James White

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
James Springer White
James Springer White
Nascimento 4 de agosto de 1821
Palmyra, Maine
Morte 6 de agosto de 1881 (60 anos)
Battle Creek, Michigan
Nacionalidade Estados Unidos Norte-americano
Ocupação Presidente da Igreja Adventista, Escritor e Missionário

James Springer White (Palmyra, Maine, 4 de agosto de 1821Battle Creek, Michigan, 6 de agosto de 1881), também conhecido como Elder White, foi o co-fundador da Igreja Adventista do Sétimo Dia e marido de Ellen G. White. Em língua portuguêsa ele é conhecido como Tiago White.

Nascido de uma família de pioneiros ingleses. Ele relatou em seu livro Life Incidents (p. 9) que seu pai descendia de um dos Peregrinos que vieram no navio Mayflower e desembarcaram em Plymouth Rock, em dezembro de 1620. Registros genealógicos publicados em 1900 remontam os ancestrais de James White como sendo da família de John White, de Salem, que se sabe ter estado na Nova Inglaterra em 1638. A mãe de James era neta do Dr. Samuel Shepard, um ministro batista da Nova Inglaterra.

James, o quinto de nove filhos, quando menino era débil fisicamente, sofria especialmente de uma enfermidade nos olhos, que o impediu de ir à escola até os 19 anos. Então, entrou no colégio perto de Albany, Maine. Estudando 18 horas por dia, em 12 semanas ele obteve um certificado indicando suas qualidades para ensinar as matérias normais de seu curso.

Aos 15 anos de idade, James foi batizado na denominação chamada Conexão Cristã, à qual seus pais pertenciam. Ao voltar para casa depois de uma classe de inverno, conheceu, por sua mãe, a mensagem adventista. Persuadido a assistir as reuniões realizadas pelos “Irmãos Oakes, de Boston”, convenceu-se da importância do que ele tinha ouvido e da exigüidade do tempo. Deixou a escola a fim de se unir à proclamação da mensagem adventista. Em setembro de 1842, em Castine, no Oeste do Maine, ouviu William Miller e Josué V. Himes. Adquirindo um dos novos diagramas proféticos e alguns folhetos, aventurou-se a pregar, viajando com um cavalo emprestado, com sela e freios mal consertados. Sendo consagrado, fervoroso e corajoso e adquirindo conhecimento e perspicácia, obteve sucesso no evangelismo. Relatou-se que, em resposta à sua pregação nos meses do inverno de 1842-1843, mais de 1.000 homens e mulheres foram levados a Cristo. Ao voltar para Palmyra em abril de 1843, foi ordenado ao ministério na denominação cristã a qual pertencia. Com seus amigos adventistas, White sofreu sensivelmente a Desapontamento de 22 de outubro de 1844, mas apegou-se à Palavra de Deus e foi preparado a ir avante à medida que mais luz dessa Palavra brilhasse em seu caminho.

Logo em 1845, White tornou-se conhecido de Ellen Harmon quando, por ocasião de sua viagem ao Maine Ocidental trabalharam juntos para combater o fanatismo, trabalhou com ele. Antes do Desapontamento, em uma visita a Portland, no Maine, ele se encontrou com ela e a observou. Um namoro iniciou-se mas amadureceu somente após eles terem se assegurado de que estava dentro da providências de Deus que se casassem. Casaram-se por um juiz de paz na cidade de Portland, Maine, no dia 30 de agosto de 1846.

No primeiro ano de seu casamento, James e Ellen White moraram na casa dos pais de Ellen, primeiramente em Portland, Maine, e então em Gorham, Maine. Embora o sábado tenha sido apresentado a eles por José Bates em 1846, somente após seu casamento começaram a guardá-lo. O folheto de 48 páginas sobre o sábado publicado por Bates, em agosto de 1845, foi um fator para este passo. Em outubro de 1847, James e Ellen White foram convidados a trazer Henry, seu filho de cinco semanas apenas a Topsham, Maine, e a estabelecerem seu lar nas salas do segundo andar do lar dos Howlands. Começaram sua vida com mobília emprestada, mas decidiram ser financeiramente independentes. James cortava madeira e trabalhava na construção de uma ferrovia para seu sustento. Mas não ficaram ali por muito tempo. Com a aceitação de um convite para assistir a uma conferência em Rocky Hill, Connecticut, em abril de 1848, James dedicou-se desde então ao ministério.

