Jean-François Deniau

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Jean-François Deniau (Paris, 31 de outubro de 1928 — Paris, 24 de janeiro de 2007) foi um estadista e escritor francês.

Em 1958, tornou-se diretor das Relações Exteriores da Comissão Europeia. Foi também o autor do prefácio do Tratado de Roma. Em 1963 foi nomeado embaixador francês na Mauritânia e, em 1967, foi indicado como um dos comissários europeus franceses da Comissão Rey. Em 1976, a pedido no rei Juan Carlos da Espanha, foi nomeado embaixador francês em Madrid.

Deniau foi responsável pelas negociações de adesão do Reino Unido, Irlanda, Dinamarca e Noruega, e pela assistência aos países em desenvolvimento.

Foi eleito para a Academia Francesa de Letras em 9 de abril de 1992.

Morreu aos 78 anos, de complicações oriundas de um câncer do pulmão.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Le Bord des larmes (1955)
  • Le Marché commun (1958)
  • La mer est ronde (1975)
  • L’Europe interdite (1977)
  • Deux heures après minuit (1985)
  • La Désirade (1988)
  • Un héros très discret (1989)
  • L’Empire nocturne (1990)
  • Ce que je crois (1992)
  • Le Secret du Roi des serpents (1993)
  • Mémoires de sept vies. Tome 1 : Les temps aventureux (1994)
  • L’Atlantique est mon désert (1996)
  • Mémoires de sept vies. Tome 2 : Croire et oser (1997)
  • Le Bureau des secrets perdus (1998)
  • Tadjoura (1999)
  • Histoires de courage (2000)
  • La bande à Suzanne (2000)
  • L'île Madame (2001)
  • Dictionnaire amoureux de la mer (2002)
  • La gloire à 20 ans (2003)
  • La Double Passion écrire ou agir (2004)
  • La Lune et le miroir (2004)
  • Le Secret du roi des Serpents (2005)
  • Le grand jeu (2005)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.