João IV de Constantinopla

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
São João, o Jejuador
Ícone russo
Patriarca de Constantinopla
Nascimento  ? em Constantinopla
Morte 2 de setembro de 595 d.C. em Constantinopla
Veneração por Igreja Católica e Igreja Ortodoxa
Festa litúrgica 2 de setembro
Gloriole.svg Portal dos Santos

João IV de Constantinopla, também conhecido como Joannes Nesteutes ou João, o Jejuador, foi Patriarca de Constantinopla entre 582 e 595 d.C. Ele foi o primeiro a assumir também o título de "Patriarca Ecumênico" e é considerado um santo.

Vida e obra[editar | editar código-fonte]

João nasceu em Constantinopla de pais artesãos e trabalhou como escultor. Em 587 ou 588 d.C., ele convocou os bispos do oriente em nome do "Patriarca Ecumênico" para decidir sobre o caso de Gregório, Patriarca de Antioquia, que acabou absolvido e voltou para a sua sé episcopal, decisão que depois foi revertida solenemente pelo Papa Pelágio II. Em 593 d.C., João foi fortemente acusado por Gregório I por ter permitido que um presbítero isauriano chamado Anastasius, que tinha sido acusado de heresia, fosse surrado com cordas numa igreja de Constantinopla.

Em 595 d.C., a controvérsia estava de novo acesa sobre a questão do título de "Patriarca Ecumênico". Gregório escreveu para seu legado, Sabinianus, proibindo-o de se comunicar com João. No caso de um presbítero chamado Athanasius, acusado de ser maniqueísta, e condenado como um, Gregório tentou mostrar que o acusador era um também um herético pelagiano e que, por descuido, ignorância ou falha de João IV, haviam confundido o concílio nestoriano de Éfeso com outro, ecumênico, o Primeiro Concílio de Éfeso.

Obras[editar | editar código-fonte]

Isidoro de Sevilha (de Script. Eccl. 26) atribui a ele apenas uma carta, perdida, sobre o batismo e endereçada a São Leandro. João, ele diz, "não propõe nada de sua própria criação, mas apenas repete as opiniões dos pais antigos sobre a imersão.".

Há, porém, diversas obras atribuídas a ele por outros e que sobreviveram:

  • Libellus Poenitentialis ou, como ela é descrita no livro III da obra de Leão Alácio, de Consensu Utriusque Ecclesiae (Rome, 1655, quarto), Praxis Graecis Praescripta in Confessione Peragenda.
  • Instructio, qua non modo confitens de confessione pie et integre edenda instituitur, sed etiam sacerdos, qua ratione confessiones excipiat, poenitentiam imponat et reconciliationem praestet informatur.
  • Uma homilia sobre penitência, continência e virgindade. Ela é encontrada em geral junto às homilias de João Crisóstomo, mas é consenso hoje em dia que ela não é dele.
  • Homilia sobre os falsos profetas e falsas doutrinas. Ela é por vezes atribuída a Crisóstomo ou a João de Jerusalém.
  • Um conjunto de conselhos para um monge, num manuscrito atualmente na Biblioteca de Paris.

A Igreja Ortodoxa já na Idade média atribuía as duas primeiras ao Patriarca.

João IV de Constantinopla
(582 - 595)
Precedido por: Cruz ortodoxa.png
Lista dos patriarcas ecumênicos de Constantinopla
Sucedido por:
Eutíquio 58.º Ciríaco II


Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]