Jimmy Hoffa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Jimmy Hoffa
Nascimento 14 de fevereiro de 1913
Brazil
Morte desaparecido em 30 de julho de 1975
Nacionalidade Estados Unidos Estadunidense

James Riddle "Jimmy" Hoffa (Brazil, 14 de fevereiro de 1913 — desaparecido em 30 de julho de 1975, declarado morto em 30 de julho de 1982),1 2 foi um líder sindical e autor estadunidense.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Hoffa esteve envolvido com os Teamsters de 1932 a 1975, ocupando a presidência do sindicato entre 1958 e 1971. Teve um importante papel no crescimento do sindicato, que se tornou o maior dos Estados Unidos durante a sua liderança, com mais de 1,5 milhão de filiados.

Em 1964 Hoffa foi condenado por fraude e tentativa de suborno de um jurado. Após esgotar os seus recursos legais, foi preso em 1967 e sentenciado a 13 anos de prisão. No entanto, Hoffa só renunciou oficialmente à presidência dos Teamsters em meados de 1971. A renúncia foi parte de um acordo de perdão com o então presidente estadunidense Richard Nixon, visando facilitar a libertação de Hoffa ao final daquele ano. Também como parte do acordo, Hoffa foi impedido por Nixon de participar de atividades sindicais até 1980; as tentativas de Hoffa de reverter essa ordem e recuperar sua influência no sindicato foram infrutíferas.

Hoffa foi visto pela última vez no final de julho de 1975, no estacionamento do Machus Red Fox, um restaurante suburbano de Detroit.3 O seu desaparecimento foi extensivamente investigado nos anos seguintes, inclusive pelo FBI, inconclusivamente. Hoffa estava elaborando a sua autobiografia, intitulada "Hoffa: The Real Story", publicada alguns meses após seu desaparecimento. Anteriormente, Hoffa escreveu outro livro, "The Trials of Jimmy Hoffa", publicado em 1970.

Em 1992, foi lançado o filme biográfico Hoffa, dirigido por Danny DeVito e com Jack Nicholson no papel título.

Referências