João Argiropulo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de João Argiropoulos)
Ir para: navegação, pesquisa
João ensinando medicina na universidade de Kral, em Constantinopla.

João Argiropoulos (1414 - Florença, 26 de junho de 1487; em grego: Ιωάννης Αργυρόπουλος; transl.: Ioannis Argiropoulos; em italiano: Giovanni Argiropulo, cujo sobrenome aparece também como Argyropulus, Argyropulos ou Argyropulo) foi um filósofo e humanista grego,[1] um dos acadêmicos imigrantes pioneiro no renascimento da cultura clássica na Europa ocidental no século XV.[2] Ele teve um papel preponderante no renascimento da filosofia grega na Itália[3] e traduziu obras filosóficas e teológicas para o latim, além de produzir obras retóricas e teológicas em seu próprio nome. Ele dividia seu tempo entre a Itália e Constantinopla.

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

João Argiropoulos nasceu em 1415, em Constantinopla, de pais gregos[4] [5] e lá estudou teologia e filosofia. Como professor, ele teve como alunos o acadêmico Constantino Láscaris. Ele foi também era o representante oficial a serviço de um dos governantes da Moreia bizantina e foi enviado numa missão diplomática à Itália em 1439 no Concílio de Florença.[6] Em 1444 ele recebeu uma gradução da Universidade de Pádua antes de retornar a Constantinopla.[7]

Quando Constantinopla caiu em 1453, ele deixou a cidade e seguiu para o Peloponeso. Em 1456 ele se refugiou na Itália, onde ele trabalhou como professor durante o renascimento da filosofia grega nas universidades de Pádua, Florença e Roma e como chefe do departamento grego na Universidade de Florença, chamada de "Estádio Florentino".[8] [9] [10] Em 1471, durante uma epidemia de peste negra, ele se mudou para Roma, onde ele continuou a lecionar grego até a sua morte.

Argiropoulos se esforçou muito para transpor a filosofia grega para a Europa ocidental e teve como alunos pessoas como Pietro de' Medici, Lorenzo de' Medici, Angelo Poliziano e Johann Reuchlin.

Estudantes de diversas partes da Europa vinham às suas aulas de grego e de filosofia grega. Leonardo da Vinci provavelmente compareceu a algumas delas.[11] Ele foi membro da delegação bizantina ao Concílio de Ferrara-Florença e deixou diversas traduções latinas, incluindo muitas das obras de Aristóteles. As principais obras foram as traduções das seguintes partes da obra do filósofo grego: —Categoriae, De Interpretatione, Analytica Posteriora, Physica, De Caelo, De Anima, Metaphysica, Ethica Nicomachea, Politica; além de uma Expositio Ethicorum Aristotelis. Diversas delas ainda existem em manuscritos.

Referências

  1. Doby, Tibor. Discoverers of blood circulation: from Aristotle to the times of da Vinci and Harvey. [S.l.]: Abelard-Schuman, 1963. p. 252. OCLC 315911202
  2. John Argyropoulos.. www.britannica.com. Página visitada em 2009-10-02.
  3. Rabil, Albert. Knowledge, goodness, and power: the debate over nobility among quattrocento Italian humanists. [S.l.]: Medieval & Renaissance Texts & Studies, 1991. p. 197. ISBN 0866981004
  4. Masters, Roger D.. Fortune Is a River: Leonardo Da Vinci and Niccolo Machiavelli's Magnificent Dream to Change the Course of Florentine History. [S.l.]: Plume, 1999. p. 55. ISBN 0452280907
  5. Magnus, Laurie; Boas, Frederick Samuel. A history of European literature. [S.l.]: I. Nicholson and Watson, 1934. p. 72. OCLC 1614734
  6. John Argyropoulos.. www.britannica.com. Página visitada em 2009-10-02.
  7. Grendler, Paul F; Renaissance Society of America. Encyclopedia of the Renaissance: Galen-Lyon Volume 3. [S.l.]: Scribner's published in association with the Renaissance Society of America, 1999. p. 86. ISBN 0684805103
  8. Hancock, Lee. Lorenzo de' Medici: Florence's great leader and patron of the arts. [S.l.]: The Rosen Publishing Group, 2005. p. 35. ISBN 140420315X, 9781404203150
  9. John Argyropoulos.. www.britannica.com. Página visitada em 2009-10-02. "When Constantinople fell in 1453 he left it for the Peloponnese and in 1456 took refuge in Italy."
  10. Rabil, Albert. Knowledge, goodness, and power: the debate over nobility among quattrocento Italian humanists. [S.l.]: Medieval & Renaissance Texts & Studies, 1991. p. 197. ISBN 0866981004
  11. Deno Geanakoplos in Constantinople and the West: Essays on the Late Byzantine (Paleologan) and Italian Renaissances and the Byzantine and Roman Churches, University of Wisconsin Press, 1989; Fotis Vassileiou and Barbara Saribalidou in "John Argyropoulos teacher of Leonardo Da Vinci", Philosophy Pathways 117, 2006; Charles Nicholl, Leonardo Da Vinci: The Flights of the Mind, 2005;Fotis Vassileiou & Barbara Saribalidou, "Short Biographical Lexicon of Byzantine Academics Immigrants to Western Europe", 2007

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Geanakoplos, Deno J., “Constantinople and the West : Essays on the Late Byzantine (Palaeologan) and Italian Renaissances and the Byzantine and Roman Churches”, University of Wisconsin Press, 1989, ISBN 0-299-11884-3 (em inglês)
  • Geanakoplos, Deno J., 'A Byzantine looks at the Renaissance', Greek, Roman and Byzantine Studies (em inglês)
  • Fotis Vassileiou & Barbara Saribalidou, Short Biographical Lexicon of Byzantine Academics Immigrants to Western Europe, 2007, ISBN 978-960-930-275-3 (em inglês)
  • Nicholl Charles, “Leonardo Da Vinci: The Flights of the Mind”, Penguin Books Ltd, 2005, ISBN 0-14-029681-6 (em inglês)
  • Vassileiou Fotis, Saribalidou Barbara, 'John Argyropoulos teacher of Leonardo Da Vinci', Philosophy Pathways Issue 117, 19 May 2006, International Society for Philosophers (em inglês)
  • Vassileiou, Fotis & Saribalidou, Barbara, Short Biographical Lexicon of Byzantine Academics Immigrants in Western Europe, 2007. (em inglês)