Jerônimo, o Herói do Sertão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Jerônimo, o Herói do Sertão foi o nome de uma radionovela brasileira de bastante sucesso e que recebeu adaptações para a televisão, cinema e histórias em quadrinhos[1] .

Rádionovela[editar | editar código-fonte]

Jerônimo, o Herói do Sertão, foi criada em 1953 por Moysés Weltman para a Rádio Nacional, bastante influênciada pelo faroeste americano[2] , a radionovela ficou 14 anos no ar[1] .

Telenovelas[editar | editar código-fonte]

Em 1972, Jerônimo é adaptado para a televisão pela TV Tupi. O protagonista foi interpretado por Francisco di Franco, o comediante Canarinho era o Moleque Saci e Eva Christian, Aninha[3] .

Em 1984, Jerônimo ganhou um remake do SBT. Francisco di Franco interpretou novamente o herói e a atriz Suzy Camacho interpretou Aninha.

O remake não fez tanto sucesso como a versão anterior e foi encerrado em 1985. O SBT ainda o reprisaria em 1991 novamente obtendo pouca audiência[4] .

Filme[editar | editar código-fonte]

Em 1972, a radionovela foi adaptada para o cinema, nesse filme Jerônimo foi interpretado por Adolpho Chadler (que além de atuar foi diretor e produtor do filme)[5] .

Histórias em Quadrinhos[editar | editar código-fonte]

Em 1957, Jerônimo ganhou uma revista em quadrinhos pela Rio Gráfica Editora escrita pelo próprio Moysés Weltman e desenhada por artistas como Edmundo Rodrigues[2] e Flavio Colin[6] .

No final da década de 1970, uma nova revista foi publicada pela Bloch Editores, foram públicadas apenas 3 edições, novamente desenhada por Rodrigues[7] .

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Ronaldo Conde Aguiar. Almanaque da Rádio Nacional. [S.l.]: Casa da Palavra, 2007. 152 pp. 9788577340828
  2. a b Marcus Ramone (8 de setembro de 2004). Raios e trovões! Os bons e velhos quadrinhos de western - Heróis de verdade Universo HQ.
  3. Bia Braune, Rixa. Almanaque da TV. [S.l.]: Ediouro Publicações, 2007. 142 pp. 9788500020704
  4. Jerônimo InfanTV.
  5. Jerônimo, o Herói do Sertão Cinemateca Brasileira.
  6. Samir Naliato. Uma lenda viva dos quadrinhos;e brasileiro, com orgulho! Universo HQ.
  7. Roberto Guedes (09/02/2010). "Formato jóia! Precinho gostoso!" Blog Guedes Manifesto.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]