João Monlevade

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de João Monlevade
"Monlevade"
Vista parcial de João Monlevade

Vista parcial de João Monlevade
Bandeira de João Monlevade
Brasão de João Monlevade
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 29 de abril de 1964 (50 anos)
Gentílico monlevadense
Prefeito(a) Teófilo Torres (PSDB)
(2009–2012)
Localização
Localização de João Monlevade
Localização de João Monlevade em Minas Gerais
João Monlevade está localizado em: Brasil
João Monlevade
Localização de João Monlevade no Brasil
19° 48' 36" S 43° 10' 26" O19° 48' 36" S 43° 10' 26" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Mesorregião Metropolitana de Belo Horizonte IBGE/2008[1]
Microrregião Itabira IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Itabira, Bela Vista de Minas, São Gonçalo do Rio Abaixo e Rio Piracicaba
Distância até a capital 110 km
Características geográficas
Área 99,283 km² [2]
População 74 141 hab. IBGE/2011[3]
Densidade 746,76 hab./km²
Altitude 732 m
Clima tropical semiúmido Aw
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,807 muito alto PNUD/2000[4]
PIB R$ 1 436 358,435 mil (BR: 253º) – IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 19 260,33 IBGE/2008[5]
Página oficial

João Monlevade é um município brasileiro situado no interior do estado de Minas Gerais. Pertence à Microrregião de Itabira e Mesorregião Metropolitana de Belo Horizonte, localizando-se a leste da capital do estado, distando desta cerca de 110 km.[6] Ocupa uma área de 99,283 km², sendo que 0,09 km² estão em perímetro urbano e os 99,193 km² restantes constituem a zona rural.[7] Em 2011 sua população foi estimada pelo IBGE em 74 141 habitantes,[8] sendo que em 2010 era o 47º mais populoso de Minas Gerais e o segundo de sua microrregião.

A sede tem uma temperatura média anual de 20,1 °C e na vegetação do município predomina a Mata Atlântica. Em relação à frota automobilística, em 2010 foram contabilizados 28 023 veículos.[9] Com uma taxa de urbanização da ordem de 99 %, Monlevade contava em 2009 com 54 estabelecimentos de saúde. O seu Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0,807, considerando elevado se comparado ao país.[8]

João Monlevade foi emancipada no século XIX, tendo como principal fator de seu desenvolvimento a instalação da ArcelorMittal Aços Longos (antiga Belgo-Mineira), em 1921. Atualmente é formada por quase sessenta bairros,[10] contando com diversos atrativos naturais, históricos e culturais, como a Matriz São José do Operário, construída na década de 1940; e a Forja Catalã, que foi feita para abrigar Jean-Antoine Félix Dissandes de Monlevade, homem que desbravou a região e a quem o atual nome do município homenageia.

História[editar | editar código-fonte]

Origens e pioneirismo[editar | editar código-fonte]

Até o começo do século XIX a região do atual município de João Monlevade não passava de uma área com densa mata fechada. Até que, em agosto de 1817, chega à região o engenheiro francês Jean-Antoine Félix Dissandes de Monlevade. Naquele local, localizado na então Província de Minas Gerais, Jean comandou um estudo mineralógico e geológico do solo do lugar, pesquisa a qual resultou na descoberta de vastas forjas propícias para a produção de ferro.[11]

Após isso, o francês percorreu várias comarcas, como Sabará, Caeté e São Miguel de Piracicaba, onde adquiriu algumas sesmarias e construiu uma forja Catalã, além de sua moradia, o Solar Monlevade, em 1818. Montou uma fábrica, obtendo grande sucesso, sendo uma das maiores do período imperial, produzindo desde enxadas até freios para animais.[11] Em 1935 foi implantada outra grande indústria, a Companhia Siderúrgica Belgo-Mineira (atual ArcelorMittal Aços Longos), com ajuda do engenheiro Louis Ensh, o que provocou um grande desenvolvimento da cidade. Destacam-se então, nos anos seguintes, as construções de 3 mil residências, do Hospital Margarida e da Matriz São José do Operário, além de obras em estradas e escolas e evolução do comércio local.[12] O lugar passou a se chamar Centro Industrial do Distrito de Rio Piracicaba e Carneirinhos.[11]

Evolução política e administrativa[editar | editar código-fonte]

Aquele lugar pertencia ao município de Rio Piracicaba. Em 27 de dezembro de 1948, pela lei estadual nº 336, foi criado o distrito de João Monlevade, recebendo essa denominação em homenagem ao engenheiro que desbravou aquela região. O distrito foi elevado à categoria de município pela lei estadual nº 2764, de 30 de dezembro de 1962, sendo instalado em 1º de março de 1963, composto apenas pelo Distrito-Sede.[12] Porém foi somente em 29 de abril de 1964 que Monlevade conseguiu oficialmente autonomia de município.[13]

Sua primeira eleição foi realizada em 1965, quando, em 5 de dezembro desse mesmo ano, tomaram posse os primeiros vereadores (eram 13 no total, sendo Sebastião Batista Gomes o presidente da câmara, João Amaro Gomes o vice e Ronaldo Frade o secretário), além do prefeito, Wilson Alvarenga, e seu vice-prefeito, Josué Henrique Dias.[13] A Comarca de João Monlevade foi criada em 1975 e instalada em 1979.[13]

Depois da emancipação[editar | editar código-fonte]

O desenvolvimento urbano da cidade exigiu uma melhora na infraestrutura urbana de João Monlevade. Além do Hospital Margarida e do Ginásio Monlevade, que foram construídos na década de 50, outras grandes criações que surgiram naquele período foram a Associação Comercial, a Fundação Educacional (futura FUNCEC) e a instalação da Telecomunicações de Minas Gerais (Telemig) e da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), que trouxeram à cidade, respectivamente, fornecimento de telefonia e energia elétrica.[14] Entre as décadas de 1970 e 80 houve um maior investimento no setor cultural, como a construção do Estádio Municipal Louis Ensch.[15]

Hoje a predominância do espaço rural foi e está sendo substituída pelo urbano, para atender às exigências da expansão urbana, dada pelo aumento das atividades produtivas na cidade (indústria, comércio e serviços) e pelo aumento da demanda habitacional, gerado pela concentração populacional. O limite entre o campo e a cidade está deixando de ser visível e a população do campo vem decrescendo a cada ano.[11] [16]

Geografia[editar | editar código-fonte]

A área do município, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), é de 99,283 km², sendo que 0,09 km² constituem a zona urbana e os 99,163 km² restantes constituem a zona rural.[7] Situa-se a 19º48′36” de latitude sul e 43º10′26” de longitude oeste. Está a uma distância de 110 quilômetros a leste da capital mineira. Seus municípios limítrofes são Bela Vista de Minas, a leste; São Gonçalo do Rio Abaixo, a oeste; Rio Piracicaba, a sul; e Itabira, a norte.[6]

Vista parcial da cidade com algumas formações rochosas ao fundo. No município há predomínio de relevo montanhoso, com mares de morros e montanhas.[6]

Relevo e hidrografia[editar | editar código-fonte]

O ponto central da cidade tem uma altitude média de 580,57 metros. O ponto culminante do município está na Serra do Seara, onde a altitude chega aos 1 340 metros. Em João Monlevade predomina um relevo montanhoso, sendo que em 68% do território municipal situa-se em domínios de mares de morros e montanhas. 20% está em áreas onduladas e os 12% restante é de terrenos planos. A altitude mínima encontra-se no Córrego Jacui.[6]

