Jennifer Hudson

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Jennifer Hudson
Informação geral
Nome completo Jennifer Kate Hudson
Nascimento 12 de setembro de 1981 (32 anos)
Origem Chicago, Illinois
País  Estados Unidos
Gênero(s) R&B
Pop
Soul
Ocupação(ões) Cantora
Instrumento(s) Voz
Extensão vocal mezzo-soprano dramático
Período em atividade 2004 – presente
Outras ocupações Atriz
Compositora
Gravadora(s) J Records, Arista Records
Influência(s) Florence Ballard; Whitney Houston; Aretha Franklin
Página oficial JenniferHudsonOnline.com

Jennifer Kate Hudson-Otunga (Chicago, 12 de setembro de 1981) é uma cantora e atriz norte-americana vencedora dos prêmio Globo de Ouro e Oscar de melhor atriz coadjuvante/secundária por sua atuação no filme Dreamgirls: Em Busca de um Sonho depois de ser influenciada por seus pais e a famosa cantora Whitney Houston (2006).

Hudson tornou-se conhecida pelo público ao participar da terceira temporada do reality show de competição da FOX American Idol (ficando em sétimo lugar). Antes de sua participação no American Idol, Hudson trabalhou como cantora e atriz em navios de cruzeiro, mas nunca teve nenhum treino formal em música ou em atuação.[1] Em 2006 estrelou na adaptação cinematográfica do premiado musical da Broadway Dreamgirls, ao lado de Beyoncé Knowles, Jamie Foxx, Eddie Murphy, Danny Glover e Anika Noni Rose. A performance de Hudson no filme foi aclamada por críticos de cinema do mundo todo e fez com que recebesse vários prêmios importantes da indústria.

Recentemente, Hudson fez história ao se tornar a primeira cantora afro-americana a aparecer na capa da publicação de moda Vogue, na edição lançada em março de 2007 nos Estados Unidos. O ensaio para a revista foi produzido pela renomada fotógrafa Annie Leibovitz.[2]

American Idol[editar | editar código-fonte]

Hudson nasceu em 12 de setembro de 1981 em Chicago, Illinois. Ela frequentou a Academia Dunbar Vocational Career, onde se formou em 1999. Ela fez seu teste para a terceira temporada de American Idol em Atlanta, Geórgia.

Hudson foi um membro do primeiro grupo de semifinalistas, mas não foi votada o suficiente para conseguir continuar na rodada final do programa. No entanto, o juiz Randy Jackson a trouxe de volta para o grupo de finalistas através de uma wild card (repescagem).

Hudson lutou para ganhar popularidade em suas primeiras performances ao vivo no programa, recebendo o segundo número mais baixo de votos em duas das três primeiras noites de shows. No entanto, após uma radical mudança na seleção de canções, Hudson logo se tornou uma das favoritas a ganhar, recebendo o maior número de votos em certa ocasião. Dentre as performances de Hudson no programa estava a da canção "Circle of Life" (gravada originalmente por Elton John para a trilha-sonora do filme The Lion King) em 7 de abril de 2004. O jurado Simon Cowell comentou que ela "finalmente provou porque merecia estar entre os doze finalistas" e, uma semana mais tarde se referiu à performance como sendo "sensacional".

Em 21 de abril de 2004, Hudson se tornou a sexta de doze finalistas a sair do programa. Sua saída do programa causou controvérsia - especialmente porque as três menos votadas daquela semana eram todas negras, incluindo Latoya London e Fantasia Barrino (que mais tarde veio a ganhar). O jurado convidado Elton John chamou-as de "divas", acreditando que foram as melhores cantoras da temporada, e sugerindo que foi o "racismo" da população que colocaram-nas entre as menos votadas.[3] [4]

Hudson mais tarde apareceu no programa de David Letterman, o The Late Show, para apresentar uma lista dos Top 10 em que tentava entender porque foi eliminada tão cedo do programa.[5]

Performances no American Idol[editar | editar código-fonte]

