Jaqueline (Belo Horizonte)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Jaqueline
—  Bairro do Brasil  —
Distritos
População
 - Total 16,000
Energia elétrica (%) 100
Água encanada (%) 100
Coleta de lixo (%) 100
Fonte: Não disponível

Jaqueline é um bairro da região Norte de Belo Horizonte.[1] [2]

Possui cerca de 16 000 habitantes, e tem como seu centro comercial a Rua Geraldo Martins da Silva, com vários tipos de comércios: padarias, farmácias, supermercados, contando com três escolas públicas, posto de saúde, diversos prédios residenciais. No bairro também há indústrias como a Kannechon (indústria de cosméticos), San Marino (indústria de sapatos) além dos cemitérios Consolação e Bosque da Esperança localizado entre o bairro Jaqueline e o bairro Juliana. Possui 3 linhas de ônibus, sendo elas as linhas 2234 A e B, 5534 e 607 (Integração ônibus-metrô).

Tem fácil acesso à Avenida Cristiano Machado, a Rodovia MG-010 onde fica a sede do governo de Minas Gerais, o Aeroporto de Confins, a região de Venda Nova e acesso ao município de Santa Luzia.

Escola Estadual Paschoal Comanducci, Escola Estadual Professora Maria Coutinho e a Escola Municipal Acadêmico Vivaldi Moreira são as escolas situadas no bairro.

Arborizado, o bairro Jaqueline possui vários sítios e chácaras que são freqüentados constantemente devido ao lazer e variedade de espécies de animais, tais como micos e tucanos. É um bairro com expectativas de crescimento e contínua expansão.

No bairro Jaqueline tem dois postos de saúde: posto de saúde Jaqueline I e posto de saúde Jaqueline II. Em relação à segurança, nas vias mais movimentadas ficam um carro de policia. Em caso de especulação de perigo, se chamada a policia não demora a chegar. O bairro tem duas praças uma na divisa do bairro Jaqueline com o conjunto Zilah de Souza Spósito próxima à E. E. Paschoal Comanducci e outra próxima a E. E. Professora Maria Coutinho.

Alteração no transporte coletivo a partir de 15/02

BHTRANS implanta mais uma etapa da integração da rede de transporte coletivo aos domingos e feriados

A partir do dia 15/2, será implantada mais uma etapa da integração da rede de transporte coletivo da Capital aos domingos e feriados. Com isso, algumas linhas serão alteradas. O objetivo é ampliar as opções de deslocamentos com redução das tarifas para que os usuários possam aproveitar as opções de lazer aos domingos e feriados em Belo Horizonte.

Foram realizadas reuniões com as comunidades para informar aos usuários sobre as mudanças. Além disso, cartazes foram afixados no interior dos ônibus e nos pontos de embarque e desembarque e desde 7/2 estão sendo distribuídos 170 mil folhetos informativos. Os usuários do transporte coletivo também podem se informar na Central de Atendimento Telefônico da BHTRANS, 3277-6500, ou no portal da empresa.

Nos dias 15/11/08 e 8/02/2009 foram iniciadas as integrações da rede de transporte coletivo aos domingos e feriados. Com isso, os usuários do Cartão BHBUS podem pegar dois ônibus em um intervalo de uma hora e meia pagando, no máximo, R$ 2,30. O benefício é válido para viagens realizadas em duas linhas distintas, sem retorno ao ponto de partida.

Com a adequação da Rede de Domingo, os usuários têm diversas opções de deslocamento pagando menos por isso. Foram criadas várias linhas alimentadoras (ônibus amarelos, que fazem o trajeto Bairro/ Estação e vice-versa) com tarifa de R$ 1,65 e os usuários do Cartão BHBUS podem, ao chegar na Estação, utilizar outra alimentadora sem pagar outra tarifa. Já os usuários que utilizam as linhas troncais (ônibus verdes, que fazem o itinerário Área Central/ Estação e vice-versa) ou o metrô pagarão um complemento de R$ 0,65 e poderão embarcar em uma terceira linha sem pagar mais nada.

Referências

  1. Bairros de Belo Horizonte
  2. Homem é detido suspeito de estuprar menino de 12 anos. Hoje em Dia. Página visitada em 7 de maio de 2012.

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre bairros é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.