O município pertence à Bacia do rio Doce, além de ser banhado pelo Rio Piracicaba e Rio Santa Bárbara.[6] Como a maioria dos municípios mineiros, João Monlevade é rodeada por várias montanhas e rochas. Alguns pontos da cidade cresceram para os morros sem um plano diretor direcionado para uma urbanização em consonância com o meio ambiente, características geofísicas que fazem com que o município sofra com deslizamentos de terra durante o período chuvoso. Em alguns pontos a falta de áreas verdes ainda atrapalha o escoamento das águas das chuvas, causando enchentes e inundações.[17]

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima monlevadense é caracterizado, segundo o IBGE, como tropical subquente semiúmido (tipo Aw segundo Köppen),[18] tendo temperatura média anual de 20,1 °C com invernos secos e amenos e verões chuvosos e com temperaturas elevadas.[19] [20] O mês mais quente, fevereiro, tem temperatura média de 22,3 °C, sendo a média máxima de 28,2 °C e a mínima de 18,1 °C. E o mês mais frio, julho, de 17,0 °C, sendo 23,1 °C e 12,3 °C as médias máxima e mínima, respectivamente. Outono e primavera são estações de transição.[21] [22] [23]

O tempo aproximado de insolação é de 2 041,7 horas anuais[24] e a umidade do ar é relativamente elevada, com médias entre 75 % e 85 %.[25] A precipitação média anual é de 1 265,6 mm, sendo agosto o mês mais seco, quando ocorrem apenas 9,7 mm. Em janeiro, o mês mais chuvoso, a média fica em 254,9 mm.[26] Nos últimos anos, entretanto, os dias quentes e secos durante o inverno têm sido cada vez mais frequentes, não raro ultrapassando a marca dos 30 °C, especialmente entre julho e setembro. Em junho de 2000, por exemplo, a precipitação de chuva na cidade não passou dos 0 mm.[27] Durante a época das secas e em longos veranicos em pleno período chuvoso também são comuns registros de queimadas em morros e matagais, principalmente na zona rural da cidade, o que contribui com o desmatamento e com o lançamento de poluentes na atmosfera, prejudicando ainda a qualidade do ar.[28]

Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), referentes ao período de 1961 a 1990, a menor temperatura registrada em João Monlevade foi de 1,1 °C, ocorrida em julho de 1984,[29] enquanto que a maior atingiu 39,0 ºC, em janeiro de 1968.[30] Entre 1961 e 1998, o maior acumulado de chuva observado em 24 horas foi de 145,2 mm, em 4 de janeiro de 1997.[31] Conforme o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), Monlevade é o 18 º colocado no ranking de ocorrências de descargas elétricas no estado de Minas Gerais (o 65 º do centro-sul brasileiro), com uma média anual de 11,4865 raios por quilômetro quadrado.[32]

Nuvola apps kweather.svg Dados climatológicos para João Monlevade Weather-rain-thunderstorm.svg
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima registrada (°C) 39,0 34,0 33,6 32,5 32,6 31,7 31,1 34,8 35,6 37,0 36,0 34,8 39,0
Temperatura máxima média (°C) 27,6 28,2 27,9 26,3 24,8 23,7 23,1 24,8 25,3 26,3 26,7 26,8 26,0
Temperatura média (°C) 22,1 22,3 22,1 20,7 19,0 17,7 17,0 18,3 19,2 20,5 21,1 21,4 20,1
Temperatura mínima média (°C) 18,3 18,1 17,9 16,6 14,7 13,3 12,3 13,5 14,7 16,2 17,0 17,5 15,8
Temperatura mínima registrada (°C) 14,8 12,0 11,7 1,4 6,4 6,9 1,1 3,2 8,3 9,6 10,0 11,4 1,1
Chuva (mm) 254,9 164,1 119,4 49,1 31,0 13,3 15,6 9,7 36,3 123,4 203,2 245,6 1 265,6
Dias com chuva (≥ 1 mm) 14 10 8 4 3 1 2 1 4 10 14 15 86
Umidade relativa (%) 82,5 81,4 81,6 82,5 81,9 80,2 79,7 75,3 76,2 79,7 81,8 83,3 80,5
Horas de sol 171,0 165,8 188,7 182,5 188,0 185,4 196,9 208,2 158,1 134,5 128,5 134,1 2 041,7
Fonte: Instituto Nacional de Meteorologia (médias climatológicas e recordes de temperatura de 1961 a 1990)[21] [22] [23] [26] [33] [24] [25] [30] [29] [27]

Ecologia e meio ambiente[editar | editar código-fonte]

Grande parte da vegetação original que possuía na cidade, a Mata Atlântica, foi devastada na década de 1930 com a construção da Companhia Siderúrgica Belgo-Mineira. Mas, para amenizar os impactos ambientais e evitar um possível estresse ambiental, na década de 40 a empresa organizou um programa de reflorestamento.[34] Atualmente vários projetos ainda são realizados e planejados, como, anualmente, entre o final de maio e início de junho, a realização da Semana do Meio Ambiente. São realizadas palestras nas escolas e para a população, caminhadas ecológicas e plantio de mudas de árvores em várias partes da cidade.[35] [36]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Crescimento populacional de João Monlevade[16]
Ano | Habitantes
1970 39 988
1980 48 198
1991 59 340
2000 66 690
2010 73 120

Em 2010, a população do município foi contada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 73 120 habitantes, sendo o 47º mais populoso do estado e apresentando uma densidade populacional de 739,81 habitantes por km².[8] Neste ano, 34 963 habitantes eram homens e 38 488 habitantes mulheres. Ainda segundo o mesmo censo, 73 120 habitantes viviam na zona urbana e 331 na zona rural.[8] A população monlevadense era composta por 28 170 brancos (38,27%); 9 939 pretos (13,50%); 663 amarelos (0,90%); 34 764 pardos (47,23%); e 74 indígenas (0,10%).[37] Segundo estatísticas de 2011, a população municipal era de 74 141 habitantes.[3]

O Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDH-M) de João Monlevade é considerado elevado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Seu valor é de 0,807, sendo o 28° maior de todo o estado de Minas Gerais (em 853 municípios) e o 425° de todo país (entre 5 507).A cidade possui a maioria dos indicadores médios e parecidos com os da média nacional segundo o PNUD.[4]

O coeficiente de Gini, que mede a desigualdade social, é de 0,38, sendo que 1,00 é o pior número e 0,00 é o melhor.[38] No ano de 2003, a incidência da pobreza, medida pelo IBGE, era de 23,68%, o limite inferior da incidência de pobreza era de 14,12%, o superior era de 33,25% e a incidência da pobreza subjetiva era de 18,07%.[38]

Religião[editar | editar código-fonte]

Igreja de São Luís Maria Grignion de Montfort. O Catolicismo é a religião predominante no município, assim como em todo o Brasil.[39]

Tal como a variedade cultural em João Monlevade, são diversas as manifestações religiosas na cidade. Embora tenha se desenvolvido sobre uma matriz social eminentemente católica, é possível encontrar atualmente na cidade dezenas de denominações protestantes diferentes.[39]

O município de João Monlevade está localizado no país mais católico do mundo em números absolutos. João Monlevade possui quatro paróquias, e está incluída na Diocese de Itabira-Fabriciano. A Igreja Católica teve seu estatuto jurídico reconhecido pelo governo federal em outubro de 2009,[40] ainda que o Brasil seja atualmente um estado oficialmente laico.[41]

