Jardinópolis (São Paulo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Jardinópolis
"Capital nacional da manga"
Bandeira de Jardinópolis
Brasão de Jardinópolis
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 27 de julho de 1898
Gentílico jardinopolense
Prefeito(a) José Antonio Jacomini (PPS)
(2013–2016)
Localização
Localização de Jardinópolis
Localização de Jardinópolis em São Paulo
Jardinópolis está localizado em: Brasil
Jardinópolis
Localização de Jardinópolis no Brasil
21° 01' 04" S 47° 45' 50" O21° 01' 04" S 47° 45' 50" O
Unidade federativa  São Paulo
Mesorregião Ribeirão Preto IBGE/2008[1]
Microrregião Ribeirão Preto IBGE/2008[1]
Região metropolitana Ribeirão Preto
Municípios limítrofes Sul: Ribeirão Preto;
Norte: Sales Oliveira;
Leste: Brodowski, Batatais;
Oeste: Sertãozinho, Pontal
Distância até a capital 330 km
Características geográficas
Área 503,355 km² [2]
População 41 228 hab. estatísticas IBGE/2014[3]
Densidade 81,91 hab./km²
Altitude 590 m
Clima Tropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,808 muito alto PNUD/2000[4]
PIB R$ Aumento673 339 000 mil IBGE/2012[5]
PIB per capita R$ 17 395,35 IBGE/2012[5]
Página oficial

Jardinópolis é um município brasileiro do estado de São Paulo. Localiza-se a uma latitude 21º01'04" Sul e a uma longitude 47º45'50" Oeste, estando a uma altitude de 590 metros. Sua população estimada em 2014 era de 41.228 habitantes.

Possui uma área de 503,355 km². Esta situada a 335 quilômetros da capital São Paulo, 18 quilômetros de Ribeirão Preto (capital brasileira do agronegócio) e a 22 quilômetros de Sertãozinho (maior polo sucroalcooleiro mundial).

História[editar | editar código-fonte]

Primeiro nome Ilha Grande próximo do Rio Pardo, por apresentar uma ilha em seu curso. Em 1896, alterado para Jardinópolis, homenagem a Antônio Silva Jardim, por seu fundador, Domiciano Alves de Rezende.

Emancipação política data 27 de julho de 1898 e a 18 de fevereiro do ano seguinte foi criada a comarca sob Lei Estadual n.º 5.285.

O primeiro prefeito, João Muniz Sapucaia, construiu o Cemitério Municipal, falecendo em seguida seu término, foi ele mesmo que inaugurou. Temendo uma "maldição", vários anos se passaram sem que nenhum prefeito se arriscasse a realizar obras no cemitério. [carece de fontes?]

Anos mais tarde, aquele que seria a maior figura da história da cidade, Newton Princivalli da Silva Reis, conhecido apenas por Newton Reis, realizou uma reforma no cemitério. Newton Reis foi prefeito em quatro mandatos (o último entre 1989 e 1992). Responsável pela construção da maioria de escolas, postos de saúde e demais realizações da cidade, morreu em 1998. Newton Reis tambem foi responsável pela instalação da comarca no dia 22.8.1965 (66 anos depois da criação!), pela o letra do hino da cidade e pela inauguração da rodovia de acesso que liga a cidade à Via Anhanguera, quando optou por afixar as placas alusivas em um "disco voador" ao invés de um simples obelisco.[6]

População[editar | editar código-fonte]

Formada de imigrantes italianos, sírio-libaneses, japoneses, portugueses e espanhóis, que no início se dedicaram à indústria cafeeira;

Agricultura[editar | editar código-fonte]

Por ter muitos pomares de mangas ficou conhecida e batizada como a terra da Manga e seu moradores como boca-amarelas; possui uma avenida batizada como avenida das Mangueiras onde se pode encontrar os frutos em diversas qualidades plantadas ao longo da mesma. Principais produtos atualmente: abacate, cana de açúcar , milho e café. É uma das cidades da região metropolitana de Ribeirão Preto que mais cresce economicamente e populacionalmente.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Conhecida por vários fenômenos ufológicos, grupos de pessoas vão e fazem vigília pela busca de seres de outros planetas. Há, na entrada da cidade, um monumento em forma de disco voador, localizado na avenida Pequena do Nascimento. Porém, a construção do disco data do final da década de 1970, e não carrega nenhuma relação entre as futuras supostas aparições. Mas é pela sua religiosidade que Jardinópolis atrai muitos turistas principalmente pela festa tradicional do Senhor Bom Jesus da Lapa , festa que se inicia em de 27 de Julho (dia do aniversário da cidade) e termina em 06 de Agosto, com uma grande procissão. Antes uma pequena capela reunia do lado de fora muitos fieis, mas agora foi construído um Santuário para poder comportar mais visitantes.

