Jean-Baptiste Boyer d'Argens

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Jean-Baptiste Boyer d'Argens
Nacionalidade Royal Standard of the King of France.svg francesa
Data de nascimento 27 de junho de 1703
Local de nascimento Aix-en-Provence
Data de falecimento 11 de janeiro de 1771 (66 anos)
Local de falecimento La Garde
Gênero(s) Romance
Ocupação Escritor, filósofo
Movimento Ceticismo

Jean-Baptiste de Boyer, Marquês d'Argens (Aix-en-Provence, 27 de junho de 1703[1] — castelo de La Garde, 11 de janeiro de 1771) foi um escritor e filósofo francês.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Boyer nasceu em Aix-en-Provence. Sendo um arquiadversário da Igreja Católica, num período de intolerância e de opressão religiosa, teve de fugir de sua França natal, onde seus livros eram frequentemente denunciados pela Inquisição. Em 1724 acompanhou o embaixador francês em uma viagem para Constantinopla, onde viveu por um ano. Depois de uma juventude aventureira, foi deserdado por seu pai. Estabeleceu-se por um tempo em Amsterdã, onde escreveu seus famosos panfletos Lettres juives (Haia, 6 volumes, 1738-1742), Lettres chinoises (Haia, 6 volumes, 1739-1742), e Lettres cabalistiques (2ª edição, 7 vols, 1769); também Mémoires secrets de la république des lettres (7 volumes, 1743-1748), posteriormente revista, aumentada e publicada com o título de Histoire de l'esprit humain (Berlim, 14 volumes, 1765-1768). Escreveu também seis romances, o mais conhecido deles é Thérèse philosophe (1748).

Foi convidado pelo príncipe Frederico (mais tarde, Frederico, o Grande) para viver junto à sua corte em Potsdam, onde passou a maior parte de sua carreira. Foi nomeado Royal Chamberlain e diretor das Belas-Letras, uma seção da Academia de Ciências da Prússia. Boyer se casou com uma atriz de Berlim, Mademoiselle Cochois e teve uma filha. D'Argens retornou à França em 1769, e morreu perto de Toulon em 11 de janeiro de 1771, aos 66 anos de idade.

Foi amigo de Voltaire, Pierre Louis Maupertuis, Leonhard Euler, Samuel Formey, Andreas Sigismund Marggraf, Charles-Louis de Beausobre, do Abbé de Prades, Casanova, Christoph Friedrich Nicolai e de Moses Mendelssohn. Tinha uma instrução ampla e variada, e seus escritos são inspirados pela filosofia cética do período.

Notas

  1. O historiador de Aix-en-Provence, Ambroise Roux-Alphéran escreveu que "Jean-Baptiste de Boyer, marquês d'Argens, famoso bisneto do precedente, [é] nascido [...] em 27 de junho de 1703, e não em 24 de junho de 1704, como afirmado em todas as biografias..., As ruas de Aix-en-Provence, 1846. Que confirma o seu ato de batismo, paróquia de Santa Madalena, Aix-en-Provence

Referências

Wikisource  "Argens, Jean Baptiste de Boyer". Encyclopædia Britannica (11th). (1911). Ed. Chisholm, Hugh. Cambridge University Press. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]