A cidade possui os mais diversos credos protestantes ou reformados, como a Assembleia de Deus, a Igreja Cristã Maranata, a Igreja Presbiteriana, as igrejas batistas, a Igreja Adventista do Sétimo Dia e a Igreja Universal do Reino de Deus, entre outras. De acordo com dados do censo de 2000 realizado pelo IBGE, a população de João Monlevade está composta por: Católicos (82,26%), evangélicos (12,53%), pessoas sem religião (3,69%), espíritas (0,52%), umbandistas (0,06%) e 0,94% estão divididas entre outras religiões.[39]

Política[editar | editar código-fonte]

De acordo com a Constituição de 1988, João Monlevade está localizada em uma república federativa presidencialista. Foi inspirada no modelo estadunidense, no entanto, o sistema legal brasileiro segue a tradição romano-germânica do Direito positivo.[42] A administração municipal se dá pelo poder executivo e pelo poder legislativo.[43]

Antes de 1930 os municípios eram dirigidos pelos presidentes das câmaras municipais, também chamados de agentes executivos ou intendentes. Somente após a Revolução de 1930 é que foram separados os poderes municipais em executivo e legislativo.[44] O primeiro líder do poder executivo e prefeito do município foi Wilson Alvarenga, que foi eleito em dezembro de 1965, pouco mais de um ano após a emancipação da cidade.[13] Em vinte e nove mandatos, vários prefeitos passaram pela prefeitura de Monlevade.[13] Em 2009, quem venceu as Eleições municipais no Brasil em João Monlevade foi Gustavo Prandini, do Partido Verde (PV), sendo eleito com 37,94% dos votos válidos. Por ter menos de 200 mil eleitores, o município não teve segundo turno.[45]

O Poder legislativo é constituído pela câmara, composta por dez vereadores eleitos para mandatos de quatro anos (em observância ao disposto no artigo 29 da Constituição[46] ) e está composta da seguinte forma:[47] duas cadeiras do Partido dos Trabalhadores (PT); duas cadeiras do Partido da Mobilização Nacional (PMN); duas cadeiras do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB); uma cadeira do Partido Verde (PV); uma do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB); uma do Partido Progressista (PP); e uma do Partido da República (PR). Cabe à casa elaborar e votar leis fundamentais à administração e ao Executivo, especialmente o orçamento participativo (Lei de Diretrizes Orçamentárias).

O município de João Monlevade se rege por lei orgânica[48] e é ainda a sede de uma Comarca,[49] possuindo, de acordo com a prefeitura, uma cidade-irmã, sendo esta Bela Vista de Minas.[50] O município possuía em 2010 56 795 eleitores, um aumento de 2,74% em comparação a 2008.[51]

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

Bairro na periferia de Monlevade.

Não há no município subdivisão em distritos, a não ser o Distrito-Sede, e, de acordo com o IBGE, em toda sua história nunca houve projetos de lei que oficializassem a criação de um.[12] Mas a cidade é subdividida não oficialmente em três regiões: a Cidade Industrial, que são os bairros situados entre o Cemitério do Baú e a divisa com Bela Vista de Minas, envolvendo as proximidades dos atuais Baú, Vila Tanque e Centro Industrial; Carneirinhos, que são as terras que compreendiam desde as avenidas Getúlio Vargas e Wilson Alvarenga até os limites com São Gonçalo do Rio Abaixo e próximidas da BR-381; e Loanda/Cruzeiro Celeste, que engloba os bairros localizados ao longo da BR-381 e avenidas Armando Fajardo e Isaac Cassimiro. Na época da emancipação havia uma divisão não oficial em duas regiões: Monlevade, que compreendia aos quarteirões centrais da cidade e à usina da ArcelorMittal e sua vizinhança, e Carneirinhos, que era o restante do perímetro urbano.

Devido à maior concentração da população, atualmente há agrupamentos oficiais menores. Segundo o site "Grande Brasil", João Monlevade é composta por 64 bairros, além de loteamentos e condomínios residenciais.[10] Em alguns bairros da cidade há uma combinação entre o nome da localizade e a denominação de suas ruas, como no bairro da República, onde suas ruas têm nomes dos ex-presidentes brasileiros.[14]

Economia[editar | editar código-fonte]

O Produto Interno Bruto - PIB - de João Monlevade é o segundo maior de sua microrregião,[5] destacando-se na área de prestação de serviços. De acordo com dados do IBGE, relativos a 2008, o PIB do município era de R$ 1 436 358,435 mil.[5] 181 233 mil são de impostos sobre produtos líquidos de subsídios a preços correntes.[5] O PIB per capita é de R$ 19 260,33[5]

Em 2009 havia 35 021 trabalhadores, sendo 19 272 pessoal ocupado total e 15 749 ocupado assalariado. Salários juntamente com outras remunerações somavam 232 025 mil reais e o salário médio mensal de todo município era de 2,6 salários mínimos. Havia 2 728 unidades locais e 2 654 empresas atuantes.[52]

Setor primário
Produção de cana-de-açúcar, milho e mandioca[53]
Produto Área colhida (hectares) Produção (tonelada)
Cana-de-açúcar 8 480
Mandioca 3 36
Millho 12 36

A agropecuária é o setor menos relevante para a economia de João Monlevade. De todo o PIB da cidade 1 427 mil reais é o valor adicionado bruto desta área.[5] Segundo o IBGE, em 2009 o município possuía um rebanho de 1 983 bovinos, 70 equinos, quatro asininos, 20 muares, 120 suínos, 40 caprinos, 20 ovinos e 1 350 aves, entre estas 500 galinhas e 850 galos, frangos e pintinhos.[54] Em 2009 a cidade produziu 281 mil litros de leite de 240 vacas, 4 mil dúzias de ovos de galinha e 750 mil quilos de mel de abelha.[54]

Na agricultura, na lavoura temporária, são produzidos principalmente a cana-de-açúcar (480 toneladas), a mandioca (36 toneladas) e o milho (36 toneladas).[53]

Vista de algumas edificações da Belgo, empresa que foi fundada na década de 30 e que foi vital para o crescimento de Monlevade.[11]
Setor secundário

A indústria, atualmente, é o setor mais relevante para a economia do município. 676 790 mil reais do PIB municipal são do valor adicionado bruto da indústria (setor secundário).[5] A principal fonte de renda da cidade é a ArcelorMittal Aços Longos, que atualmente pertence ao maior grupo siderúrgico do mundo e que foi vital para o surgimento e o desenvolvimento do município e entorno.[11]

João Monlevade ainda possui cerca de 2 500 pequenas indústrias e prestadores de serviços, que vêm contribuindo para o crescimento e desenvolvimento do município, em especial nos ramos de forjaria, prestação de serviços, serralheria, usinagem, caldeiraria e construção civil.[55] Em 2000, 7 254 pessoas estavam ocupadas no setor industrial.[6]

Setor terciário

O setor terciário é o terceiro mais importante para a cidade. 576 909 mil reais do PIB municipal são do valor adicionado bruto do comércio e prestação de serviços.[5] O comércio de João Monlevade concentra-se num bairro distante da Belgo, o bairro de Carneirinhos, embora haja pequenos núcleos comerciais em outros bairros, como no bairro Loanda. A maioria do comércio da cidade é do setor de vestuário e calçados, mas também há grande movimentação no setor de serviços, eletrônicos, automóveis e supermercados. Considerada cidade-pólo regional devido ao seu comércio diversificado em João Monlevade encontram-se também grandes redes nacionais do varejo como Ricardo Eletro, Magazine Luiza e Ponto Frio.[14]

Estrutura urbana[editar | editar código-fonte]

Trevo entre a Avenida Armando Fajardo e BR-381.