Festa de Bom Jesus da Lapa

Na Bahia: O Santuário funciona numa gruta de pedra descoberta há mais de 350 anos pelo português Francisco Mendonsa Mar que era pintor e artista plástico, contratado pelo governador geral do Brasil na Bahia para pintar o Palácio da Aclamação, então sede do governo. Após os trabalhos, ao invés de receber, foi jogado na prisão como escravo e açoitado.[2] Quando solto, decidiu deixar a cidade do Salvador e levou consigo as imagens de Jesus crucificado e Nossa Senhora da Soledade.[2] Após andar muitos meses, encontrou o Morro de Bom Jesus da Lapa, que possui 90 metros de altura.[2] Dentre as nove grutas existentes no morro, abrigou-se na Gruta do Bom Jesus, onde colocou as duas imagens.

No período dos garimpos de ouro em Minas Gerais, os garimpeiros passavam perto da gruta e viam a luminosidade das velas que ele acendia, e assim foram se formando as romarias.

Hoje, trezentos anos depois, o santuário ainda atrai muitos romeiros, sendo um dos santuários mais conhecidos do Brasil. O zelo pastoral do santuário está entregue aos padres da Congregação do Santíssimo Redentor (CssR), popularmente conhecidos como Redentoristas.

Em Jardinópolis: Foi erguido uma capela em homenagem ao Senhor Bom Jesus da Lapa no ano de 1913. O motivo da criação foi por uma promessa feita por Pequena do Nascimento, cega, que saiu de Bom Jesus da Lapa, na Bahia pedindo ao Bom Jesus que voltasse a enxergar e onde acontecesse este milagre ela ergueria uma igreja em homenagem ao Bom Jesus. Hoje no lugar da capela existe um Santuário; a Festa em homenagem do Bom Jesus da Lapa em Jardinópolis reúne milhares de fiéis no período de 28 de Julho a 06 de Agosto (dia do padroeiro), transformando a pequena cidade em uma romaria que recebe fiéis de todo o Brasil.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Jardinópolis situa-se no interior Paulista, no extremo norte do estado e toma parte da 6ª região administrativa do estado que se caracteriza pelo seu relevo formado por planícies, o município de Jardinópolis tem como limites:

O solo é composto de 50% de terras roxas e 50% latossolos vermelhos fase arenosa o que favorece a cultura de grãos como amendoim e soja, juntamente com a cana e também o cultivo de frutas tropicais, com destaque para a manga e o abacate. Relevo plano a suave ondulado e um clima tropical temperado,quente com invernos secos e com taxas de chuvas variando 1200 a 1400 mm anuais sobretudo após dezembro, completam a definição geográfica do município.[carece de fontes?]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Vista Aérea - Distrito Industrial de Jardinópolis.

Dados do Censo - 2000

População total: 30.729

  • Urbana: 28.066
  • Rural: 2.663
    • Homens: 15.492
    • Mulheres: 15.237

Densidade demográfica (hab./km²): 61,04

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 11,91

Expectativa de vida (anos): 73,48

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 2,84

Taxa de alfabetização: 92,42%

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,808

  • IDH-M Renda: 0,738
  • IDH-M Longevidade: 0,808
  • IDH-M Educação: 0,879

(Fonte: IPEADATA)

Etnias[editar | editar código-fonte]

Cor/Raça Percentagem
Branca 74,3%
Preta 5,9%
Parda 18,7%
Amarela 0,3%
Indigena 0,2%

Fonte: Censo 2000

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Rodovias
SP-328
SP-330
SP-334

Administração[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  3. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (28 de agosto de 2014). Estimativas da população residente nos municípios brasileiros com data referência em 1º de julho de 2014 (PDF). Visitado em 11 de setembro de 2014. Cópia arquivada em 28 de agosto de 2014.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2012). Tabela 1 - Produto Interno Bruto a preços correntes e Produto Interno Bruto per capita segundo as Grandes Regiões, as Unidades da Federação e os municípios - 2012. Visitado em 13 de dezembro de 2014.
  6. DOSP,Jornais locais

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikisource
O Wikisource contém fontes primárias relacionadas com Hino de Jardinópolis