Jean-Baptiste Carrier

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Jean-Baptiste Carrier

Jean-Baptiste Carrier (Yolet, 16 de março de 1756Paris, 16 de dezembro de 1794) foi um revolucionário francês famoso por sua crueldade, especialmente contra o Clero.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Foi um advogado do interior que, em 1792, foi eleito deputado à Convenção Nacional. Em outubro de 1793, ele foi enviado a Nantes, para subjugar a revolta que lá havia ocorrido. Foi o principal responsável pelas famosas Noyades de Nantes (Afogamentos de Nantes: julgando que a guilhotina era muito lenta para as execuções, ele encheu com prisioneiros algumas barcaças com comportas de fundo que, quando abertas, deixavam os prisioneiros se afundarem no rio Loire.

Em fevereiro de 1794 ele foi chamado de volta a Paris pelo Comitê de Salvação Pública, tomou parte no golpe contra Robespierre em 9 Thermidor (27 de julho de 1794), mas foi, ele próprio, chamado perante o Tribunal Revolucionário e finalmente guilhotinado em 16 de dezembro de 1794. A ele é atribuída a frase "Antes faremos da França um cemitério do que deixaremos de regenerá-la".

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.