No ano de 2000, tinha 17 357 domicílios entre apartamentos, casas, e cômodos. Desse total 13 341 eram imóveis próprios, sendo 12 619 próprios já quitados (72,70%), 722 em aquisição (4,16%) e 2 752 alugados (15,86%); 1 142 imóveis foram cedidos, sendo 94 por empregador (0,54%) e 1 048 cedidos de outra maneira (6,04%). 122 foram ocupados de outra forma (0,70%).[56] O município conta com água tratada, energia elétrica, esgoto, limpeza urbana, telefonia fixa e telefonia celular. Em 2000, 96,83% dos domicílios eram atendidos pela rede geral de abastecimento de água;[57] 92,88% das moradias possuíam lixo coletado por serviço de limpeza[58] e 92,82% das residências possuíam rede geral de esgoto ou pluvial.[59]

Saúde[editar | editar código-fonte]

Em 2009, o município possuía 54 estabelecimentos de saúde entre hospitais, pronto-socorros, postos de saúde e serviços odontológicos, sendo 17 deles públicos e 37 privados e que todos estes úblicos pertenciam à rede municipal. Neles a cidade possuía 102 leitos para internação, sendo todos eles estavam nos privados.[60] Em 2010 foram registrados 1 010 nascidos vivos[61] e foram registrados 123 óbitos, sendo que 72 mortos eram homens e 51 mulheres.[62]

Os principais hospitais do município são o Unimed João Monlevade[63] e o Hospital Margarida.[64] Este último destaca-se por ter sido um dos primeiros da cidade, inaugurado pela ArcelorMittal em 16 de novembro de 1952 para suprir a demanda gerada pelo desenvolvimento da cidade. Até então os atendimentos médicos eram realizados em um ambulatório provisório, de madeira, situado no interior da usina. Localizado no bairro Vila Tanque, também é uma das principais construções de Monlevade.[65]

Educação[editar | editar código-fonte]

O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) médio entre as escolas públicas de João Monlevade era, no ano de 2009, de 5,4; valor acima ao das escolas municipais e estaduais de todo o Brasil, que é de 4,0%.[66] O município contava, em 2009, com aproximadamente 15 151 matrículas e 54 escolas nas redes públicas e particulares.[67]

O ensino de João Monlevade se destaca como um dos melhores de Minas Gerais, tendo, segundo a Secretaria de Educação do município, uma das 10 melhores taxas do IDEB do estado (idem médias acima) e uma das 50 do país.[68] [69] É o mesmo baseado em escolas públicas e particulares, além de quatro entidades que mantém ensino a nível superior na cidade, sendo estas: a Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP),[70] a Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG),[71] a Fundação Comunitária Educacional e Cultural de João Monlevade (FUNCEC)[72] e o Centro Educacional de João Monlevade (CEJM).[73]

Segundo dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) e do Ministério da Educação (MEC), o índice de analfabetismo no ano de 2000 entre pessoas de 18 a 24 anos de idade era de 1,590%.[74] A taxa bruta de frequência à escola naquele ano era de 83,660%,[75] sendo que no país esse índice era de 81,5%.[76] 1 295 habitantes possuíam menos de 1 ano de estudo ou não contava com instrução alguma.[77] Em 2010, 52 alunos frequentavam o sistema de educação especial e 177 crianças estudavam em creches, sendo que 25 alunos de creches e 77 do ensino fundamental possuíam aulas em tempo integral.[78]

Educação de João Monlevade em números[67]
Nível Matrículas Docentes Escolas (total)
Ensino pré-escolar 1 289 78 17
Ensino fundamental 10 687 590 28
Ensino médio 3 175 199 9

Segurança pública e criminalidade[editar | editar código-fonte]

Brasão da PMMG, órgão responsável pelo policiamento de prevenção e combate à criminalidade no estado mineiro.[79]

Como na maioria dos municípios médios e grandes brasileiros, a criminalidade ainda é um problema em João Monlevade. Em 2008, a taxa de homicídios no município foi de 24,1 para cada 100 mil habitantes, ficando no 43° lugar a nível estadual e no 699° lugar a nível nacional.[80] O índice de suicídios naquele ano para cada 100 mil habitantes foi de 5,4, sendo o 161° a nível estadual e o 1106° a nível nacional.[81] Já em relação à taxa de óbitos por acidentes de transito, o índice foi de 17,4 para cada 100 mil habitantes, ficando no 149° a nível estadual e no 1324° lugar a nível nacional.[82]

Porém esses índices são relativamente baixos em comparação a outras cidades brasileiras e ao registrado em anos passados. 17ª Companhia Independente da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG), com sede no município, é a responsável pelo policiamento de prevenção e combate à criminalidade nas cidades de João Monlevade e Bela Vista de Minas. Segundo o batalhão, de 2009 para 2010 houve queda de 14,66% no índice de ocorrências criminais.[83] Ainda de acordo com a PM, as áreas mais violentas de Monlevade são as regiões dos bairros Novo Cruzeiro e Nova Monlevade.[84]

Serviços e comunicações[editar | editar código-fonte]

O serviço de abastecimento de água é feito pelo Departamento de Água e Esgoto (DAE), que também é responsável pela coleta de esgoto.[85] No município, assim como em quase todo o estado de Minas Gerais, o serviço de abastecimento de energia elétrica é feito pela Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig). No ano de 2003 existiam 23 224 consumidores e foram consumidos 358 274 340 KWh de energia.[6]

Ainda há serviços de internet discada e banda larga (ADSL) sendo oferecidos por diversos provedores de acesso gratuitos e pagos. O serviço telefônico móvel, por telefone celular, também é feito por várias operadoras. O código de área (DDD) de Monlevade é o 031.[86] O Código de Endereçamento Postal (CEP) da cidade vai de 35930-000 a 35931-999.[87] No dia 19 de janeiro de 2009, a cidade passou a ser servida pela portabilidade, assim como as outras cidades de DDD 31. A portabilidade é um serviço que possibilita a troca da operadora sem a necessidade de se trocar o número do aparelho.[88]

O município conta ainda com jornais em circulação. No ano de 2000, havia três no total. Atualmente estão em circulação regular A Notícia (desde 1984), Bom Dia (desde 1998), O Celeste, Alô Cidadão, Diário do Vale e Última Notícia (desde 2013). Em 2001 existiam duas emissoras de rádio, de acordo com a Associação Mineira de Rádio e TV e a Telecomunicações de Minas Gerais S.A.[6] Porém esse número aumentou ao longo dos anos. São as principais emissoras da cidade a Rádio Cultura, no ar desde 1961, sendo a primeira de Monlevade,[89] e a Rádio Alternativa 1 FM.[90] Ainda há sinal de várias emissoras de televisão, tanto em Ultra High Frequency (UHF) quanto Very High Frequency (VHF), sendo exemplos de emissoras locais a TV Leste[91] e a TV Globo Minas.[92]

Transporte[editar | editar código-fonte]

Avenida Armando Fajardo.

