Jeffrey C. Alexander

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Jeffrey C. Alexander é um dos mais importantes sociólogos norte-americanos da atualidade, professor de sociologia da Universidade de Yale, nos EUA e co-diretor do Centro de Sociologia Cultural deste mesmo departamento de ensino e pesquisa. Para Alexander, cultura e sociedade formam um binômio indissolúvel e por isso criou um novo modelo de análise sociológica: a Sociologia Cultural. Na Sociologia Cultural, seu trabalho tem sido associado ao que ele chama de o “programa forte” em estudos da cultura, em comparação ao “programa fraco” que é como nomeia a Sociologia da Cultura. Alexander é autor de mais de dez livros e foi traduzido em árabe, coreano, chinês, italiano, japonês, húngaro, francês e espanhol. A Sociologia Cultural de Alexander já foi tema de tese na UFRJ, bem como citada em diversos artigos acadêmicos publicados no Brasil. Sua obra de mais relevo é The Meanings of Social Life – A Cultural Sociology (Os Significados da Vida Social – Uma Sociologia Cultural), Oxford University Press, New York – NY: 2003. 296pp.


A Sociologia Cultural[editar | editar código-fonte]

The Meanings of Social Life – A Cultural Sociology é o livro que introduz ao leitor os princípios da Sociologia Cultural distinguindo-a didaticamente da Sociologia da Cultura. Alexander diz que se formos questionados a respeito do porquê de nos sentirmos compelidos a prestar honras e homenagens às vitimas do Holocausto que foram assassinadas por causa injusta, responderemos apenas que “é preciso fazê-lo” ou que “é o que as pessoas boas fazem”. No entanto, o que é discutido em seu livro é que nenhuma ação como esta é natural. Não fazemos guerras ou homenagens ou apontamos injustiças por impulsos naturalmente humanos. Somos levados a realizar essas ações. Todas elas são estruturas culturais desenvolvidas em sociedade. O problema é que não as compreendemos, pois tais estruturas culturais possuem significados invisíveis originados e produzidos socialmente.

A tarefa da Sociologia Cultural é trazer estas estruturas de ações, que são inconscientes e regulam a sociedade, à luz do raciocínio científico; e explorar a interpretação desses significados coletivos. A tradicional Sociologia da Cultura preocupou-se com este mesmo tema a partir de uma perspectiva bem diferente, averiguando, então, os efeitos sociais dos significados coletivos ou ainda analisando o que criou estes significados na coletividade, ou seja, como foram construídos e por meio de quais estruturas sociais. Mas aos métodos da revolucionária Sociologia Cultural, as idéias e emoções coletivas são o foco das abordagens. Sintaticamente, o que interessa à pesquisa de Jeffrey C. Alexander são os aspectos morais e emocionais pelos quais os indivíduos e grupos são influenciados a realizar certos comportamentos – os detalhes da construção de uma determinada sensibilidade no meio social.


Alguns de seus livros[editar | editar código-fonte]

1.The Meanings of Social Life - A Cultural Sociology (2003)

2.The Civil Sphere (2008)

3.The Performance of Politics: Obama's Victory and the Democratic Struggle for Power (2010)

4.Performance and Power (2011)

5.Performative Revolution in Egypt: An Essay in Cultural Power (2011)