Semifinais[editar | editar código-fonte]

Finais[editar | editar código-fonte]

Carreira como atriz[editar | editar código-fonte]

Jennifer Hudson
Jennifer Hudson em 2007.
Nome completo Jennifer Kate Hudson
Nascimento 12 de setembro de 1981 (32 anos)
Chicago, Illinois
Nacionalidade Estados Unidos Norte-americana
Ocupação Atriz
Cantora
Compositora
Oscares da Academia
Melhor atriz (coadjuvante/secundária)
2007 - Dreamgirls
Prêmios Globo de Ouro
Melhor atriz (coadjuvante/secundária) em cinema
2007 - Dreamgirls
Prémios Screen Actors Guild
Melhor atriz (coadjuvante/secundária) em cinema
2007 - Dreamgirls
BAFTA
Melhor atriz (coadjuvante/secundária)
2007 - Dreamgirls
Outros prêmios
Satellite Award - Melhor Atriz (Musical ou Comédia)
2007 - Dreamgirls
Página oficial
IMDb: (inglês)


Dreamgirls[editar | editar código-fonte]

Em novembro de 2005, Hudson foi escalada para interpretar o papel de Effie White no filme Dreamgirls, conseguindo superar quase mil atrizes e cantoras profissionais que fizeram testes para o papel incluindo, - ironicamente -, Fantasia Barrino (que vencera Hudson no American Idol). Hudson teve de ganhar quase dez quilos para poder interpretar Effie.[6] As filmagens de Dreamgirls começaram em 9 de janeiro de 2006 e o filme teve sua estreia limitada nos Estados Unidos em 25 de dezembro de 2006 e ampla em 12 de janeiro de 2007. Após a estreia do filme, os críticos de cinema do mundo inteiro elogiaram a performance de Hudson neste, e foi especulado que venceria o Oscar de Melhor Atriz (coadjuvante/secundária), o que veio a acontecer em 25 de fevereiro de 2007.

Hudson foi particularmente bem elogiada pela sua performance da canção "And I Am Telling You I'm Not Going" -- que fecha o primeiro ato do musical. O New York Observer descreveu tal performance como "cinco minutos incríveis que subitamente catapultaram a Srta. Hudson a posição de principal competidora do Oscar de melhor atriz (coadjuvante/secundária)". O crítico de cinema do New York Daily News proclamou: "Quando ela canta "And I Am Telling You I'm Not Going" -- uma das melhores canções de desespero já escritas para um musical — Hudson automaticamente coloca seu nome na lista dos indicados ao Oscar." O crítico de cinema da revista Variety escreveu que a performance de Hudson "nos faz lembrar de estreias no cinema como a de Barbra Streisand em Funny Girl ou a de Bette Midler em The Rose, com uma voz que soa como a de uma jovem Aretha".

Por sua interpretação de Effie White, Hudson recebeu os mais importantes prêmios de cinema dos Estados Unidos. Em 15 de janeiro de 2007, ganhou o Globo de Ouro de melhor atriz (coadjuvante/secundária), dedicando o prêmio à Florence Ballard, em quem seu personagem em Dreamgirls foi baseado. Hudson conseguiu a façanha de se tornar a terceira atriz negra americana a vencer um Globo de Ouro na categoria de cinema, atrás apenas de Whoopi Goldberg e Angela Bassett.

Em 23 de janeiro de 2007, Hudson recebeu a indicação ao prêmio Oscar de melhor atriz (coadjuvante/secundária), que veio a ganhar em 25 de fevereiro. Naquela noite, Hudson se tornou a terceira atriz negra (após Hattie McDaniel de E o Vento Levou e Whoopi Goldberg de Ghost) a ganhar a estatueta naquela categoria. Na cerimônia de entrega dos prêmios, Hudson também se destacou ao interpretar ao vivo a canção "Love You I Do" (composta por Henry Krieger e Siedah Garrett), que foi indicada para o prêmio de melhor canção original.