Por não possuir rios em abundância, o município não possui muita tradição no transporte hidroviário. João Monlevade é servida pela Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM), que oferece transporte ferroviário diário para os seus habitantes, bem como serviços de logística e escoamento da mineração de cidades vizinhas. A estação da cidade foi inaugurada em 31 de agosto de 1935 e a EFVM é hoje a via de viagem mais barata possível para Belo Horizonte, Vitória ou qualquer outra cidade que conte com pontos de parada.[93] Por rodovias, o município possui fácil acesso à BR-381, para cidades como São Paulo, Belo Horizonte e Governador Valadares; à BR-262, para Corumbá, Campo Grande, Uberlândia, Belo Horizonte e Vitória; e à MG-129, para municípios próximos, como Itabira, Rio Piracicaba, Mariana, Ouro Preto e Conselheiro Lafaiete.[6] [94]

A frota municipal no ano de 2010 era de 28 023 veículos, sendo 18 019 automóveis, 1 038 caminhões, 226 caminhões trator, 2 744 caminhonetes, 544 motonetas, 93 micro-ônibus, 4 317 motocicletas, 197 motonetas, 216 ônibus, três tratores de roda, 61 utilitários e 565 de outros tipos.[9] As avenidas duplicadas e pavimentadas e diversos semáforos facilitam o trânsito da cidade, mas o crescimento no número de veículos nos últimos dez anos está gerando um tráfego cada vez mais lento de carros, principalmente na Sede do município. Além disso, tem se tornado difícil encontrar vagas para estacionar no centro comercial da cidade, o que vem gerando alguns prejuízos ao comércio.[95]

Vista do Terminal Rodoviário, que foi inaugurado em 2004 e é um dos mais modernos da região e único da cidade.[96]

O Setor de Trânsito e Tráfego de João Monlevade é a instituição responsável por regulamentar e regularizar o sistema de transporte público, gerenciando o trânsito e, através de seus Agentes de Trânsito, aplica autuações aos motoristas que cometem infrações de trânsito.[97] A responsável pelo transporte público coletivo é a Escon Viação.[98] Atualmente tramita a aprovação de um projeto que prevê a construção de uma faixa reservada apenas ao tráfego de ônibus coletivos nas principais avenidas da cidade, a chamada "Linha Azul".[97]

O município também conta com um terminal rodoviário, que é um dos maiores e mais movimentados da região. O Terminal Rodoviário de João Monlevade está localizado às margens da BR-381, no bairro Cruzeiro Celeste, e é administrado pela Rede Graal, sendo que foi inaugurado em fevereiro de 2004 para substituir o antigo Terminal Rodoviário Tancredo Neves, fechado no dia 20 daquele mesmo mês.[99] [96]

Cultura[editar | editar código-fonte]

As responsáveis pelo setor cultural de João Monlevade são a Secretaria de Esporte e Lazer e a Fundação Casa de Cultura, que têm como objetivo planejar e executar a política cultural do município por meio da elaboração de programas, projetos e atividades que visem ao desenvolvimento cultural. Estão vinculadas ao Gabinete do Prefeito, integram a administração pública indireta do município e possuem autonomia administrativa e financeira, assegurada, especialmente, por dotações orçamentárias, patrimônio próprio, aplicação de suas receitas e assinatura de contratos e convênios com outras instituições.[100]

Artes cênicas[editar | editar código-fonte]

Exposição de artesanato produzido por artesãos locais. O artesanato é uma das formas de expressão da cultura monlevadense.

Durante o ano são diversos espetáculos no anfi-teatro do CEJM e em espaços públicos. Há duas companhias de teatro atuantes; a Cia. Tetral O Salto[101] e a Cia. do Infinito de Teatro.[102] Frequentemente realizam intervenções e espetáculos na cidade, sendo que ambas já representaram Monlevade em outras cidades do estado.[103] A Cia Teatral O Salto realiza desde outubro de 2011 o Projeto Cultural Domingo na Praça que consiste em levar espetáculos teatrais para as praças da cidade, com o objetivo de descentralizar e fomentar a cultura do teatro. Desde a estreia o projeto já foi em 10 diferentes praças e milhares de pessoas ja assitiram aos espetáculos.[104] E junto a esse crescimento no cénario local, surgiu a necessidade da formação de uma Associação Cultural. Em agosto de 2011 surgiu a Acordar Associação Cultural do Médio Piracicaba, que possui entre seus membros diferentes linguagens artísticas, teatrais, musicais, líricas e plásticas.[105] A cidade em 2011 recebeu o 1° Festival de Artes Cênicas, com artistas locais, regionais e de Minas e outros estados brasileiros.[106] [107]

Ainda há outras instituições com fomento ao setor cultural do município. A Casa da Cultura, por exemplo, realiza desde 2010 o "Concurso Literário Prêmio Valores da Nossa Gente", com objetivo de incentivar a leitura e a escrita.[108] Este mesmo instituto também é quem organiza os concursos "Valores da Nossa Gente", com foco para a área da literatura, e "Olhares", de fotografia.[109] Ainda há o Programa ArcelorMittal Cultural, promovido pela ArcelorMittal João Monlevade que realiza apresentações teatrais ao público;[110] e o Festiaço, que abre à população um espaço para que bandas e/ou músicos regionais possam se mostrar.[111]

O artesanato também é uma das formas mais espontâneas da expressão cultural monlevadense. Em várias partes do município é possível encontrar uma produção artesanal diferenciada, feita com matérias-primas regionais e criada de acordo com a cultura e o modo de vida local. Alguns grupos, como a Associação dos Artesãos de João Monlevade (Artejom), reúnem diversos artesãos da região, disponibilizando espaço para confecção, exposição e venda dos produtos artesanais.[112] Normalmente essas peças são vendidas em feiras, exposições ou lojas de artesanato. Na cidade destaca-se a feira de artesanato da Praça do Povo, realizada desde 2003.[113]

Turismo e eventos[editar | editar código-fonte]

Monlevade ainda conta com diversos pontos turísticos, como: a Serra do Seara, que é onde está o ponto mais alto do município, oferecendo pista para voos livres, além de ser uma importante reserva ecológica e ambiental;[114] o Floresta Clube Henry Meyers, que promove bailes, festas, visitas ambientais por entidades, práticas esportivas como rapel e passeios ecológicos, em uma área verde com cerca de 100 mil m²;[115] o Parque Municipal do Areão, que é o parque de exposições da cidade, cuja área já comportou mais de 25 mil pessoas, tendo ainda uma pequena reserva ambiental conhecida por suas trilhas;[116] a Igreja Matriz São José do Operário, que, fundada em 25 de setembro de 1948, onde o nome da igreja Matriz foi em homenagem aos operários da Belgo-Mineira (atual ArcelorMittal), é a única igreja no mundo construída em formato de "V", assim construída para parecer um "cálice" e celebrar a vitória dos aliados na Segunda Guerra Mundial;[117] a Forja Catalã, construída por Jean-Antoine Félix Dissandes de Monlevade na década de 1910 para poder abrigar-se na região;[118] além do Cemitério Histórico, construído por volta do século XIX para o sepultamento dos corpos de escravos que trabalhavam na Forja Catalã.[119]

Para estimular o desenvolvimento socioeconômico local, a prefeitura de João Monlevade, juntamente ou não com empresas locais, investe no segmento de festas e eventos. Essas festas, muitas vezes atraem pessoas de outras cidades, exigindo uma melhor infraestrutura no município e estimulando a profissionalização do setor, o que é benéfico não só aos turistas, mas também a toda população da cidade. As atividades ocorrem durante o ano inteiro. Há: o Carnaval de Monlevade, em fevereiro;[120] as comemorações do aniversário da emancipação, em abril;[121] o Dia do Trabalhador, em maio;[122] as Quadrilhas, em junho ou julho;[123] a Cavalgada de Monlevade, em agosto;[124] e as Festa Natalinas, em dezembro.[125]

