Jeff Krosnoff

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Jeff Krosnoff
Nome completo Jeffrey John Krosnoff
Nacionalidade    Estados Unidos Norte-americano
Data de nascimento 24 de setembro de 1964
Data de falecimento    14 de julho de 1996 (31 anos)
Registros na CART/Champ Car
Anos 1996
Times 1 (Arciero-Wells)
Campeonatos 0 (35º em 1996)
Pontos 0
Voltas mais rápidas 0
Primeira corrida Estados Unidos GP de Miami, 1996
Última corrida Estados Unidos GP de Toronto, 1996
GPs Poles Pódios Vitórias
11 0 0 0
Registros nas 24 Horas de Le Mans
Anos 1991, 1994-1995
Times 2 (TWR Suntec Jaguar, SAR Company Ltd.)
Melhor colocação 0 (2º em 1994)
Vitórias em classe(s) 1 (classe LMP1/C90, 1994)
Outros campeonatos
1989-1995 Fórmula 3000 japonesa

Jeffrey John Krosnoff (Tulsa, 24 de setembro de 1964 - Toronto, 14 de julho de 1996), mais conhecido por Jeff Krosnoff, foi um piloto automobilístico norte-americano.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Formado em negócios na Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA), Krosnoff mantinha o sonho de pilotar carros de automobilismo enquanto frequentava a universidade. Em 1989, disputou a primeira de suas 7 temporadas na Fórmula 3000 japonesa, competindo paralelamente em 3 edições das 24 Horas de Le Mans (1991, 1994 - venceu na classe LMP1/C90 e terminou em segundo na classificação geral - e 1995).

Passagem pela CART e morte[editar | editar código-fonte]

Após sete anos correndo no Japão, Krosnoff voltou aos EUA para disputar a CART (futura Champ Car), recém-separada com a Indy Racing League de Tony George. Assinou com a Arciero-Wells para guiar o único carro do time. Em 11 corridas, não pontuou em nenhuma e sua melhor classificação foi um 15º lugar no GP de Detroit.

Em Toronto, Krosnoff largou em vigésimo-lugar e seguia nas últimas posições quando, faltando 3 voltas para o final da corrida, uma disputa de ultrapassagem envolveu o piloto da Arciero-Wells, o sueco Stefan Johansson e o brasileiro André Ribeiro (que largou na pole-position) quando o piloto da Bettenhausen tentava ultrapassar Gil de Ferran, enroscou-se com o Reynard-Toyota #25 de Krosnoff, que decolou e acertou violentamente um poste e uma árvore[1] , além do fiscal de pista Gary Avrin, que morreu na hora[1] . Emerson Fittipaldi e Michael Andretti também se envolveram no acidente, mas não sofreram danos consideráveis. Ricocheteado para a pista, o carro de Jeff parou completamente destruído e com o piloto inerte no cockpit. A violência da batida fez com que a traseira do Reynard-Toyota continuasse a se mover. Os comissários acenaram a bandeira vermelha com a bandeira quadriculada e encerraram a prova, tendo o mexicano Adrián Fernández como vencedor.

Levado ao Hospital Ocidental de Toronto, Krosnoff foi declarado morto pelo médico da categoria, Steve Olvey[2] , alegando que o piloto havia morrido na hora da batida, causando traumatismo craniano.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b 2 deaths Mar Molson-Indy Pittsburgh Post-Gazette C–5 pp. (15 de julho de 1996). Visitado em 2 de agosto de 2013.
  2. Jeff Krosnoff and Gary Arvin Die in Car Wreck at Molson Indy Toronto theautochannel.com. Visitado em 23 de janeiro de 2014.
Ícone de esboço Este artigo sobre Automobilismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.