Janthina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Como ler uma caixa taxonómicaJanthina
Ilustração mostrando um espécime de Janthina janthina com a sua jangada de bolhas intacta.

Ilustração mostrando um espécime de Janthina janthina com a sua jangada de bolhas intacta.
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Mollusca
Classe: Gastropoda
Superfamília: Epitonioidea
Família: Janthinidae
Género: Janthina
Röding, 1798
Espécies
Ver texto
Sinónimos[1]
  • Ianthina Röding, 1798
  • Iodes Mörch, 1860
  • Iodina Mörch, 1860

Janthina é um género de búzios pelágicos ou planctónicos de pequenas dimensões pertencente à família Janthinidae[1] , com distribuição cosmopolita nas águas quentes dos oceanos e mares tropicais e subtropicais.

Descrição[editar | editar código-fonte]

As espécies que integram este género são organismos pelágicos que, no estado adulto, flutuam passivamente à superfície das águas (integram o plêuston), suportados por uma jangada de bolhas de gás envolvidas em quitina translúcida. Apresentam conchas violáceas e corpo alongado de cor azulada a violeta. O é robusto e de cor escura. As espécies deste género não têm opérculo. O género similar Recluzia, também pleustónico, distingue-se por apresentar conchas verde-oliva ao invés dos tons de violeta típicos das espécie do género Janthina.

Apesar dos espécimes adultos não nadarem, morrendo quando separados da sua jangada de bolhas, as larvas de Janthina janthina nadam activamente na coluna de água[2] .

Os búzios adultos são predadores oportunistas de diversas espécies de animais pelágicos pertencentes ao grupo das medusas e organismos similares. As presas favoritas são as medusas de cnidários, em particular os do género Velella.

Os búzios flutuam porque criam uma aglomeração de bolhas de gás (a "jangada") mantidas firmemente em posição por um revestimento constituído por quitina translúcida segregada em torno do do gastrópode. Firmemente dependurado na "jangada"[2] , os adultos vivem como organismos pleustónicos, arrastados pelas correntes e pelos ventos, razão pela qual aparecem frequentemente arrojados na costa após tempestades[3] .

Espécies[editar | editar código-fonte]

O género teve diversos nomes genéricos, embora a maioria tenha sido atribuída em resultado de erros de identificação de um pequeno número de espécies com distribuição muito ampla nos oceanos tropicais. A sinonímia taxonómica das espécies que integram o géneros continua s ser objecto de debate.

As espécies incluídas no género Janthina são:[4]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b Gofas, S. (2011). Janthina Röding, 1798. Accessed through: World Register of Marine Species at http://www.marinespecies.org/aphia.php?p=taxdetails&id=138092 on 2011-11-01
  2. a b Lalli, Carol M.; Ronald W. Gilmer. Pelagic Snails: The Biology of Holoplanktonic Gastropod Mollusks. [S.l.]: Stanford University Press, 1989. ISBN 978-0-8047-1490-7.
  3. Morrison, Sue; Storrie, Ann. Wonders of Western Waters: The Marine Life of South-Western Australia. [S.l.]: CALM, 1999. 68 pp. ISBN 0-7309-6894-4.
  4. Gofas, S. (2009). Janthina Röding, 1798. In: Bouchet, P.; Gofas, S.; Rosenberg, G. (2009) World Marine Mollusca database. Accessed through: World Register of Marine Species at http://www.marinespecies.org/aphia.php?p=taxdetails&id=138092 on 2010-05-16

Bibliografia[editar | editar código-fonte]