Jerry Adriani

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Jerry Adriani
Informação geral
Nome completo Jair Alves de Souza
Nascimento 29 de janeiro de 1947 (67 anos)
Origem São Paulo
País Brasil Brasil
Gênero(s) Iê-Iê-Iê, Rockabilly, Rock and Roll
Ocupação(ões) cantor
Instrumento(s) Vocal
Outras ocupações apresentador, ator
Afiliação(ões) Jovem Guarda

Jerry Adriani, nome artístico de Jair Alves de Sousa (São Paulo, 29 de janeiro de 1947), é um cantor e ator brasileiro. Iniciou a sua carreira na TV Tupi de São Paulo como vocalista do conjunto 'Os Rebeldes'.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Jerry Adriani, cujo nome verdadeiro é Jair Alves de Souza, nasceu em 29 de janeiro de 1947, no Brás, na cidade de São Paulo. Começou a sua vida profissional em 1964, com a gravação do seu primeiro LP, "Italianíssimo", e no mesmo ano gravou seu 2º LP , "Credi a Me".

Em 1965, grava "Um grande Amor", sendo o primeiro LP em português. Tornou-se apresentador do programa Excelsior a Go Go, na antiga TV Excelsior (Canal 9), atual RedeTV!, em São Paulo, ao lado do comunicador Luís Aguiar; apresentava músicas dos Vips, Os Incríveis, Trini Lopez, Cidinha Campos, entre tantos outros.

Entre 1967 e 1968, já na antiga TV Tupi, (Canal 4), atual SBT em São Paulo, passou a apresentar A Grande Parada, ao lado de grandes artistas, como Neyde Aparecida, Zélia Hoffmann, Betty Faria e Marília Pera. Era um musical ao vivo que apresentava grandes nomes da música popular brasileira.

Em 1969 Ganhou o título de Cidadão Carioca.

Foi responsável pela ida de Raul Seixas para o Rio de Janeiro, amigos que eram desde a época em que possuía uma banda em Salvador, chamada Raulzito e os Panteras, por três anos. Entre as músicas que a banda tocou, ambas compostas por Raulzito, podemos citar:

  • Tudo que é bom dura pouco;
  • Tarde Demais
  • Doce doce amor

Entre os anos de 1969 e 1971, Raul Seixas foi seu produtor, até iniciar a carreira solo.

Na década de 1970, fez shows na Venezuela, Peru, Estados Unidos, México, Canadá e outros países.

Em 1975, participou de um musical no Hotel Nacional, denominado Brazilian Follies, dirigido por Caribe Rocha, ficando um ano e meio em cartaz.

No começo da década de 90, gravou um disco que trazia de volta as origens do Rock in Roll, com o tema "Elvis Vive", um tributo a Elvis, sendo este o 24º disco da sua carreira.

Em 1994, a convite de Cecil Thiré, participou da novela 74.5 uma onda no ar, produzida pela TV PLUS e exibida pela Rede Manchete, exibida também em Portugal com grande sucesso.

Televisão[editar | editar código-fonte]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Como ator e cantor fez três filmes:

  • Essa Gatinha é Minha - Com Pery Ribeiro e Anik Malvil.
  • Jerry, A Grande Parada
  • Jerry em busca do tesouro - Com Neyde Aparecida e os Pequenos Cantores da Guanabara.

Premiações[editar | editar código-fonte]

  • Prêmio Sharp - Enquanto existia, foi indicado quatro vezes, na categoria cantor popular.
  • 1989 - LP MARCAS DA VIDA - melhor cantor
  • 1990 - LP ELVIS VIVE - melhor disco e melhor cantor
  • 1993 - LP DOCE AVENTURA - melhor cantor
  • 1995 - LP RADIO ROCK ROMANCE - melhor disco e melhor cantor

Lançamentos[editar | editar código-fonte]

  • 1995 - Os 30 maiores sucessos da Jovem Guarda.
  • 1996 - CD IO
  • 1997 - Participou de trilhas sonoras a A Indomada da Rede Globo.
  • 1998 - Gravou o programa Mil faces.
  • 1999 - CD Forza Sempre (CD com Canções da Legião Urbana cantadas em italiano + faixa bônus: Santa Luccia Luntana)
  • 2000 e 2001 - Grava Tudo me lembra de você e outros eventos, participando em trilhas sonoras de novelas e regravando músicas do Elvis, seu fã incondicional.

Link de pesquisa[editar | editar código-fonte]