Jefferson de Oliveira Galvão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Jefferson
Informações pessoais
Nome completo Jefferson de Oliveira Galvão
Data de nasc. 2 de janeiro de 1983 (31 anos)
Local de nasc. São Vicente (SP), Brasil
Altura 1,88 m
Canhoto
Apelido Paredão Alvinegro, Homem de gelo
Informações profissionais
Clube atual Brasil Botafogo
Número 1
Posição Goleiro
Clubes de juventude
1999–2000 Brasil Cruzeiro
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
2000–2005
2003–2005
2005–2008
2008–2009
2009–
Brasil Cruzeiro
Brasil Botafogo (emp.)
Turquia Trabzonspor
Turquia Konyaspor
Brasil Botafogo
0028 0000(0)
0052 0000(0)
0038 0000(0)
0032 0000(0)
00364 000(0)
Seleção nacional3
2001–2003
2010–
Brasil Brasil sub-20
Brasil Brasil
0004 0000(0)
0011 0000(0)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 25 de setembro de 2014.
3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 9 de setembro de 2014.

Medalhas
Jogos Pan-Americanos
Prata Jogos Pan-Americanos 2003

Jefferson de Oliveira Galvão, mais conhecido como Jefferson (São Vicente, 2 de janeiro de 1983) é um futebolista brasileiro que atua como goleiro. Atualmente defende o Botafogo.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Jéfferson foi revelado nas categorias de base Cruzeiro e foi a equipe profissional onde jogou de 2000 a 2002. O começo da carreira profissional foi difícil, principalmente após a atuação vexatória na final da Copa dos Campeões de 2002, contra o Paysandu (derrota por 4x3). Acusado de ter falhado em pelo menos três dos quatro gols sofridos pelo Cruzeiro, foi emprestado ao Botafogo,onde conseguiu destaque em 2004 e meados de 2005. Integrou o elenco da Seleção sub-20 que ganhou o Campeonato Mundial sub-20 da FIFA em 2003, disputado nos Emirados Árabes Unidos Em 2005, o Trabzonspor o contratou para substituir o goleiro australiano Michael Petković.

Durante a temporada 2008–09, defendeu outro time turco, o Konyaspor. Em 2012, assinou contrato com a marca de artigos esportivos brasileira Penalty para usar chuteiras e luvas.[carece de fontes?]

A volta ao Botafogo[editar | editar código-fonte]

Em 2009 voltou ao Glorioso, e reestreou justamente em um clássico contra o Fluminense pela 31° rodada do brasileirão, sendo o destaque da partida com grandes intervenções e belas defesas. Jefferson continuou sendo titular na meta alvinegra, pois Castillo vinha cometendo diversas falhas e Renan estava se recuperando de uma contusão. Na reta final daquele ano o arqueiro foi o destaque do time, salvando a equipe diversas vezes de levar goleadas ou de tomar o gol de empate ou virada.

Em 2010, na partida contra o Flamengo, fez uma defesa milagrosa em chute de Vágner Love a queima roupa, dando assim a vitória do Alvinegro Carioca sobre o maior rival por 2 a 1, garantindo o Botafogo na final da Taça Guanabara de 2010. E mais tarde, na decisão da Taça Rio do mesmo ano, defendeu um pênalti do atacante Adriano, do Flamengo, garantindo a conquista da Taça Rio e, consequentemente, o título do Estadual de 2010 por antecipação, não sendo assim necessária a realização das finais do campeonato. Logo após a conquista, o goleiro acertou a renovação de seu contrato, assinando vínculo com o alvinegro até o final do ano de 2012. Jefferson se destacou no gol do Botafogo naquele ano, e no segundo semestre, foi convocado para a seleção brasileira pelo técnico Mano Menezes, conseguindo a façanha de ser o primeiro jogador do Botafogo à chegar a seleção em 12 anos. Desde a Copa do Mundo FIFA de 1998, quando o zagueiro Gonçalves,o clube não tinha um jogador na seleção. Em 2011, o Botafogo não teve um bom ano, não conquistando nenhum título. Mesmo assim, Jefferson continuou como ídolo, se destacando em várias partidas. Tanto foi o destaque que até recebeu propostas para deixar o Botafogo. O milionário Milan da Itália chegou a fazer uma proposta para que Jefferson se tornasse o substituto de Dida, mas ele preferiu continuar no clube carioca. No mesmo ano, estreou na seleção brasileira (havia sido convocado pela primeira vez no ano anterior, mas só havia ficado no banco de reservas até então).[1]

No dia 15 de julho de 2012, Jefferson completou 250 jogos pelo Botafogo contra o Fluminense, onde a partida terminou de 1 a 1.