Esportes[editar | editar código-fonte]

O futebol é o esporte mais praticado no Brasil.[126] Na imagem, estão crianças jogando bola em campinho da cidade. Os primeiros clubes de Monlevade surgiram na década de 40 e as primeiras categorias reservadas às crianças foram criadas na década de 70.[127]

Assim como em grande parte do Brasil, o esporte mais popular em João Monlevade é o futebol. Na cidade há diversos clubes, como o Real Esporte Clube,[128] que foi fundado 7 de setembro de 1957, sendo inicialmente apenas um time de futebol. Em 1977 foi transformado em clube recreativo social e, em 1983, foi criado o Centro Esportivo Domingos Silvério Sobrinho, que, além do campo de futebol, conta com quadras de peteca, piscinas, salas de ginástica e clínica de fisioterapia.[129] Outras conhecidas áreas usadas para a prática de esportes são o Embaúbas Tênis Clube[130] e a Arena Esportiva.[131]

A Liga Monlevadense de Futebol (LMF) é a instituição que profissionaliza, aplicando a legislação, os campeonatos de futebol na cidade.[132] Dentre esses campeonatos destaca-se o Campeonato Monlevadense de Futebol, realizado anualmente e que envolve os principais times do município.[133] O Estádio Municipal Louis Ensch é o palco principal das atividades esportivas da cidade, tendo capacidade para aproximadamente 1 900 pessoas em suas arquibancadas.[134]

Feriados[editar | editar código-fonte]