Depois do Oscar, atuou na versão cinematográfica de “Sex and the City”, adaptação do seriado homônimo da HBO. No filme, interpretou a assistente de Carrie Bradshaw, personagem de Sarah Jessica Parker.

Projetos futuros[editar | editar código-fonte]

Hudson está gravando o filme Winged Creatures, do diretor Rowan Woods, juntamente com o vencedor do Oscar 2007 Forest Whitaker e o indicado Jackie Earle Haley.[7] Jennifer Hudson lançou seu terçeiro álbum de estudo em 2014, o single promocional foi lançado intitulado "I can't Descbribe" que recebeu um videoclipe onde Jennifer aparece sensual, de uma forma que ela nunca tinha aparecido.

Tragédias[editar | editar código-fonte]

Em 24 de Outubro de 2008, a mãe e o irmão de Jennifer, Darnell Hudson Donerson e Jason Hudson, foram encontrados mortos. Seu sobrinho Julian King foi encontrado morto dentro de um carro no dia 27.[8] O ex-cunhado de Hudson, William Balfour, que era casado com sua irmã Julia, foi acusado pelo homicídio. Promotores disseram que Balfour estava com ciúmes porque Julia estaria saindo com outro homem.[9]

Gravações[editar | editar código-fonte]

Hudson gravou sua própria versão do clássico soul "Neither One of Us (Wants to Be the First to Say Goodbye)", originalmente gravado por Gladys Knight & the Pips, para o álbum oficial da terceira temporada de American Idol, intitulado American Idol Season 3: Greatest Soul Classics. Ela também fez uma participação especial numa canção chamada "The Future Ain't What it Used to Be" do álbum Bat Out of Hell III: The Monster Is Loose da banda de rock Meat Loaf. Também veio a regravar a canção "Easy To Be Hard" num álbum de tributo ao musical Hair.

Em setembro de 2006, Hudson interpretou a canção "Over It" ao vivo num programa local da FOX de Chicago (o Morning News). Após sua interpretação, Hudson foi entrevistada e disse que a canção será inluida em seu álbum de estreia como artista solo. Ela também confirmou que tal álbum será lançado na primeira metade de 2007.[10]

Em novembro de 2006, Hudson assinou um contrato de gravação com o selo musical de Clive Davis, a J Records. Davis já ajudou a guiar a carreira de artistas legendários como Aretha Franklin e Whitney Houston. Ao ser entrevistada por Oprah Winfrey em seu programa de televisão, Hudson afirmou que tem planos para começar a gravar seu álbum de estreia em março de 2007. Mais tarde, no episódio de 23 de fevereiro de 2007 do programa de Tyra Banks, Hudson afirmou que já acabou de gravar a primeira canção do álbum.

No final de dezembro de 2006, a versão de Hudson de "And I Am Telling You I'm Not Going" (presente na trilha-sonora do filme Dreamgirls) estreou na posição de número 98 na lista Billboard Hot 100 (canções mais vendidas e tocadas nas rádios nos Estados Unidos) em 13 de janeiro de 2007 e, desde então, subiu para a posição de número 73. Foi anunciado que a canção será lançada como o segundo single oficial do álbum devido à grande exposição da canção nas estações de rádio.

Apesar de não ter recebido nenhum tipo de treinamento formal em música, quando Hudson começou a cantar, eram canções de música gospel. De acordo com seu Site oficial, ela consegue atingir a uma escala vocálica de sexta-oitavas. Recentemente, Jennifer gravou o dueto "Leaving Tonight" com o cantor Ne-Yo.

