Jeanine Deckers

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Jeanine Deckers (Jeanne-Paule Marie Deckers, 17 de outubro de 1933 – 29 de março de 1985) foi uma compositora e intérprete belga.

Entre 1959 e 1966 foi freira dominicana no convento de Fichermont em Waterloo. Atingiu a fama, em 1963, com o nome artístico de Irmã Sorriso (inicialmente sua verdadeira identidade era desconhecida) e o tema Dominique , gravado originalmente em francês e, posteriormente, uma versão mais comercial em inglês, que esteve nos primeiros lugares dos tops de vendas europeus e americanos, desbancando Elvis Presley e The Beatles no US Billboard Top 100 em 1963, ficando em 1º lugar. Após sua saída do convento, suas tentativas de gravar suas músicas novamente foram um fracasso. O Fisco belgo a intimou para que ela pagasse seus impostos atrasados referentes às vendas de seu disco (3 milhões de cópias), no entanto tudo o que fora arrecadado foi destinado ao respectivo convento que habitava (respeitando seu voto de pobreza) mas não houve recibos de doações, o que levou a um exaustivo processo que não chegou a ser concluído antes de sua morte. Os problemas financeiros e sua depressão levaram ao seu suícidio por ingestão de álcool e remédios (Barbitúrico), que também levou sua suposta companheira Annie Pécher, pois tinham um pacto de morte. Deckers e Pécher foram enterradas juntas.

A cantora brasileira Giane gravou, em 1965, uma versão em língua portuguesa de Dominique. O filme Soeur Sourire (Irmã Sorriso/ Sister Smile) de 2009 de Stijn Coninx é um retrato de sua história. Seu lado mais sombrio pode ser visto no filme de mesmo nome de 2001 do diretor americano Roger Deutsch. Dominique também foi tema recorrente em American Horror Story: Asylum sempre que apareciam cenas no salão comum do hospício Briarcliff.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Accordrelativo20060224.png Este artigo sobre um(a) músico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.