Em João Monlevade há três feriados municipais e oito feriados nacionais, além dos pontos facultativos. Os feriados municipais são: o aniversário da emancipação da cidade, em 29 de abril; o Corpus Christi, que sempre é realizado na quinta-feira seguinte ao domingo da Santíssima Trindade; e o dia de Nossa Senhora da Conceição, em 8 de dezembro.[135] De acordo com a lei federal n.º 9.093, aprovada em 12 de setembro de 1995, os municípios podem ter no máximo quatro feriados municipais, já incluso neste a Sexta-Feira Santa.[136] [137]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (10 de outubro de 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 de dezembro de 2010.
  3. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (30 de agosto de 2011). Estimativas da população residente nos municípios brasileiros com data referência em 1º de julho de 2011 (PDF). Página visitada em 9 de setembro de 2011.
  4. a b Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b c d e f g h i Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  6. a b c d e f g h i Cidades.Net. João Monlevade - MG. Página visitada em 9 de setembro de 2011.
  7. a b Embrapa Monitoramento por Satélite. Minas Gerais. Página visitada em 10 de setembro de 2011.
  8. a b c d Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Censo 2010 - Minas Gerais. Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  9. a b Cidades@ - IBGE (2009). Frota 2009. Página visitada em 1º de maio de 2011.
  10. a b Grande Brasil. Município de João Monlevade, estado de Minas Gerais (MG). Página visitada em 16 de setembro de 2011.
  11. a b c d e f Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal de João Monlevade (AcomPMJM) (20 de junho de 2011). História de João Monlevade. Prefeitura. Página visitada em 9 de setembro de 2011.
  12. a b c Enciclopédia dos Municípios Brasileiros (2007). João Monlevade - Histórico. Biblioteca IBGE. Página visitada em 9 de setembro de 2011.
  13. a b c d e Assessoria de Comunicação (27 de agosto de 2009). História. Câmara Municipal. Página visitada em 9 de setembro de 2011.
  14. a b c Projeto Cultural Caminho de Riquezas. História de João Monlevade. Página visitada em 9 de setembro de 2011.
  15. Tempos do Futebol. Estádio Municipal Dr. Louis Ensch. Página visitada em 9 de setembro de 2011.
  16. a b Confederação Nacional dos Municípios (CNM) (2008). Demografia - População Total. Página visitada em 10 de setembro de 2011.
  17. Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Doce. Diagnóstico dos desastres relacionados a chuvas intensas. Página visitada em 10 de setembro de 2011.
  18. World Map of the Köppen-Geiger climate classification. World Map of the Köppen-Geiger climate classification. Institute for Veterinary Public Health. Página visitada em 10 de setembro de 2011. Cópia arquivada em 24 de abril de 2011.
  19. Portal Brasil (6 de janeiro de 2010). Clima. Página visitada em 21 de junho de 2014. Cópia arquivada em 2 de novembro de 2011.
  20. Biblioteca IBGE. Brasil - Climas. Página visitada em 1º de junho de 2014. Cópia arquivada em 2 de novembro de 2011.
  21. a b Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Temperatura Média Compensada (°C). Página visitada em 21 de junho de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  22. a b Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Temperatura Máxima (°C). Página visitada em 21 de junho de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  23. a b Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Temperatura Mínima (°C). Página visitada em 21 de junho de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  24. a b Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Insolação Total (horas). Página visitada em 21 de junho de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  25. a b Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Umidade Relativa do Ar Média Compensada (%). Página visitada em 21 de junho de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  26. a b Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Precipitação Acumulada Mensal e Anual (mm). Página visitada em 21 de junho de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  27. a b Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Estações convencionais - Gráficos. Página visitada em 5 de julho de 2012.
  28. Cidade Mais (20 de agosto de 2010). Polícia registra focos de incêndio. Página visitada em 10 de setembro de 2011. Cópia arquivada em 21 de junho de 2014.
  29. a b Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Temperatura Mínima Absoluta (ºC). Página visitada em 21 de junho de 2014. Cópia arquivada em 21 de junho de 2014.
  30. a b Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Temperatura Máxima Absoluta (ºC). Página visitada em 21 de junho de 2014. Cópia arquivada em 21 de junho de 2014.
  31. Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Chuvas – Médias Diárias – 01/1997. Agência Nacional de Águas (ANA). Página visitada em 7 de outubro de 2011.
  32. Grupo de Eletricidade Atmosférica (ELAT) (2010). Ranking de Descargas Atmosféricas de Minas Gerais. Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Página visitada em 15 de agosto de 2011.
  33. Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Número de Dias com Precipitação Maior ou Igual a 1 mm (dias). Página visitada em 21 de junho de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  34. Projeto Cultural Caminho de Riquezas. História da Cia. Siderúrgica Belgo Mineira. Página visitada em 11 de setembro de 2011.
  35. Instituto Estadual de Florestas (IEF) (10 de junho de 2008). IEF de João Monlevade comemora Semana do Meio Ambiente. Página visitada em 11 de setembro de 2011.
  36. Instituto Estadual de Florestas (IEF) (1º de junho de 2009). Núcleo do IEF de João Monlevade comemora Semana do Meio Ambiente. Página visitada em 11 de setembro de 2011.
  37. Sidra (Sistema IBGE de Recuperação de Dados Automática) (2000). População de João Monlevade por raça e cor. Página visitada em 11 de setembro de 2011.
  38. a b IBGE. Indicadores sociais dos municípios brasileiros. Página visitada em 11 de setembro de 2011.
  39. a b c Religião. Página visitada em 11 de setembro de 2011.
  40. Cristiane Agostine (8 de outubro de 2009). Senado aprova acordo com o Vaticano (em Português). O Globo. Página visitada em 11 de setembro de 2011.
  41. Fernando Fonseca de Queiroz (Outubro de 2005). Brasil: Estado laico e a inconstitucionalidade da existência de símbolos religiosos em prédios públicos. Jus Navigandi. Página visitada em 11 de setembro de 2011.
  42. Organization of American States (OAS). The Brazilian Legal System (em Inglês). Página visitada em 12 de setembro de 2011.
  43. Flávio Henrique M. Lima (8 de fevereiro de 2006). O Poder Público Municipal à frente da obrigação constitucional de criação do sistema de controle interno. JusVi. Página visitada em 12 de setembro de 2011.
  44. Câmara Municipal de Bragança Paulista. Câmara Municipal de Bragança Paulista. Página visitada em 12 de setembro de 2011.
  45. Terra (6 de outubro de 2008). Apuração 1º turno. Página visitada em 13 de setembro de 2011.
  46. DJI. Constituição Federal - CF - 1988 / Art. 29. Página visitada em 13 de setembro de 2011.
  47. Terra (6 de outubro de 2008). Apuração 1º turno (Vereadores). Página visitada em 13 de setembro de 2011.
  48. Assessoria de Comunicação (6 de julho de 2011). Lei Orgânica. Câmara Municipal. Página visitada em 13 de setembro de 2011.
  49. Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais. Lista de Comarcas do Estado de Minas Gerais. Página visitada em 13 de setembro de 2011.
  50. DeFato Online (13 de fevereiro de 2009). Presidente da Câmara de João Monlevade recebe vereadores de Bela Vista de Minas. Página visitada em 13 de setembro de 2011.
  51. Cidade Mais (20 de julho de 2010). Monlevade tem 56.795 eleitores. Página visitada em 13 de setembro de 2011.
  52. Cidades@ - IBGE (2009). Estatísticas do Cadastro Central de Empresas. Página visitada em 13 de setembro de 2011.
  53. a b Cidades@ - IBGE (2009). Lavoura Temporária 2009. Página visitada em 13 de setembro de 2011.
  54. a b Cidades@ - IBGE (2009). Pecuária 2009. Página visitada em 13 de setembro de 2011.
  55. Gabriel Coelho (1º de agosto de 2011). Governança de Bens Comuns e o Ano Internacional das Florestas no I Fórum Regional de Meio Ambiente – João Monlevade/ MG. Grupo Transdisciplinar de Pesquisas em Governança da Água e do Território (GTHIDRO). Página visitada em 13 de setembro de 2011.
  56. Confederação Nacional de Municípios (CNM) (2000). Infra-Estrutura - Domicílios Particulares Permanentes e Moradores. Página visitada em 14 de setembro de 2011.
  57. Confederação Nacional de Municípios (CNM) (2000). Infra-Estrutura - Abastecimento de Água. Página visitada em 14 de setembro de 2011.
  58. Confederação Nacional de Municípios (CNM) (2000). Infra-Estrutura - Destino do Lixo. Página visitada em 14 de setembro de 2011.
  59. Confederação Nacional de Municípios (CNM) (2000). Infra-Estrutura - Esgotamento Sanitário. Página visitada em 14 de setembro de 2011.
  60. Cidades@ - IBGE (2009). Serviços de Saúde 2009. Página visitada em 14 de setembro de 2011.
  61. Cidades@ - IBGE (2010). Síntese das Informações. Página visitada em 14 de setembro de 2011.
  62. Cidades@ - IBGE (2010). Morbidades Hospitalares 201. Página visitada em 14 de setembro de 2011.
  63. Hospital Unimed Monlevade (12 de setembro de 2006). Nossa Missão. Página visitada em 14 de setembro de 2011.
  64. Via Comercial (17 de junho de 2011). Hospital Margarida de João Monlevade inaugura 12 novos leitos. Página visitada em 14 de setembro de 2011.
  65. Fundação ArcelorMittal Inox Brasil (16 de novembro de 2007). Hospital Margarida - 55 anos. Página visitada em 14 de setembro de 2011.
  66. Governo Federal. Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) - Resultados e Metas. Página visitada em 14 de setembro de 2011.
