem da capa do Ep na NME. Larry Gott tinha substituído o Paul Gilbertson na guitarra. As críticas do Ep foram mais uma vez positivas, o que aumentou a ansiedade da Factory em lançar um álbum da banda, contudo a banda rescindiu com a Factory e assinou pela Sire Records, onde lançou o seu primeiro álbum.

O terceiro Ep da banda chamado Sit Down Ep sem qualquer relação com a música, foi lançado em Março de 1986 e foi seguido pelo primeiro álbum de estúdio da banda, Stutter em Junho desse mesmo ano, embora a banda tivesse tido uma poderosa estreia, os mídia perderam o interesse na banda devido ao seu lento progresso, o álbum atingiu apenas o posto #68 na tabela de vendas, o que a desacreditação por parte da editora. Mesmo assim em Setembro de 1988 numa tentativa desesperada de agradar à editora, os James gravaram o seu segundo álbum, que a muito custo a Sire aceitou lança-lo no entanto não o promoveu, tendo atingido apenas o #90 posto na tabela de vendas. Depois de encontrar uma cláusula de rescisão, a banda abandona a Sire, no entanto havia muitas dívidas para pagar. Os membros da banda desesperados por dinheiro sujeitam-se a ser cobaias humanas em testes de medicamentos na Enfermaria Real de Manchester, tendo mesmo saído num documentário televisivo sobre o desespero de artistas rock decadentes. No entanto nem tudo estava perdido.

Os James tinham consolidado o estatuto de dar concertos ao vivo, e tinha também uma boa base de fãs, que se estava a espalhar de boca a boca, ganharam a alcunha de "o segredo mais bem guardado de Manchester", e começaram a investir no merchandising, brincando-se na altura dizendo que vendiam mais t-shirts do que música. A banda conseguiu um empréstimo de um banco para financiar a produção do álbum ao vivo, "One Man Clapping" e com a ajuda da Rough Trades Records, O álbum foi para o posto # 1 nas tabelas indie, e os mídia revitalizaram o interesse na banda.

Em Novembro de 1988 Gavan Whelan envolveu-se numa cena de pancadaria com Tim Booth Whelan foi convidado a sair da banda. David Baynton-Power substituiu Whelan, alguns meses depois. No entanto a banda percebeu que teria de rejuvenescer um pouco a sua sonoridade e consequentemente recrutou novos músicos. No ano entraram então para a banda três novos membros, Saul Davies (gutarra, violino, percussão), Mark Hunter (teclados) e Andy Diagram (trompete, percussão). Este septo entrou no ano seguinte em estúdio para gravar o seu terceiro álbum, e os novos singles "Sit Down" e "Come Home" que se tornaram em fortes hits nas tabelas independentes.

O álbum "Gold Mother" tinha sido destinado a ser lançado pela Rough Trades, no entanto a editora não ofereceu as condições pretendidas pela banda, e esta acreditando muito no potencial deste álbum viu-se obrigada a comprar os direitos à Rough Trade. Uma turnê de Inverno de 1989 bem sucedida saltou aos olhos da Fontana Records, editora pela qual os James editaram o seu terceiro álbum de estúdio. E assim a banda termina a década de 1980 com perspectivas optimistas para o futuro.

(Brevemente disponível as décadas de 1990 e 2000)

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns[editar | editar código-fonte]

Estúdio
Ao vivo
Compilações
Singles e EP

DVDs[editar | editar código-fonte]

  • Come Home Live (1991) [VHS]
  • Getting Away With It… Live (2002)
  • Seven: Live Concert (2005)
  • Fresh As A Daisy - The Videos (2007)

Referências

  1. Alex Rendon (16 de Setembro de 2010). Manchester Rock Great James Returns to South Florida After 13 Years Away (em inglês). browardpalmbeach.com. Página visitada em 4 de janeiro de 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre James
Flag of the United Kingdom.svgGuitarra masc.png Este artigo sobre uma banda ou grupo musical do Reino Unido, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.