No dia 20 de janeiro de 2013, na vitória sobre o Duque de Caxias por 3 a 0 válido pela primeira rodada da Taça Guanabara, Jefferson se tornou o recordista de jogos pelo botafogo no Engenhão com 108 partidas pelo clube no estadio. Depois do título de campeão carioca e com grandes atuações, Jefferson desperta interesse do Manchester United.[2]

No dia 27 de abril completou 400 jogos pelo Botafogo, contra o Internacional, onde a partida terminou empatada de 2 a 2.[3]

Em um jogo pelo campeonato brasileiro entre Botafogo vs Chapecoense o zagueiro do time de Chapecó ao ser entrevistado disse: - "Um dos melhores goleiros do mundo"!

Defesas[editar | editar código-fonte]

Em 352 partidas oficias pelo Botafogo, Jefferson já defendeu 18 pênaltis.[4]

Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

No dia 26 de julho de 2010, Jefferson recebeu sua primeira convocação do técnico Mano Menezes à seleção principal de futebol. Ele foi convocado para um amistoso no dia 10 de agosto contra a Estados Unidos. Voltou a ser convocado para amistosos, contra a Seleção do Irã, em Abu Dhabi, contra a Seleção da Ucrânia, em Derby, e contra a Argentina. Em 2011, voltou a ser convocado, dessa vez para os amistosos contra a Seleção da Escócia no dia 27 de março, em Londres, e depois contra a Holanda, no estádio Serra Dourada em Goiânia, e contra a Romênia, na despedida oficial de Ronaldo da Seleção Brasileira, no dia 7 de junho, no Pacaembu. No dia 14 de junho, com a liberação da Conmebol para a convocação de um 23° jogador, o técnico Mano Menezes confirmou a presença de Jefferson na Copa América de 2011, primeira competição oficial do jogador com a Seleção, para ser o terceiro goleiro. Após uma partida em que apenas dois goleiros foram convocados (contra a Alemanha, derrota por 2–3 em Stuttgart) e Jefferson ficou de fora, o goleiro foi novamente convocado no dia 18 de agosto, dessa vez para um amistoso em Londres contra Gana, primeira seleção africana a enfrentar o Brasil de Mano Menezes, disputado em 5 de setembro. No mesmo dia, mais uma convocação para o time, dessa vez como goleiro principal para atuar em 14 de setembro, pela primeira partida do Superclássico das Américas, disputado em dois jogos contra a Argentina, nos quais apenas jogadores quem atuam em seus respectivos países podem ser chamados. A convocação para o jogo de volta ocorreu no dia 22 de setembro, junto com a lista para os amistosos contra a Costa Rica e o México. Sem sofrer nenhum gol, foi campeão do Superclássico das Américas. No amistoso contra a Costa Rica, em 7 de outubro, o goleiro Julio César começou como titular, mas se machucou durante a partida e Jefferson o substituiu. Em mais uma partida amistosa da Seleção, no dia 11 de outubro contra o México, Jefferson se destacou defendendo um pênalti que contribuiu decisivamente na vitória dos brasileiros. No dia 14 de maio de 2013, Jefferson foi convocado para disputar a Copa das Confederações no Brasil. No dia 7 de maio de 2014, foi convocado para a Copa do Mundo de 2014.

Depois do fracasso da seleção brasileira na Copa do Mundo o substituto de Felipão, o técnico Dunga já convocou o goleiro na primeira convocação, para os jogos contra o Equador e Colômbia.

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Seleção[editar | editar código-fonte]

Legenda:      Vitórias —      Empates —      Derrotas — Capitão Capitão da equipe
a. ^ O Brasil, após o empate no tempo normal e na prorrogação, foi eliminado nas quartas de final da Copa América na disputa por pênaltis por 2 a 0 (após perder as quatro cobranças de pênaltis).
b. ^ O Brasil, após ser derrotado no tempo normal, foi campeão do Superclássico das Américas na disputa por pênaltis, vencendo por 4 a 3.
c. ^ O Brasil, após o empate no tempo normal e na prorrogação, avançou às quartas de final da Copa do Mundo na disputa por pênaltis, vencendo por 3 a 2.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Botafogo
Seleção Brasileira
Seleção Brasileira Sub-20

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]