  67. a b Cidades@ - IBGE (2009). Ensino, matrículas, docentes e rede escolar 2009 (em Português). Página visitada em 14 de setembro de 2011.
  68. O Popular (10 de outubro de 2007). Governo Federal destaca João Monlevade entre as melhores na Educação no Brasil. Página visitada em 14 de setembro de 2011.
  69. Prattein (22 de março de 2005). Município de João Monlevade tem ensino de qualidade. Página visitada em 14 de setembro de 2011.
  70. Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). João Monlevade-MG. Página visitada em 14 de setembro de 2011.
  71. Itak. UFMG. Página visitada em 14 de setembro de 2011.
  72. Fundação Comunitária Educacional e Cultural de João Monlevade (FUNCEC). Infraestrutura. Página visitada em 14 de setembro de 2011.
  73. Instituto Federal Minas Gerais (9 de agosto de 2011). Campus Ouro Preto forma a primeira turma da unidade conveniada de João Monlevade. Página visitada em 14 de setembro de 2011.
  74. Confederação Nacional de Municípios (CNM) (2000). Analfabetismo. Página visitada em 14 de setembro de 2011.
  75. Confederação Nacional de Municípios (CNM) (2000). Educação - Freqüência Escolar. Página visitada em 14 de setembro de 2011.
  76. Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico do Amazonas (2000). Taxa bruta de freqüência à escola da 7ª Sub-Região do Rio Negro - Solimões. Página visitada em 14 de setembro de 2011.
  77. Confederação Nacional de Municípios (CNM) (2000). Educação - Anos de Estudo. Página visitada em 14 de setembro de 2011.
  78. Confederação Nacional de Municípios (CNM) (2010). FUNDEB. Página visitada em 14 de setembro de 2011.
  79. Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG). Objetivo operacional e Competências legais. Página visitada em 30 de setembro de 2011.
  80. Sangari (2011). Número e taxas (em 100 mil) de homicídio nos municípios com 10.000 habitantes ou mais (xls). Página visitada em 14 de setembro de 2011.
  81. Sangari (2011). Número e taxas (em 100 mil) de suicídio nos municípios com 10.000 habitantes ou mais (xls). Página visitada em 14 de setembro de 2011.
  82. Sangari (2011). Número e taxas (em 100 mil) de Óbitos Ac.Transporte nos municípios com 10.000 habitantes ou mais (xls). Página visitada em 14 de setembro de 2011.
  83. Cidade Mais (9 de julho de 2010). Monlevade registra redução de 14,66% no índice de criminalidade. Página visitada em 14 de setembro de 2011.
  84. O Popular (27 de setembro de 2010). Major afirma na CDL que criminalidade caiu em Monlevade. Página visitada em 14 de setembro de 2011.
  85. Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal de João Monlevade (AcomPMJM) (1º de setembro de 2011). Engenheiro químico assume gestão do Departamento de Águas e Esgotos. Prefeitura. Página visitada em 17 de setembro de 2011.
  86. Guiatel. Minas Gerais. Página visitada em 14 de setembro de 2011.
  87. Correios. CEP de cidades brasileiras. Página visitada em 14 de setembro de 2011.
  88. BH Online (5 de janeiro de 2009). Portabilidade de celular chega ao DDD 31 no próximo dia 19. Página visitada em 14 de setembro de 2011.
  89. Projeto Cultural Caminho de Riquezas. História da Rádio Cultura de João Monlevade. Página visitada em 14 de setembro de 2011.
  90. Busca Rádio. Rádio Alternativa-1 FM 91.1. Página visitada em 14 de setembro de 2011.
  91. TV Leste. Área de cobertura TV Leste. Página visitada em 14 de setembro de 2011.
  92. TV Globo Minas. Cobertura > Minas Gerais. Página visitada em 14 de setembro de 2011.
  93. Estações Ferroviárias do Brasil (18 de dezembro de 2010). Monlevade. Página visitada em 14 de setembro de 2011.
  94. Google Maps (acessado em 14 de setembro de 2011)
  95. Cidade Mais (16 de maio de 2009). Dentista apresenta projeto para trânsito de João Monlevade. Página visitada em 14 de setembro de 2011.
  96. a b Cidade Mais (17 de fevereiro de 2004). Rodoviária é inaugurada. Página visitada em 14 de setembro de 2011.
  97. a b Flávia Henriques (19 de fevereiro de 2011). Câmara se reúne com Settran para discutir problemas do trânsito em Monlevade. DeFato Online. Página visitada em 14 de setembro de 2011.
  98. Cidade Mais (27 de agosto de 2005). Vale-transporte: 20 anos acompanhando a evolução. Página visitada em 14 de setembro de 2011.
  99. Cidade Mais (22 de janeiro de 2004). Rodoviária será inaugurada no final do mês. Página visitada em 14 de setembro de 2011.
  100. Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal de João Monlevade (AcomPMJM) (14 de junho de 2011). Governo - Secretários. Prefeitura. Página visitada em 15 de setembro de 2011.
  101. Cia. Tetral O Salto. Quem somos. Página visitada em 8 de agosto de 2012. Cópia arquivada em 8 de agosto de 2012.
  102. Cia. do Infinito de Teatro (3 de julho de 2012). A Ocupação do espaço público continua.... Página visitada em 8 de agosto de 2012. Cópia arquivada em 8 de agosto de 2012.
  103. Cia. do Infinito de Teatro (7 de fevereiro de 2012). Saiu na Mídia. Página visitada em 8 de agosto de 2012. Cópia arquivada em 8 de agosto de 2012.
  104. Cidade Mais (24 de março de 2012). Domingo na Praça com "O Salto". Página visitada em 8 de agosto de 2012. Cópia arquivada em 8 de agosto de 2012.
  105. Última Notícia (13 de junho de 2012). Sistema Nacional de Cultura em discussão. Página visitada em 8 de agosto de 2012. Cópia arquivada em 8 de agosto de 2012.
  106. Festival de Artes Cênicas (8 de junho de 2012). O Festival. Página visitada em 8 de agosto de 2012. Cópia arquivada em 8 de agosto de 2012.
  107. Ruy Jobim (1º de março de 2011). Festival de Artes Cênicas de João Monlevade. Coisas de Teatro. Página visitada em 15 de setembro de 2011. Cópia arquivada em 8 de agosto de 2012.
  108. Via Comercial (18 de agosto de 2010). Casa da Cultura de João Monlevade lança Concurso Literário. Página visitada em 15 de setembro de 2011.
  109. Fundação Casa de Cultura (14 de setembro de 2011). Concursos Literário e Fotográfico. Página visitada em 15 de setembro de 2011.
  110. Jão Monlevade Online (30 de julho de 2010). O Programa ArcelorMittal Cultural. Página visitada em 15 de setembro de 2011.
  111. Wix. Regulamento. Página visitada em 15 de setembro de 2011.
  112. Jornal Na Boca do Povo (19 de junho de 2009). Associação dos Artesãos toma posse. Página visitada em 15 de setembro de 2011.
  113. Cidade Mais (16 de setembro de 2003). Feira de artesanato na Praça do Povo é aprovada. Página visitada em 15 de setembro de 2011.
  114. Cidade Mais (31 de julho de 2001). Serra do Seara: a invasão dos garimpeiros. Página visitada em 15 de setembro de 2011.
  115. Cidade Mais (21 de outubro de 2003). Descontração e aventura junto à natureza. Página visitada em 15 de setembro de 2011.
  116. Flávia Henriques (6 de junho de 2011). Parque do Areão em Monlevade vai abrigar Memorial do Aço. DeFato Online. Página visitada em 15 de setembro de 2011.
  117. Ferias Tur. João Monlevade. Página visitada em 15 de setembro de 2011.
  118. Cidade Mais (29 de agosto de 2003). Belgo: 68 anos de história e trabalho. Página visitada em 15 de setembro de 2011.
  119. Cidade Mais (3 de novembro de 2006). Monlevadenses visitam Cemitério Histórico. Página visitada em 15 de setembro de 2011.
  120. DeFato Online. Carnaval de Monlevade muda de local. Página visitada em 15 de setembro de 2011.
  121. Cidade Mais (17 de abril de 2009). Prefeitura divulga atividades do aniversário da cidade. Página visitada em 15 de setembro de 2011.
  122. Bell Silva (1º de maio de 2011). Cerca de 3.000 fiéis participam da missa em homenagem ao “Dia do Trabalhador’ em João Monlevade. O Popular. Página visitada em 15 de setembro de 2011.
  123. Cidade Mais (7 de junho de 2000). Agende-se. Página visitada em 15 de setembro de 2011.
  124. Cidade Mais (16 de agosto de 2001). Começa a cavalgada de João Monlevade. Página visitada em 15 de setembro de 2011.
  125. Cidade Mais (17 de dezembro de 2003). Carreata movimenta João Monlevade. Página visitada em 15 de setembro de 2011.
  126. Luiz Fujita. Qual é o esporte mais praticado no Brasil. Mundo Estranho. Página visitada em 30 de setembro de 2011.
  127. Projeto Cultural Caminho de Riquezas. Futebol de Monlevade. Página visitada em 30 de setembro de 2011.
  128. Cidade Mais (11 de janeiro de 2005). 1ª etapa da sede social do Real Esporte Clube já está concluída. Página visitada em 15 de setembro de 2011.
  129. Clube dos Oficiais. Real Esporte Clube - João Monlevade/MG. Página visitada em 15 de setembro de 2011.
  130. Cidade Mais (3 de julho de 2002). Belgo promove 9ª Colônia de Férias. Página visitada em 15 de setembro de 2011.
  131. Cidade Mais (10 de julho de 2007). Homenagens marcam inauguração da Arena Esportiva. Página visitada em 15 de setembro de 2011.
  132. Cidade Mais (3 de outubro de 2003). Funcec sedia posse da Liga Monlevadense de Futebol. Página visitada em 15 de setembro de 2011.
  133. Cidade Mais (7 de agosto de 2007). Vila Celeste e Laranjeiras lideram campeonato da LMF. Página visitada em 15 de setembro de 2011.
  134. O Gol. Municipal Dr. Louis Ensch. Página visitada em 15 de setembro de 2011.
  135. Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) (2011). Calendário do Judiciário. Página visitada em 15 de setembro de 2011.
  136. Sérgio Ferreira Pantaleão. Carnaval - é ou não feriado? folga automática pode gerar alteração contratual (em português). Guia Trabalhista. Página visitada em 15 de setembro de 2011.
  137. Presidência da República. Lei n.º 9.093, de 12 de setembro de 1995. Página visitada em 15 de setembro de 2011.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Souza, Jairo Martins de. Dossiê Monlevade - O Processo do Bazar. João Monlevade: Grafer Editora, 2008.
  • Souza, Jairo Martins de. Jean Monlevade - do Castelo à Forja. João Monlevade: Grafer Editora, 2009.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikcionário Definições no Wikcionário
Wikisource Textos originais no Wikisource
Commons Categoria no Commons
Mapas