No ano de 1850, James começou a dirigir a organização dos Adventistas Guardadores do Sábado. Isso culminou na formação da Associação Geral em maio de 1863, em meio à Guerra Civil e num tempo em que os líderes da Igreja estavam enfrentando grandes problemas. Ele serviu em diversas ocasiões como presidente da Conferência Geral dos Adventistas do Sétimo Dia (1865-67; 1869-71; 1874-80).

As muitas responsabilidades de James exauriram suas forças. Ao aproximarem-se os anos de 1870 e ele já chegar à idade dos 60, estava exausto. Ele ansiava e pedia para que jovens entrassem no trabalho e ajudassem a levar a carga, mas teve dificuldade em repassar as responsabilidades. De novembro de 1878 até abril de 1879, os Whites fizeram seu lar no Texas. Mas estavam viajando para as reuniões campais novamente no verão de 1879. Então, exceto para as reuniões campais de 1880 e 1881, James White passou em Battle Creek. Enquanto estavam ali em 1o de agosto de 1881, tendo assistido a certas reuniões campais e esperando ir a outras, ele ficou repentinamente doente e no dia 6 de agosto, morreu no sanatório de Battle Creek. A doença foi diagnosticada primeiramente como malária, mas antes dela, estavam anos de trabalho excessivo e a pressão de carregar as responsabilidades da grande tarefa de desenvolver a Igreja. O funeral foi realizado no Tabernáculo de Battle Creek na tarde de sábado, de 13 de agosto.

James White conhecia muito bem e utilizou eficientemente o poder da página impressa. Sua primeira publicação foi um folheto de 24 páginas publicado em maio de 1847, em Brunswick, Maine, intitulado A Word to the “Little Flock” (Uma Palavra ao Pequeno Rebanho, disponível atualmente em uma reedição fac-símile em inglês). No verão de 1849, animado por sua esposa e utilizando sua Bíblia de 75 centavos e a concordância, já sem capa pelo uso, James White preparou os artigos para o Present Truth, que tinha oito páginas. As primeiras quatro publicações foram feitas em Middletown, Connecticut, em julho, agosto e setembro de 1849. Essas consistiram, em grande parte, de artigos escritos por ele mesmo. O folheto formava um laço que mantinha os Adventistas Guardadores do Sábado em comunhão bem íntima. Em dezembro de 1849, publicou o Hymns for God’s Peculiar People That Keep the Commandments of God and the Faith of Jesus (Hinos para o Povo peculiar de Deus que Guardam os Mandamentos de Deus e têm a Fé de Jesus) um hinário de 48 páginas contendo letras de hinos sem música. Nos anos posteriores, ele editou hinários maiores, alguns com música.

Enquanto viveu, James White era a influência diretiva na Review and Herald, e na maior parte do tempo, atuou como editor, redator-correspondente ou um membro do grupo de editores. Através dessa revista, a influência de White era fortemente sentida nas fileiras ASD. Seus artigos e editoriais cobriam muitos assuntos importantes para a Igreja iniciante. Eram claros e poderosos em apresentar as necessidades da obra e os altos padrões que seus membros e instituições deveriam ter. De tempos em tempos, em artigos informativos escritos em seu próprio estilo, James White revelou o progresso da obra ASD e previa uma obra sempre crescente durante dias mais felizes no futuro.

Em agosto de 1852, James White começou a publicação do Youth’s Instructor (Instrutor dos Jovens), um material mensal editado primariamente com o fim de levar lições da Escola Sabatina para crianças e jovens. Ele mesmo preparou as primeiras lições. Logo repassou os fardos deste jornal a outros associados com ele na obra de publicações.

Como citado anteriormente, em 1874, White iniciou o Signs of The Times (Sinais dos Tempos), com o objetivo de ser um jornal religioso semanal. Como o ocorreu com a Review and Herald, White foi o primeiro editor e então enquanto viveu, seu nome apareceu como editor. Escreveu e editou quatro livros, todos publicados pela imprensa a vapor da Associação de Publicações dos ASD, em Battle Creek: Incidentes Comuns em Relação Com o Grande Movimento do Advento (373 pp), 1868; Esboços da Vida Cristã e Labores Públicos de William Miller (416 pp.), 1875; e Vida, Experiências e Labores do Irmão José Bates (320 pp.), 1878; Esboços da Vida de James e Ellen G. White (416 pp), 1880.

Teve influências significativas no desenvolvimento de várias doutrinas da denominação Adventista do Sétimo Dia.


Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.