Em 2009 Hudson lançou seu primeiro álbum intitulado "Jennifer Hudson" que no mesmo ano foi indicado ao grammy como melhor álbum R&B e venceu. Hudson participou do funeral de Michael Jackson. Ela cantou a música Will You Be There do cantor. Além dela, Usher, Mariah Carey, Lionel Richie, Stevie Wonder, entre outros.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio


Bandas sonoras

Singles[editar | editar código-fonte]

Ano Canção Billboard Hot 100 Billboard R&B/Hip-Hop Billboard Hot Dance Club Play Álbum
2007 "And I Am Telling You I'm Not Going" 73 16 6 Dreamgirls: Music from the Motion Picture

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Ano Filme Personagem Informações adicionais
2006 Dreamgirls Effie White Por sua interpretação, Hudson recebeu os prêmios Globo de Ouro, SAG, BAFTA e Oscar de melhor atriz (coadjuvante/secundária), entre outros prémios.
2007 Sex and the City Louise
2008 Winged Creatures Jane
2009 A Vida Secreta das Abelhas Rosaleen
2011 Winnie Winnie Mandela
2012 The Three Stooges Irmã Rosemary

2013 Black Natinity Noemia

Televisão[editar | editar código-fonte]

Ano Série Personagem Informações adicionais
2013 Smash Veronica Moore Veronica Moore é duas vezes vencedora do Tony Award. Ela faz sua primeira aparição no 1º episódio da 2ª temporada "On Broadway".

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Ícone da comunidade LGBT[editar | editar código-fonte]

Logo após o lançamento oficial de Dreamgirls, vários weblogs estadunidenses e brasileiros dedicados à comunidade LGBT elogiaram tanto o filme quanto a performance de Hudson neste, afirmando que Hudson está "prometendo se tornar o próximo ícone da comunidade LGBT".[11]

Hudson posou para a capa da edição de 19 de dezembro da publicação The Advocate, a revista mais antiga da comunidade LGBT nos Estados Unidos.[12] Em entrevista para outra publicação do gênero, a HX, Hudson afirmou que todos os amigos que possui são gays e que adora ser um ícone LGBT.[13] Entretanto, em outra entrevista publicada no jornal Dallas Voice de Dallas, Texas, Hudson afirmou acreditar que o casamento entre pessoas do mesmo sexo é algo pecaminoso de acordo com a sua fé pessoal.[14]

Após a publicação da matéria, Hudson afirmou que suas palavras foram distorcidas para parecer que disse acreditar que a homossexualidade é errada. Em declaração publicada em sua página pessoal do MySpace, veio a declarar que "certo jornal diz que não gosto de pessoas homossexuais. Isto é malicioso e errado. Meus sentimentos estão tão machucados que não consigo dormir. Qualquer pessoa que me conheça sabe que isso não é verdade. O que me deixa louca é que peguem as minhas palavras e as distorçam. Não posso fazer nada quanto a isso a não ser dizer que, por favor, não acreditem em tudo que leiam". E ainda complementou: "Sim, eu fui criada na religião batista. Sim, me ensinaram que a Bíblia tem certos pontos de vista quanto à homossexualidade. Mas a Bíblia também nos ensina a não julgar as pessoas. Nos ensina a amar um ao outro do mesmo jeito que Deus ama a todos nós. Eu amo minha irmã, meus dois melhores amigos e o meu querido diretor (Bill Condon). Acontece que eles são gays. E daí? Enquanto alguns procuram por controvérsia, eu espero que meus amigos e fãs possam saber entender onde eu fico no meio disso tudo".[15] [16] [17]

Notas e referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote
Commons Categoria no Commons
Precedida por:
Rachel Weisz
por The Constant Gardener
Oscar de melhor atriz (coadjuvante/secundária)
por Dreamgirls

2007
Sucedida por:
Tilda Swinton
por Michael Clayton
Precedida por:
Rachel Weisz
por The Constant Gardener
Globo de Ouro de melhor atriz (coadjuvante/secundária) em cinema
por Dreamgirls

2007
Sucedida por:
Cate Blanchett
por I'm Not There
Precedida por:
Rachel Weisz
por The Constant Gardener
Screen Actors Guild de melhor atriz (coadjuvante/secundária) no cinema
por Dreamgirls

2007
Sucedida por:
Ruby Dee
por American Gangster